Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Reflexos do ciclone bomba no Sul trazem ventos de até 90 km/h a SP e Rio

Quarta, 1/7/2020 11:57.
Divulgação/PMBC

Publicidade

As ventanias do ciclone bomba que atingiu a região Sul do País nesta terça-feira, 30, chegaram também à região Sudeste na madrugada desta quarta-feira, 1, rajadas de até 90 km/h são esperadas nos Estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e no Paraná - este último na região Sul. A velocidade pode chegar a 110 km/h no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

O ciclone extratropical está centrado no litoral gaúcho desde a noite de terça-feira, segundo a Climatempo. A parte Norte do Estado do Rio de Janeiro e do Espírito Santo não devem sentir reflexos da borda do ciclone.

Após a madrugada com fortes ventos, o amanhecer na cidade de São Paulo foi com nebulosidade e termômetros na casa dos 18º C, em média, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), da Prefeitura de São Paulo. Não há previsão de chuva na capital paulista, mas uma massa de ar polar se aproxima e deve chegar nesta quinta-feira, dia 2.

Da meia-noite até as 6h58, o Corpo de Bombeiros de São Paulo recebeu quatro chamadas para quedas de árvores, segundo a corporação. Cidades do interior paulista também enfrentaram ventos, chuva e incidência de raios.

Na terça-feira, o ciclone bomba atingiu os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, deixando ao menos três vítimas fatais. Os ventos chegaram a 120 km/h, o equivalente a um furacão de categoria 1 na escala Saffir-Simpson.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação/PMBC

Reflexos do ciclone bomba no Sul trazem ventos de até 90 km/h a SP e Rio

Publicidade

Quarta, 1/7/2020 11:57.

As ventanias do ciclone bomba que atingiu a região Sul do País nesta terça-feira, 30, chegaram também à região Sudeste na madrugada desta quarta-feira, 1, rajadas de até 90 km/h são esperadas nos Estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e no Paraná - este último na região Sul. A velocidade pode chegar a 110 km/h no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

O ciclone extratropical está centrado no litoral gaúcho desde a noite de terça-feira, segundo a Climatempo. A parte Norte do Estado do Rio de Janeiro e do Espírito Santo não devem sentir reflexos da borda do ciclone.

Após a madrugada com fortes ventos, o amanhecer na cidade de São Paulo foi com nebulosidade e termômetros na casa dos 18º C, em média, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), da Prefeitura de São Paulo. Não há previsão de chuva na capital paulista, mas uma massa de ar polar se aproxima e deve chegar nesta quinta-feira, dia 2.

Da meia-noite até as 6h58, o Corpo de Bombeiros de São Paulo recebeu quatro chamadas para quedas de árvores, segundo a corporação. Cidades do interior paulista também enfrentaram ventos, chuva e incidência de raios.

Na terça-feira, o ciclone bomba atingiu os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, deixando ao menos três vítimas fatais. Os ventos chegaram a 120 km/h, o equivalente a um furacão de categoria 1 na escala Saffir-Simpson.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade