- Publicidade -
22.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Ministro das Comunicações participa de evento de igreja nos EUA com blogueiro foragido

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, participou de um encontro evangélico e conservador no Estado da Flórida, nos Estados Unidos, na noite de sexta-feira, 7, ao lado do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, considerado foragido da polícia brasileira nos Estados Unidos.

O ministro foi um dos convidados do evento Governe Conference, que discutia política e religião. Além dele e do blogueiro, estiveram presentes o vereador de Belo Horizonte Nikolas Ferreira (PRTB-MG), o deputado federal Lucas Gonzalez (Novo-MG), o neto de João Baptista Figueiredo – último presidente da ditadura militar – Paulo Renato de Oliveira Figueiredo Filho, pastores e o ex-campeão mundial pela seleção brasileira de futebol Rivaldo.

No evento, Faria atacou políticos de esquerda e afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato pelo PT à Presidência, tem um projeto para perpetuar-se no poder. Para ele, “político de esquerda só pensa na próxima eleição”.

O ministro também aproveitou para dialogar com os evangélicos. Ele disse que se converteu no final de 2018 e afirmou que as pessoas só descobriram o que é direita e esquerda por causa do presidente Jair Bolsonaro.

“O conceito de direita e de esquerda só surgiu quando veio um político conservador e agora temos um presidente conservador”, disse Faria. “Ninguém sabia o que era direita e esquerda e vocês sabiam. Eu não sabia.”

Em nota, o ministro disse que foi convidado para discursar num evento de um pastor de uma igreja que ele e a família frequentam em Orlando. “Se eu soubesse que ele (Allan dos Santos) iria, eu não teria comparecido”, afirmou.

- Publicidade -

Inquérito

Allan dos Santos está nos Estados Unidos desde que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou prendê-lo no dia 5 de outubro. Moraes determinou a prisão no inquérito das milícias digitais, e indicou que o nome do blogueiro bolsonarista deve ser incluído na lista de Difusão Vermelha da Polícia Internacional (Interpol) para “viabilizar sua prisão, neste País ou em outro”.

Na representação encaminhada ao Supremo, a delegada da PF Denisse Dias Rosas Ribeiro pediu a prisão preventiva de Allan com base na prática frequente dos crimes de ameaça, ataques contra a honra e incitação à prática de crime, assim como a participação de organização criminosa.

- Publicidade -

O blogueiro foi banido do Twitter, do Facebook e do Youtube e teve o blog Terça Livre encerrado. Ele ainda mantém uma página no aplicativo Telegram, em que tem 121 mil seguidores.

Na plataforma, Allan disse que o propósito era “vencer o comunismo pela força da cruz”. No evento, o blogueiro afirmou que há um cenário de guerra e que, de um lado, há psicopatas, assassinos, ladrões, satanistas; do outro, há gente “normal”.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -