Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Castanheira: “Para identificar Covid é preciso testar bastante, e para identificar marginal é preciso abordar”

Segunda, 22/6/2020 13:54.
Mario Molina

Publicidade

O policial civil Antônio Gabriel Castanheira Junior está de volta ao comando da Secretaria de Segurança de Balneário Camboriú a partir desta segunda-feira (22). Seu retorno foi anunciado na sexta-feira (19). Ele conversou com a reportagem do Página 3 sobre o retorno, o que planeja mudar na pasta e também sobre a integração com as outras forças da segurança da cidade, algo que mudou enquanto ele esteve fora de Balneário. Castanheira atuou como secretário de Segurança da cidade de 2017 a janeiro de 2019, quando pediu para deixar o cargo, sendo substituído pelo também policial civil, David Queiroz, que deixou o cargo no início de abril. Desde então, a segurança municipal estava sob o comando interino do chefe de gabinete Julimar Dagostin.

Retorno e boa recepção

O secretário explica que apesar de ter deixado o cargo em 2019, nunca perdeu contato com o prefeito Fabrício Oliveira, que o convidou para voltar.

“Gostei bastante do convite, e por ser um momento desafiador resolvi aceitar, já que gosto disso”, diz.

Ainda na sexta, Fabrício levou Castanheira na secretaria, onde ocorreu uma reunião com toda a equipe, anunciando o retorno do agora secretário.

“Pelos olhares percebi que foi uma surpresa para todos. Sempre mantive contato com boa parte da tropa, eles me ligavam, conversávamos. Eu havia ministrado um treinamento para eles há uns dois meses, mas não havia me manifestado sobre voltar, até então não estava nos meus planos. A recepção foi ótima, acredito que tenham gostado”, afirma.

Mudanças

Castanheira salienta que está reunindo sua equipe e que começará a discutir mudanças que pretender fazer, incluindo a execução do serviço, apontando que a sua característica é outra.

“Defendo a importância das viaturas estarem na rua, das abordagens mais frequentes. Para identificar Covid é preciso testar bastante, e para identificar marginal é preciso abordar, checar bastante. Aconteceram muitas liberações nos presídios por conta da pandemia, não só na região de Balneário, mas a nível Brasil, e isso causa aumento no índice de roubos, furtos e outros crimes. Quero coibir isso, com as equipes muito presentes nas ruas e de forma mais ostensiva. Vou discutir isso com eles”, relata.

Sobre os trabalhos de fiscalização em tempos de pandemia, o secretário afirma que é preciso seguir a lei, mesmo sabendo que há divergências de opiniões a respeito.

“Há quem seja a favor da liberação total, outros são contra, mas temos que cumprir o que a lei determina. Se as barreiras retornarem, vamos fiscalizar, mas de forma tranquila. Temos que ter uma sensibilidade grande nesse trato”, diz.

Integração com as forças da segurança

Quando Castanheira ocupava o cargo de secretário, a realidade das forças da segurança na cidade era outra, com divergências principalmente entre a Guarda Municipal e a Polícia Militar. Logo que o ex-secretário David Queiroz assumiu, foi firmado o Plano Integrado de Segurança Pública, apoiado também pela PM, através do novo comandante, Alexandre Coelho. Questionado se pretende seguir com a integração, Castanheira confirma.

“Não tem porque não manter a integração. Na época eu tentei fazer isso, mas algumas coisas não andavam. Com a Polícia Civil sempre tivemos um bom andamento, mas hoje com o Comando da PM tende a ser bem possível que isso siga. Vejo que o trabalho integrado tem um resultado melhor”, opina.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Mario Molina

Castanheira: “Para identificar Covid é preciso testar bastante, e para identificar marginal é preciso abordar”

Publicidade

Segunda, 22/6/2020 13:54.

O policial civil Antônio Gabriel Castanheira Junior está de volta ao comando da Secretaria de Segurança de Balneário Camboriú a partir desta segunda-feira (22). Seu retorno foi anunciado na sexta-feira (19). Ele conversou com a reportagem do Página 3 sobre o retorno, o que planeja mudar na pasta e também sobre a integração com as outras forças da segurança da cidade, algo que mudou enquanto ele esteve fora de Balneário. Castanheira atuou como secretário de Segurança da cidade de 2017 a janeiro de 2019, quando pediu para deixar o cargo, sendo substituído pelo também policial civil, David Queiroz, que deixou o cargo no início de abril. Desde então, a segurança municipal estava sob o comando interino do chefe de gabinete Julimar Dagostin.

Retorno e boa recepção

O secretário explica que apesar de ter deixado o cargo em 2019, nunca perdeu contato com o prefeito Fabrício Oliveira, que o convidou para voltar.

“Gostei bastante do convite, e por ser um momento desafiador resolvi aceitar, já que gosto disso”, diz.

Ainda na sexta, Fabrício levou Castanheira na secretaria, onde ocorreu uma reunião com toda a equipe, anunciando o retorno do agora secretário.

“Pelos olhares percebi que foi uma surpresa para todos. Sempre mantive contato com boa parte da tropa, eles me ligavam, conversávamos. Eu havia ministrado um treinamento para eles há uns dois meses, mas não havia me manifestado sobre voltar, até então não estava nos meus planos. A recepção foi ótima, acredito que tenham gostado”, afirma.

Mudanças

Castanheira salienta que está reunindo sua equipe e que começará a discutir mudanças que pretender fazer, incluindo a execução do serviço, apontando que a sua característica é outra.

“Defendo a importância das viaturas estarem na rua, das abordagens mais frequentes. Para identificar Covid é preciso testar bastante, e para identificar marginal é preciso abordar, checar bastante. Aconteceram muitas liberações nos presídios por conta da pandemia, não só na região de Balneário, mas a nível Brasil, e isso causa aumento no índice de roubos, furtos e outros crimes. Quero coibir isso, com as equipes muito presentes nas ruas e de forma mais ostensiva. Vou discutir isso com eles”, relata.

Sobre os trabalhos de fiscalização em tempos de pandemia, o secretário afirma que é preciso seguir a lei, mesmo sabendo que há divergências de opiniões a respeito.

“Há quem seja a favor da liberação total, outros são contra, mas temos que cumprir o que a lei determina. Se as barreiras retornarem, vamos fiscalizar, mas de forma tranquila. Temos que ter uma sensibilidade grande nesse trato”, diz.

Integração com as forças da segurança

Quando Castanheira ocupava o cargo de secretário, a realidade das forças da segurança na cidade era outra, com divergências principalmente entre a Guarda Municipal e a Polícia Militar. Logo que o ex-secretário David Queiroz assumiu, foi firmado o Plano Integrado de Segurança Pública, apoiado também pela PM, através do novo comandante, Alexandre Coelho. Questionado se pretende seguir com a integração, Castanheira confirma.

“Não tem porque não manter a integração. Na época eu tentei fazer isso, mas algumas coisas não andavam. Com a Polícia Civil sempre tivemos um bom andamento, mas hoje com o Comando da PM tende a ser bem possível que isso siga. Vejo que o trabalho integrado tem um resultado melhor”, opina.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade