Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Deputado quer que a Santur abra a “caixa preta” do centro de eventos de Balneário Camboriú

Edital da licitação para concessão à iniciativa privada dá margem para corrupção

Segunda, 10/2/2020 6:44.
Facebook pessoal.
O deputado Naatz.

Publicidade

O deputado Ivan Naatz, presidente da Comissão de Turismo da Assembléia Legislativa de Santa Catarina apresentará requerimento para que a presidente da Santur, Flavia Didômenico, explique a “caixa preta” que existe na licitação para o Centro de Eventos de Balneário Camboriú.

Na semana passada o Página 3 informou que a licitação para o Centro de Eventos prevê que o vencedor receberá 38 eventos pré-agendados, que podem, render entre R$ 6 milhões e mais de R$ 18 milhões, mas a Santur se nega a informar que eventos são esses e qual o valor que cada um pagará para realizá-lo.

O licitante que tiver essa informação privilegiada terá vantagem na licitação, o que abre caminho para corrupção.

“Isso precisa ser esclarecido e vou exigir esclarecimentos públicos”, destacou o deputado Naatz.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Facebook pessoal.
O deputado Naatz.
O deputado Naatz.

Deputado quer que a Santur abra a “caixa preta” do centro de eventos de Balneário Camboriú

Edital da licitação para concessão à iniciativa privada dá margem para corrupção

Publicidade

Segunda, 10/2/2020 6:44.

O deputado Ivan Naatz, presidente da Comissão de Turismo da Assembléia Legislativa de Santa Catarina apresentará requerimento para que a presidente da Santur, Flavia Didômenico, explique a “caixa preta” que existe na licitação para o Centro de Eventos de Balneário Camboriú.

Na semana passada o Página 3 informou que a licitação para o Centro de Eventos prevê que o vencedor receberá 38 eventos pré-agendados, que podem, render entre R$ 6 milhões e mais de R$ 18 milhões, mas a Santur se nega a informar que eventos são esses e qual o valor que cada um pagará para realizá-lo.

O licitante que tiver essa informação privilegiada terá vantagem na licitação, o que abre caminho para corrupção.

“Isso precisa ser esclarecido e vou exigir esclarecimentos públicos”, destacou o deputado Naatz.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade