Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Justiça
Litígio impede promotor de Balneário Camboriú de atuar contra Luciano Hang e Havan

Quinta, 5/12/2019 8:58.
Facebook pessoal.
O dono da Havan fantasiado de gaúcho.

Publicidade

O Conselho Superior do Ministério Público de Santa Catarina decidiu ontem (4) que o promotor do meio ambiente de Balneário Camboriú, Isaac Sabbá Guimarães, está impedido de atuar em procedimentos, inquéritos e processos que envolvam a Havan e seu proprietário Luciano Hang.

O promotor está processando o dono da Havan por danos morais e dessa forma o Conselho entendeu que ele se tornou impedido.

Em setembro Luciano gravou e distribuiu nas redes ataques ao promotor que impediu o empresário de desrespeitar a lei municipal que impõe dias e horários à construção civil.

Nas redes sociais o promotor recebeu apoio popular pois Luciano estava desrespeitando a legislação da cidade.

Isaac foi à justiça e obteve decisão que obrigou Luciano a retirar das redes sociais seis postagens supostamente difamatórias.

No último dia 29 aconteceu audiência de conciliação em Balneário Camboriú, mas não houve acordo e o processo do promotor contra Luciano prosseguirá.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Facebook pessoal.
O dono da Havan fantasiado de gaúcho.
O dono da Havan fantasiado de gaúcho.

Litígio impede promotor de Balneário Camboriú de atuar contra Luciano Hang e Havan

Publicidade

Quinta, 5/12/2019 8:58.

O Conselho Superior do Ministério Público de Santa Catarina decidiu ontem (4) que o promotor do meio ambiente de Balneário Camboriú, Isaac Sabbá Guimarães, está impedido de atuar em procedimentos, inquéritos e processos que envolvam a Havan e seu proprietário Luciano Hang.

O promotor está processando o dono da Havan por danos morais e dessa forma o Conselho entendeu que ele se tornou impedido.

Em setembro Luciano gravou e distribuiu nas redes ataques ao promotor que impediu o empresário de desrespeitar a lei municipal que impõe dias e horários à construção civil.

Nas redes sociais o promotor recebeu apoio popular pois Luciano estava desrespeitando a legislação da cidade.

Isaac foi à justiça e obteve decisão que obrigou Luciano a retirar das redes sociais seis postagens supostamente difamatórias.

No último dia 29 aconteceu audiência de conciliação em Balneário Camboriú, mas não houve acordo e o processo do promotor contra Luciano prosseguirá.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade