Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Setor de eventos pede por retorno: vereador Bola fez indicação ao prefeito e ao governador

Sexta, 11/9/2020 6:44.
Divulgação
Shirley: ‘Hoje não temos luz nenhuma”

Publicidade

O setor de eventos foi um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19 e ainda não há um prazo para retorno, considerando que causam aglomerações. Porém, profissionais do ramo se uniram em Santa Catarina e pedem por uma possível data de retorno, a exemplo da volta das aulas presenciais – previstas para outubro, começando com os terceirões do Ensino Médio. Em Balneário Camboriú, o vereador Aldemar Pereira (Bola) está apoiando a classe, e fez indicações ao prefeito Fabrício Oliveira e ao governador do Estado, Carlos Moisés.

Vereador fez dupla indicação

O vereador Aldemar Pereira (Bola) fez uma indicação ao governador Carlos Moisés nesta terça-feira (8), com dois pedidos: que libere o retorno de eventos sociais, como casamentos, batizados, aniversários e que autorize a liberação de alvarás o quanto antes para os ambulantes em todo o litoral catarinense. Na última semana, ele fez o mesmo pedido ao prefeito Fabrício Oliveira (saiba mais: clique aqui).

Bola salienta que já existe um movimento nacional pedindo a volta dos eventos sociais, citando que o setor envolve muitos profissionais.

“Empresas que trabalham com cerimoniais, desde aluguel de estrutura de palco até operadoras de turismo, passando por fotógrafos, decoradores, músicos, ramo da gastronomia e tantos outros, eles estão passando por enormes dificuldades, assim como os ambulantes também, que estão atuando nas praias, sinaleiras, esquinas das cidades, mas trabalhando sem alvará”, justificou.

Ele acrescentou que está buscando apoio de deputados para que conversem com o governador para que ele faça logo um decreto para que estes serviços sejam retomados dentro de todas as normas de segurança.

“Santa Catarina está em queda, Balneário Camboriú também, então ele pode decretar esse retorno e se alguma região chegar ao gravíssimo, ele interrompe a atividade outra vez”, sugere.

Assessora de eventos diz que clientes pedem pelo retorno

A assessora de eventos Shirley Duran, proprietária da Mundo Conviver, atua em Balneário Camboriú e região há 15 anos, organizando desde eventos sociais, como casamentos, batizados e aniversários, como corporativos; ela diz que os profissionais estão conscientes de que a pandemia segue, mas pontua que os casos diminuíram.

“Estamos acompanhando a taxa de ocupação dos hospitais da região, Piçarras, Penha, Itajaí, Camboriú, Balneário, Itapema, e os números estão mais equilibrados. E é injusto porque nós, profissionais, não estamos podendo atuar e há muitas festas clandestinas acontecendo”, destaca.

Assim como o vereador citou, Shirley lembra que em eventos há muitos profissionais atuando, desde os organizadores – como ela, assim como ainda empresas de iluminação, painéis (backdrop), garçons, locação de taças e louças, flores, design, buffet, DJs e músicos, dentre muitos outros.

“Os clientes pedem, os restaurantes estão cheios, os equipamentos turísticos, como o Beto Carrero, Aquário e Unipraias estão funcionando. Entendemos que eventos grandes não podem ser feitos, temos noção dos protocolos, normas de higienização e distanciamento, mas podemos começar a voltar com celebrações menores. Há casamentos adiados e sem data alguma para acontecer, precisamos pelo menos de uma perspectiva”, aponta, lembrando que o setor de eventos ainda não foi discutido pelo governador Carlos Moisés.

“Hoje não temos luz nenhuma. Há discussão sobre a volta dos transportes públicos e aulas, eles estão podendo pelo menos se preparar, e nós não temos nenhuma data possível. Não estamos nem sendo citados pelo governador”, acrescenta.

Para pedir por apoio, a classe se uniu em um grupo no WhatsApp e conseguiram chamar a atenção de alguns políticos, assim como o vereador Bola.

“Precisamos de uma resposta, não conseguimos contato com o prefeito ainda, mas vamos insistir. Obras continuam, como a Roda-gigante e o Centro de Eventos... se tudo voltou a funcionar, por que os eventos não? Precisamos de respeito e de pelo menos uma data”, finaliza.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Shirley: ‘Hoje não temos luz nenhuma”
Shirley: ‘Hoje não temos luz nenhuma”

Setor de eventos pede por retorno: vereador Bola fez indicação ao prefeito e ao governador

Publicidade

Sexta, 11/9/2020 6:44.

O setor de eventos foi um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19 e ainda não há um prazo para retorno, considerando que causam aglomerações. Porém, profissionais do ramo se uniram em Santa Catarina e pedem por uma possível data de retorno, a exemplo da volta das aulas presenciais – previstas para outubro, começando com os terceirões do Ensino Médio. Em Balneário Camboriú, o vereador Aldemar Pereira (Bola) está apoiando a classe, e fez indicações ao prefeito Fabrício Oliveira e ao governador do Estado, Carlos Moisés.

Vereador fez dupla indicação

O vereador Aldemar Pereira (Bola) fez uma indicação ao governador Carlos Moisés nesta terça-feira (8), com dois pedidos: que libere o retorno de eventos sociais, como casamentos, batizados, aniversários e que autorize a liberação de alvarás o quanto antes para os ambulantes em todo o litoral catarinense. Na última semana, ele fez o mesmo pedido ao prefeito Fabrício Oliveira (saiba mais: clique aqui).

Bola salienta que já existe um movimento nacional pedindo a volta dos eventos sociais, citando que o setor envolve muitos profissionais.

“Empresas que trabalham com cerimoniais, desde aluguel de estrutura de palco até operadoras de turismo, passando por fotógrafos, decoradores, músicos, ramo da gastronomia e tantos outros, eles estão passando por enormes dificuldades, assim como os ambulantes também, que estão atuando nas praias, sinaleiras, esquinas das cidades, mas trabalhando sem alvará”, justificou.

Ele acrescentou que está buscando apoio de deputados para que conversem com o governador para que ele faça logo um decreto para que estes serviços sejam retomados dentro de todas as normas de segurança.

“Santa Catarina está em queda, Balneário Camboriú também, então ele pode decretar esse retorno e se alguma região chegar ao gravíssimo, ele interrompe a atividade outra vez”, sugere.

Assessora de eventos diz que clientes pedem pelo retorno

A assessora de eventos Shirley Duran, proprietária da Mundo Conviver, atua em Balneário Camboriú e região há 15 anos, organizando desde eventos sociais, como casamentos, batizados e aniversários, como corporativos; ela diz que os profissionais estão conscientes de que a pandemia segue, mas pontua que os casos diminuíram.

“Estamos acompanhando a taxa de ocupação dos hospitais da região, Piçarras, Penha, Itajaí, Camboriú, Balneário, Itapema, e os números estão mais equilibrados. E é injusto porque nós, profissionais, não estamos podendo atuar e há muitas festas clandestinas acontecendo”, destaca.

Assim como o vereador citou, Shirley lembra que em eventos há muitos profissionais atuando, desde os organizadores – como ela, assim como ainda empresas de iluminação, painéis (backdrop), garçons, locação de taças e louças, flores, design, buffet, DJs e músicos, dentre muitos outros.

“Os clientes pedem, os restaurantes estão cheios, os equipamentos turísticos, como o Beto Carrero, Aquário e Unipraias estão funcionando. Entendemos que eventos grandes não podem ser feitos, temos noção dos protocolos, normas de higienização e distanciamento, mas podemos começar a voltar com celebrações menores. Há casamentos adiados e sem data alguma para acontecer, precisamos pelo menos de uma perspectiva”, aponta, lembrando que o setor de eventos ainda não foi discutido pelo governador Carlos Moisés.

“Hoje não temos luz nenhuma. Há discussão sobre a volta dos transportes públicos e aulas, eles estão podendo pelo menos se preparar, e nós não temos nenhuma data possível. Não estamos nem sendo citados pelo governador”, acrescenta.

Para pedir por apoio, a classe se uniu em um grupo no WhatsApp e conseguiram chamar a atenção de alguns políticos, assim como o vereador Bola.

“Precisamos de uma resposta, não conseguimos contato com o prefeito ainda, mas vamos insistir. Obras continuam, como a Roda-gigante e o Centro de Eventos... se tudo voltou a funcionar, por que os eventos não? Precisamos de respeito e de pelo menos uma data”, finaliza.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade