Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Lei que proíbe canudos plásticos existe há um ano e não é cumprida em Balneário Camboriú

Fiscalização da prefeitura é omissa

Sexta, 7/2/2020 9:43.
John Doe.
Canudo plástico em coco comprado nesta sexta-feira no Centro de Balneário Camboriú

Publicidade

A lei 4234, que proíbe a utilização e o fornecimento de canudos plásticos em restaurantes, bares, lanchonetes, quiosques, vendedores ambulantes e similares em Balneário Camboriú, completará um ano na próxima semana, sem nunca ter sido cumprida.

A multa, no valor de R 3.140,80 (10 Unidades Fiscais) nunca foi aplicada e dessa forma o desrespeito à lei é generalizado.

O diretor de fiscalização e obras, Gilberto Aires Hostins, alegou que "é uma ação que está no nosso planejamento para esse ano, no entanto, primeiro lançaremos uma campanha educativa nas redes sociais para despertar a consciência dos comerciantes. A educação preventiva já foi feita, porque os fiscais já passaram em muitos comércios orientando, no entanto, sabemos que precisa ampliar a ação".

A reportagem indagou quais “os muitos comércios que os fiscais passaram” e ficou sem resposta.

A prefeitura tem, sob o comando de Gilberto Hostins, 51 fiscais de posturas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
John Doe.
Canudo plástico em coco comprado nesta sexta-feira no Centro de Balneário Camboriú
Canudo plástico em coco comprado nesta sexta-feira no Centro de Balneário Camboriú

Lei que proíbe canudos plásticos existe há um ano e não é cumprida em Balneário Camboriú

Fiscalização da prefeitura é omissa

Publicidade

Sexta, 7/2/2020 9:43.

A lei 4234, que proíbe a utilização e o fornecimento de canudos plásticos em restaurantes, bares, lanchonetes, quiosques, vendedores ambulantes e similares em Balneário Camboriú, completará um ano na próxima semana, sem nunca ter sido cumprida.

A multa, no valor de R 3.140,80 (10 Unidades Fiscais) nunca foi aplicada e dessa forma o desrespeito à lei é generalizado.

O diretor de fiscalização e obras, Gilberto Aires Hostins, alegou que "é uma ação que está no nosso planejamento para esse ano, no entanto, primeiro lançaremos uma campanha educativa nas redes sociais para despertar a consciência dos comerciantes. A educação preventiva já foi feita, porque os fiscais já passaram em muitos comércios orientando, no entanto, sabemos que precisa ampliar a ação".

A reportagem indagou quais “os muitos comércios que os fiscais passaram” e ficou sem resposta.

A prefeitura tem, sob o comando de Gilberto Hostins, 51 fiscais de posturas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade