- Publicidade -
16.8 C
Balneário Camboriú

Inter leva susto, mas bate o Fortaleza e fica a um ponto do líder São Paulo

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

O Internacional chegará no confronto direto com o líder São Paulo, quarta-feira, no Morumbi, a apenas um ponto de distância. Encostou nos paulistas com a boa vitória sobre o Fortaleza, no Beira-Rio, por 4 a 2. Foi o sexto triunfo seguido no Brasileirão do time colorado, que chegou a ter nove pontos de desvantagem.

Depois de um início fulminante e dois gols em 10 minutos, o Inter viu o ameaçado Fortaleza buscar a igualdade no começo da etapa inicial. Mas não se abateu, mostrou forças e buscou a vantagem com Peglow e Carlinhos, contra.

Agora os gaúchos se preparam para uma semana decisiva em suas pretensões de findar o jejum do título do Brasileirão que não vem desde 1979. Além da visita ao líder São Paulo, quarta-feira, faz o Gre-Nal no domingo.

O JOGO – O empate do São Paulo, contra o Athletico-PR, abriu possibilidade de o Inter encostar de vez na disputa pela liderança. Bastava não tropeçar diante do Fortaleza, no Beira-Rio.

- Publicidade -

Sem o artilheiro Thiago Galhardo, com grave lesão na panturrilha, mais uma vez Yuri Alberto era a esperança de gols do técnico Abel Braga. Desde sua chegada, o jovem atacante já havia anotado cinco vezes, mesmo nem sempre sendo titular.

E a estrela do jovem, de volta após cumprir suspensão, mais uma vez brilhou. Com somente três minutos, Praxedes cruzou para o atacante cabecear. Felipe Alves defendeu, mas ele aproveitou o rebote para abrir o placar. Festa grande com os companheiros.

O início arrasador da equipe gaúcha surtiu efeito pouco tempo depois. Mais uma vez pelo alto. Moisés cobrou a falta na cabeça de Rodrigo Dourado. Em 10 minutos, o Inter abria vantagem boa, de 2 a 0.

- Publicidade -

Um pênalti infantil de Caio Vidal em Osvaldo recolocou o Fortaleza no jogo. Wellington Paulista diminuiu. Mesmo assim, quem seguiu melhor foi o Inter. Como Enderson Moreira optou por quatro homens de frente, sua equipe dava muito espaço para as arrancadas dos gaúchos. Faltava apenas finalizar mais e melhor. Cuesta cobrou uma falta na trave e o primeiro tempo terminou sem mais gols.

Na volta do intervalo, Abel Braga ficou um bom tempo conversando com Yuri Alberto. Gesticulou bastante, numa “aula” de como queria seu atacante. Em sete minutos, o jogador teve três chances de ampliar o placar. Um chute em cima do zagueiro, outro pelo alto e uma cabeceio raspando. Caio Vidal ainda carimbou a trave num retorno em alta tensão dos gaúchos. Todos os lances criados após cruzamentos.

Como futebol não tem lógica, quem festejou foi o Fortaleza. Acuado, sofrendo sufoco, os visitantes chegaram ao empate em seu primeiro ataque na segunda etapa, com Romarinho.

Depois de um início arrasador, o Inter via o tropeço provisório atrapalhar seus planos de encostar no líder. O Fortaleza reforçou a marcação, sugerindo ainda mais drama. Até o experiente Patrick chamar a responsabilidade, receber e sair fazendo fila para cima dos marcadores. Passou como quis pelos defensores e assistiu Peglow. Inter novamente em vantagem e com o contragolpe a favor. No primeiro, Praxedes bateu, Felipe Alves deu rebote e Carlinhos tocou contra as próprias redes.

Foi a sexta vitória seguida do Inter, a décima no Beira-Rio. Resultado justo e que deixa a briga pelo título acirrada. No meio de semana, por exemplo, além do confronto entre os dois primeiros, o terceiro Atlético-MG visita o Grêmio, o 4°, enquanto Flamengo, 5°, hospeda o Palmeiras, atualmente em 6°.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 4 x 2 FORTALEZA

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Rodinei, Cuesta, Lucas Ribeiro e Moisés; Rodrigo Dourado (Johnny), Praxedes (Rodrigo Lindoso), Edenilson e Patrick (Maurício); Caio Vidal (Plegow) e Yuri Alberto (Abel Hernandez). Técnico: Abel Braga.

FORTALEZA – Felipe Alves; Tinga (Yuri César), Paulão, Vanderson e Carlinhos; Felipe, Juninho (Ronald) e Romarinho; Osvaldo (Gabriel Dias), Deivid (Bergson) e Wellington Paulista (Mariano Vázquez). Técnico: Enderson Moreira.

GOLS – Yuri Alberto, aos 3, Rodrigo Dourado, aos 10, e Wellington Paulista, aos 14 minutos do primeiro tempo; Romarinho, aos 10, Peglow aos 26, e Carlinhos (contra), aos 31 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Paulão, Vanderson e Tinga (Fortaleza).

ÁRBITRO – Rodrigo Dalonso Ferreira (SC).

RENDA E PÚBLICO – Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL – Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -