Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Segunda Manobra Especial na Nova Bacia de Evolução do Complexo Portuário de Itajaí será nesta ter

“Ficou evidenciado que a manobra é segura e viável. Nós vamos autorizar todas as próximas cinco manobras, com suas respectivas datas previstas ..."

Terça, 28/1/2020 7:48.
Luciano Sens

Publicidade

Depois do sucesso da primeira manobra na nova Bacia de Evolução do Complexo Portuário de Itajaí, membros da Autoridade Portuária (Superintendência do Porto de Itajaí) e Autoridade Marítima (Marinha), confirmaram para esta terça-feira (28), a segunda manobra especial.

“Ficou evidenciado que a manobra é segura e viável. Nós vamos autorizar todas as próximas cinco manobras, com suas respectivas datas previstas, que serão definidas mediante a disponibilidade das embarcações, e a programação da autoridade portuária de entradas e saídas. Com o comunicado e anuência da Autoridade Portuária para a Marinha, pedimos sempre um prazo de até quatro dias para que então possamos emitir o aviso aos navegantes, e todas as condições de segurança”, pontuou o Delegado da Capitania dos Portos de Itajaí e Capitão de Fragata, Thales da Silva Barroso Alves.

O segundo teste será realizado pelo navio de bandeira da Libéria, MSC ARICA (299,18 metros e 48,20 metros de largura). Vindo do Porto de Rio Grande (RS), sua atracação ocorreu por volta de 11h desta segunda (27), no berço 02 da Portonave, de onde desatracará às 9h desta terça (28). A embarcação será rebocada e seguirá de ré até a área da bacia, dando sequência para o giro de 180º da manobra e posteriormente encerrando toda a atividade. Após o término da manobra seguirá seu trajeto marítimo para o Porto de Paranaguá (PR).

A expectativa é que a duração desta segunda manobra ocorra em até 1h40 minutos. Para dar toda a segurança de navegação, com a ação da manobra, o canal de acesso ao Complexo Portuário de Itajaí ficará interditado por até 3 horas, devido ao período de Preamar (maré alta). Após sua desatracação, a embarcação partirá de ré, com seus motores em níveis mínimos de potência, na sequência, assim que a proa do navio passar pela estação do ferry boat, suas travessias serão liberadas imediatamente e assim suas atividades estarão aptas para voltarem ao normal.

Quando encerrar a segunda manobra, também estarão livres os acessos de navegação junto à Marina Itajaí e toda a frota pesqueira que utiliza o rio Itajaí Açú para navegação.Em área terrestre, essa operação contará com o apoio da empresa que gerencia as travessias do ferry boat entre Itajaí e Navegantes (NGI Sul) e Coordenadoria de Trânsito (Codetran), para organizar o sistema viário nas imediações de entrada dos portões do serviço de travessia. Inspetores da Guarda Portuária também estarão acompanhando os trabalhos de manobra e ficarão situados defronte aos portões da empresa, em Itajaí e Navegantes, para dar segurança durante o período.

As condições climáticas são importantes para a realização ou não da manobra favorecendo a atividade de navegação. Tanto a Marinha, Praticagem e Superintendência do Porto de Itajaí, terão total liberdade para cancelar a manobra em caso de ocorrências de ventos fortes ou qualquer ou outras intempéries. Em caso de amplitudes de maré, o horário da manobra também poderá sofrer alterações.

“É uma missão que nós todos recebemos aqui em Itajaí. A Autoridade Portuária, juntamente com o apoio direto da Praticagem, que sempre definiu os parâmetros de navegação, a Marinha dando o tom de segurança, os Armadores, que com muita competência, estão acreditando neste feito, devido ao grande potencial de mercado, que se detém aqui. Os Terminais de Uso Privado, pelas suas apreensões mercadológicas, em função da grande concorrência instalada, em nível de Brasil, aos representantes das empresas de rebocadores e a toda a equipe do porto, por enaltecer o trabalho da autoridade marítima, da Praticagem e de todos que estão envolvidos nessa demanda. Todo esse novo processo de operação está sendo muito importante para todos nós”, conclui o Superintendente do Porto de Itajaí, engenheiro Marcelo Werner Salles.


Texto por Luciano Sens


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Luciano Sens

Segunda Manobra Especial na Nova Bacia de Evolução do Complexo Portuário de Itajaí será nesta ter

“Ficou evidenciado que a manobra é segura e viável. Nós vamos autorizar todas as próximas cinco manobras, com suas respectivas datas previstas ..."

Publicidade

Terça, 28/1/2020 7:48.

Depois do sucesso da primeira manobra na nova Bacia de Evolução do Complexo Portuário de Itajaí, membros da Autoridade Portuária (Superintendência do Porto de Itajaí) e Autoridade Marítima (Marinha), confirmaram para esta terça-feira (28), a segunda manobra especial.

“Ficou evidenciado que a manobra é segura e viável. Nós vamos autorizar todas as próximas cinco manobras, com suas respectivas datas previstas, que serão definidas mediante a disponibilidade das embarcações, e a programação da autoridade portuária de entradas e saídas. Com o comunicado e anuência da Autoridade Portuária para a Marinha, pedimos sempre um prazo de até quatro dias para que então possamos emitir o aviso aos navegantes, e todas as condições de segurança”, pontuou o Delegado da Capitania dos Portos de Itajaí e Capitão de Fragata, Thales da Silva Barroso Alves.

O segundo teste será realizado pelo navio de bandeira da Libéria, MSC ARICA (299,18 metros e 48,20 metros de largura). Vindo do Porto de Rio Grande (RS), sua atracação ocorreu por volta de 11h desta segunda (27), no berço 02 da Portonave, de onde desatracará às 9h desta terça (28). A embarcação será rebocada e seguirá de ré até a área da bacia, dando sequência para o giro de 180º da manobra e posteriormente encerrando toda a atividade. Após o término da manobra seguirá seu trajeto marítimo para o Porto de Paranaguá (PR).

A expectativa é que a duração desta segunda manobra ocorra em até 1h40 minutos. Para dar toda a segurança de navegação, com a ação da manobra, o canal de acesso ao Complexo Portuário de Itajaí ficará interditado por até 3 horas, devido ao período de Preamar (maré alta). Após sua desatracação, a embarcação partirá de ré, com seus motores em níveis mínimos de potência, na sequência, assim que a proa do navio passar pela estação do ferry boat, suas travessias serão liberadas imediatamente e assim suas atividades estarão aptas para voltarem ao normal.

Quando encerrar a segunda manobra, também estarão livres os acessos de navegação junto à Marina Itajaí e toda a frota pesqueira que utiliza o rio Itajaí Açú para navegação.Em área terrestre, essa operação contará com o apoio da empresa que gerencia as travessias do ferry boat entre Itajaí e Navegantes (NGI Sul) e Coordenadoria de Trânsito (Codetran), para organizar o sistema viário nas imediações de entrada dos portões do serviço de travessia. Inspetores da Guarda Portuária também estarão acompanhando os trabalhos de manobra e ficarão situados defronte aos portões da empresa, em Itajaí e Navegantes, para dar segurança durante o período.

As condições climáticas são importantes para a realização ou não da manobra favorecendo a atividade de navegação. Tanto a Marinha, Praticagem e Superintendência do Porto de Itajaí, terão total liberdade para cancelar a manobra em caso de ocorrências de ventos fortes ou qualquer ou outras intempéries. Em caso de amplitudes de maré, o horário da manobra também poderá sofrer alterações.

“É uma missão que nós todos recebemos aqui em Itajaí. A Autoridade Portuária, juntamente com o apoio direto da Praticagem, que sempre definiu os parâmetros de navegação, a Marinha dando o tom de segurança, os Armadores, que com muita competência, estão acreditando neste feito, devido ao grande potencial de mercado, que se detém aqui. Os Terminais de Uso Privado, pelas suas apreensões mercadológicas, em função da grande concorrência instalada, em nível de Brasil, aos representantes das empresas de rebocadores e a toda a equipe do porto, por enaltecer o trabalho da autoridade marítima, da Praticagem e de todos que estão envolvidos nessa demanda. Todo esse novo processo de operação está sendo muito importante para todos nós”, conclui o Superintendente do Porto de Itajaí, engenheiro Marcelo Werner Salles.


Texto por Luciano Sens


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade