Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Meio Ambiente
Dia Mundial do Meio Ambiente: os problemas que ainda preocupam em Balneário Camboriú

O Dia se mostra ainda mais importante em tempos de pandemia

Sexta, 5/6/2020 13:41.
Fotos Divulgação
Parque Raimundo Malta

Publicidade

Renata Rutes

Nesta sexta-feira (5) é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, data que procura conscientizar todos os países sobre a necessidade de preservar o meio ambiente. O Dia se mostra ainda mais importante em tempos de pandemia, inclusive com dados de grandes cidades que, por estarem com o fluxo de trânsito menor, já notaram até mesmo uma melhora no ar – como é o caso de São Paulo e Belo Horizonte, por exemplo. Neste ano, o tema é biodiversidade e a Colômbia, em parceria com a Alemanha, é o país anfitrião.

Em Balneário Camboriú, uma programação focada na Semana do Meio Ambiente estava planejada desde fevereiro, mas teve que ser cancelada.

Para lembrar a data, o Página 3 conversou com autoridades ligadas ao assunto que opinaram sobre como a cidade está e o que ainda precisa melhorar por aqui no cenário ambiental. Confira abaixo.

“As ações e cuidados com o meio ambiente não estão em quarentena”

Maria Heloísa Furtado Lenzi, secretária do Meio Ambiente de Balneário Camboriú

“Havíamos definido uma programação de Educação Ambiental bem bacana com diversos eventos para acontecerem ao longo do ano e principalmente na Semana de Meio Ambiente, como a realização de mutirões de limpeza, blitzes ambientais, um simpósio e uma feira de sustentabilidade, que estávamos planejando desde fevereiro, mas infelizmente com a pandemia tivemos que cancelar. Assim, mantivemos a programação que não gera aglomerações de pessoas, como a doação de mudas e o recolhimento de lâmpadas que são atividades feitas todos os anos.

A equipe do programa Terra Limpa, em conjunto com a Secretaria de Educação, está realizando aulas online com os temas ambientais e, com a Emasa, o mascote Jacamasa lançou aos estudantes um desafio onde vídeos com temas relativos aos recursos hídricos e tratamentos de efluentes estão sendo disponibilizados. Ao responderem o desafio, os estudantes participam de um sorteio com brindes que serão entregues nesta sexta-feira (5). Os técnicos da SEMAM também participaram, a convite do Estado do Mato Grosso do Sul, de um ciclo de palestras online onde compartilharam a experiência de Balneário na gestão dos resíduos sólidos e nosso excelente resultado no crescimento da coleta seletiva, com o projeto Reciclabc. Outra ação importante foi a abertura do PEV para recolhimento de eletrônicos, uma demanda já atendida pela Acibalc, mas que precisava ser ampliada.

Com a dificuldade em reunir pessoas, tivemos que nos adaptar porque as ações e cuidados com o meio ambiente não estão em quarentena.

A fiscalização da pesca da tainha, que segue até o fim de julho, está sendo feita com atendimento de denúncias e com a saída da lancha em horários diversificados. Já tivemos apreensão de uma rede e diversas abordagens. Sobre a Bandeira Azul, entregamos o relatório das atividades realizadas nas temporadas 2019/2020 na última sexta-feira (29) e já estamos com as praias Estaleiro e Estaleirinho inscritas para o próximo ano.

A próxima etapa é a análise do Comitê Nacional. Uma preocupação que estamos tendo são os incêndios, que são consequência da estiagem e certamente alguma ação humana, não necessariamente intencional. Nossa mata, por ser tropical, é sempre verde, poucas árvores perdem as folhas no outono-inverno, mas em geral onde há agrupamento de pinus e a camada de serrapilheira (folhas no chão) é maior, e com isso a probabilidade de ocorrer fogo aumenta. E esta serrapilheira abaixo do pinus é uma camada muito espessa, por isso o rescaldo faz com que o fogo possa retornar mesmo quando aparentemente foi controlado. As espécies invasoras, como o pinus, são altamente prejudiciais ao meio ambiente e, por isso, é necessário que sejam erradicadas ou no mínimo controladas.

Os técnicos da SEMAM estão trabalhando num projeto de supressão de espécies exóticas invasoras para a APA e já conseguimos inclusive o recurso junto ao Ministério Público Federal para uma parte da ação, mas em virtude da pandemia o recurso só será disponibilizado no próximo ano.

Outro assunto que debatemos com frequência é a situação da APA Costa Brava. O Conselho Gestor da APA formou um novo grupo de trabalho com o objetivo de sugerir os índices complementares, se assim posso chamar, mas as reuniões foram bastante prejudicadas pela pandemia, por isso o trabalho demorou mais do que o esperado. Estamos na reta final e então estudamos fazer a reunião do Conselho Gestor online para dar continuidade ao trabalho do Plano de Manejo. Já foi definido pelo Conselho a permissão para construir até três pavimentos. A fiscalização continua atuando, a exemplo da ação realizada no último sábado (30) e que continuou nesta semana com a demolição de toda ocupação irregular que foi identificada no Estaleiro”.

Fiscalização da tainha
Semam


“Estamos passando por um momento complicado”

David La Barrica, vereador e presidente da Comissão de Preservação do Meio Ambiente e Turismo (CPMAT) da Câmara

“A pior situação ambiental de Balneário Camboriú, em minha opinião, é o Canal do Marambaia. Porém, há várias ações sendo feitas para melhorar isso, que desde sempre é um problema para a nossa cidade. Acredito que com as ações da EMASA isso deve melhorar.

Sobre a APA, sou a favor da construção lá, mas desde que ordenada, não ‘a la vontê’. Precisa ser algo moderado, com estratégia e planejamento, porque nos preocupamos em não perder essa área. Não sou contra construir, mas precisa ser algo bem limitado para não virar uma Avenida Atlântica. Ultimamente estamos discutindo na Comissão projetos voltados aos pescadores, o Canal do Marambaia e também a situação da APA.

Me preocupo também com os incêndios recentes, por conta da seca, e também com pessoas maldosas, que querem se sobressair para poderem construir nesses terrenos.

Estamos passando por um momento complicado, a pandemia do Covid-19, mas o Dia do Meio Ambiente é uma data muito importante. O meio-ambiente é tudo, dependemos dele. Balneário Camboriú é uma das grandes cidades que ainda tem uma boa área verde. Temos praias lindas, lugares intocados como Taquarinhas. Somos privilegiados”.

“Temos que resolver o nosso problema”

Mário Clivati Neto, advogado e presidente da Comissão de Meio-Ambiente da OAB de Balneário Camboriú

“O maior problema que eu vejo, e que é a visão da Comissão de Meio-Ambiente da OAB também, é o saneamento básico de Balneário Camboriú, que é uma questão nevrálgica de muitos anos. Passam governos, ano a ano, e ninguém resolve. O prefeito Fabrício Oliveira deu uma melhorada no Canal do Marambaia, mas a pandemia fez o foco mudar e a situação ficou novamente de lado. Esse problema do esgoto também se reflete em Camboriú, que não trata e lança o esgoto no Rio Camboriú, que está poluído. Temos que resolver o nosso problema e eles também precisam atuar nesse sentido.

A questão dos incêndios também nos preocupa, emitimos uma nota falando sobre, e demandaremos uma atenção especial para isso, porque não era comum acontecerem em nossa cidade; estamos pensando em uma campanha de prevenção e mais cuidado. A APA Costa Brava é uma situação que também vem se arrastando desde os anos 2000, assim como o saneamento básico. A construção da Rodovia Rodesindo Pavan exigiu na época um planejamento para ordenar as construção, mas isso causou um bloqueio na população local, impedindo o crescimento dos comércios e também dos moradores, que sofrem e reclamam que não há farmácia, padaria, mercado. Os mais próximos são na Barra. Mas hoje a OAB prima pela preservação da área, que precisa se desenvolver de forma sustentável. Vemos que o prefeito Fabrício está tendo um pensamento parecido com o nosso, como a indicação do parque ecológico em Taquarinhas, que seria focado no Turismo Ecológico.

O Dia do Meio Ambiente é muito importante, principalmente pela conscientização. As questões ambientais estão também ligadas até mesmo com a pandemia, já que surgem novas doenças e acaba sendo uma situação de saúde pública. As grandes empresas, países mais desenvolvidos, não concordam com o desmatamento, estão impondo embargos, e veem o quanto o meio-ambiente é importante. Infelizmente a data foi um pouco ofuscada pelo Coronavírus, mas é de extrema importância. A natureza é a espinha dorsal de várias situações do cotidiano”.


Lixo Zero fará live para lembrar o Dia

O programa Lixo Zero de Balneário Camboriú irá fazer uma live nesta sexta-feira (5), às 20h, pelo Instagram (@lixozerobc). Lívia Garcia Prado, Embaixadora Lixo Zero, explica que o tema do bate-papo ao vivo, que será comandado por ela e por Pamela Medeiros Gomes, proprietária da 29Kombucha, a primeira empresa Lixo Zero de Balneário, sobre tudo o que a população de Balneário pode fazer para diminuir o impacto no meio-ambiente.

“Como, por exemplo, fazer trocas sustentáveis, escolher de quais empresas consumir, comprar roupas já usadas de brechós, reutilizar a água que usamos para lavar louça ou roupa para dar descarga ou lavar o chão”, diz.

Lívia e Pâmela também vão comentar sobre questões importantes que marcaram o último ano, como as queimadas na Amazônia e como elas interferem em Santa Catarina, a exemplo da seca que está afetando o Estado. “O Dia do Meio Ambiente é um dia para reforçar a importância de cuidarmos da nossa natureza, o que deve acontecer todos os dias, claro. No atual cenário se faz ainda mais importante, pois temos muitos problemas em pauta, como a MP910, por exemplo, e também o descaso do nosso atual governo com a biodiversidade”, completa.


IFC Camboriú promove debate on-line sobre pandemia e o meio ambiente

No Dia Mundial do Meio Ambiente 5), o Núcleo de Gestão Ambiental (NGA) do IFC/Campus Camboriú promove o debate em torno da temática “A pandemia e o meio ambiente”. A escolha do tema, de acordo com o coordenador do NGA, Joeci Ricardo Godói, é uma forma de lembrar as pessoas de que o meio ambiente compreende diversos assuntos além de água, resíduos sólidos, florestas etc.

“Ele também envolve as atividades urbanas do ser humano”, destacou. De acordo com Joeci, o objetivo do evento é levar ao público os diversos fatores ambientes que se relacionam com o momento de pandemia e isolamento social.

Programação

O evento inicia às 13h30, com as palestras sobre “Relações entre a poluição do ar e a pandemia”, com Leonardo Hoinaski, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e “Mobilidade urbana e pandemia: desafios e perspectivas”, com Roberta Raquel (IFC Camboriú) e André Soares (União de Ciclistas do Brasil).

No final do dia, às 18h, a programação o encerramento com as palestras: “Pandemia e infodemia: o papel da ciência no enfrentamento da Covid-19”, com a docente do IFC Camboriú, Letícia Lenzi, e a “Atuação da Defesa Civil frente a Covid e aspectos ambientais”, com Cleonice Beppler, também professora do campus.

Todo o evento será realizado ao vivo no Youtube do IFC

Fonte: Coordenadoria Especial de Comunicação

Univali realiza encontro online e debate entre oceanógrafos

Três egressos (Caroline Schio, presidente do Instituto de Monitoramento Mirim Costeiro de Garopaba; a oficial de Náutica da Marinha Mercante, Marina Horn e Pedro Ribeiro, formado em Oceanografia na Univali, mestre em Geografia na UFSC) e o coordenador do curso de Oceanografia da Univali, professor Márcio Tamanaha, que é doutor em Ciência e Tecnologia Ambiental pela Univali (parcial na Sir Alister Hardy Foundation for Ocean Science - Plymouth, UK), participam nesta sexta-feira (5), a partir das 14h, de um webinar sobre a profissão.

O evento online ocorre no Dia Mundial do Meio Ambiente e terá como pauta as atividades relacionadas, campos de atuação e contexto de mercado dos profissionais de Oceanografia. Acompanhe aqui.


ONU se une ao cantor Lenine

O Dia Mundial do Meio Ambiente é a principal data das Organização das Nações Unidas (ONU) para impulsionar a sensibilização e encorajar ações em todo o planeta em prol da proteção ambiental, incentivando governos, empresas, organizações e indivíduos a concentrarem seus esforços em uma questão ambiental premente.

Lenine

Para celebrar a data, a ONU se une ao Museu do Amanhã e juntos promovem nesta sexta-feira (5), a partir das 17h, um bate-papo e live musical com o cantor e ativista ambiental Lenine. Em clima intimista, Lenine irá intercalar músicas e conversas com o curador do Museu do Amanhã, Luiz Alberto Oliveira, abordando questões como a importância de Arte & Ciência em tempos de Coronavírus, e a possível relação, para ele, da criação musical e da criação de orquídeas – ele é botânico autodidata e colecionador da espécie.

A transmissão será por aqui.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Fotos Divulgação
Parque Raimundo Malta
Parque Raimundo Malta

Dia Mundial do Meio Ambiente: os problemas que ainda preocupam em Balneário Camboriú

O Dia se mostra ainda mais importante em tempos de pandemia

Publicidade

Sexta, 5/6/2020 13:41.
Renata Rutes

Nesta sexta-feira (5) é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, data que procura conscientizar todos os países sobre a necessidade de preservar o meio ambiente. O Dia se mostra ainda mais importante em tempos de pandemia, inclusive com dados de grandes cidades que, por estarem com o fluxo de trânsito menor, já notaram até mesmo uma melhora no ar – como é o caso de São Paulo e Belo Horizonte, por exemplo. Neste ano, o tema é biodiversidade e a Colômbia, em parceria com a Alemanha, é o país anfitrião.

Em Balneário Camboriú, uma programação focada na Semana do Meio Ambiente estava planejada desde fevereiro, mas teve que ser cancelada.

Para lembrar a data, o Página 3 conversou com autoridades ligadas ao assunto que opinaram sobre como a cidade está e o que ainda precisa melhorar por aqui no cenário ambiental. Confira abaixo.

“As ações e cuidados com o meio ambiente não estão em quarentena”

Maria Heloísa Furtado Lenzi, secretária do Meio Ambiente de Balneário Camboriú

“Havíamos definido uma programação de Educação Ambiental bem bacana com diversos eventos para acontecerem ao longo do ano e principalmente na Semana de Meio Ambiente, como a realização de mutirões de limpeza, blitzes ambientais, um simpósio e uma feira de sustentabilidade, que estávamos planejando desde fevereiro, mas infelizmente com a pandemia tivemos que cancelar. Assim, mantivemos a programação que não gera aglomerações de pessoas, como a doação de mudas e o recolhimento de lâmpadas que são atividades feitas todos os anos.

A equipe do programa Terra Limpa, em conjunto com a Secretaria de Educação, está realizando aulas online com os temas ambientais e, com a Emasa, o mascote Jacamasa lançou aos estudantes um desafio onde vídeos com temas relativos aos recursos hídricos e tratamentos de efluentes estão sendo disponibilizados. Ao responderem o desafio, os estudantes participam de um sorteio com brindes que serão entregues nesta sexta-feira (5). Os técnicos da SEMAM também participaram, a convite do Estado do Mato Grosso do Sul, de um ciclo de palestras online onde compartilharam a experiência de Balneário na gestão dos resíduos sólidos e nosso excelente resultado no crescimento da coleta seletiva, com o projeto Reciclabc. Outra ação importante foi a abertura do PEV para recolhimento de eletrônicos, uma demanda já atendida pela Acibalc, mas que precisava ser ampliada.

Com a dificuldade em reunir pessoas, tivemos que nos adaptar porque as ações e cuidados com o meio ambiente não estão em quarentena.

A fiscalização da pesca da tainha, que segue até o fim de julho, está sendo feita com atendimento de denúncias e com a saída da lancha em horários diversificados. Já tivemos apreensão de uma rede e diversas abordagens. Sobre a Bandeira Azul, entregamos o relatório das atividades realizadas nas temporadas 2019/2020 na última sexta-feira (29) e já estamos com as praias Estaleiro e Estaleirinho inscritas para o próximo ano.

A próxima etapa é a análise do Comitê Nacional. Uma preocupação que estamos tendo são os incêndios, que são consequência da estiagem e certamente alguma ação humana, não necessariamente intencional. Nossa mata, por ser tropical, é sempre verde, poucas árvores perdem as folhas no outono-inverno, mas em geral onde há agrupamento de pinus e a camada de serrapilheira (folhas no chão) é maior, e com isso a probabilidade de ocorrer fogo aumenta. E esta serrapilheira abaixo do pinus é uma camada muito espessa, por isso o rescaldo faz com que o fogo possa retornar mesmo quando aparentemente foi controlado. As espécies invasoras, como o pinus, são altamente prejudiciais ao meio ambiente e, por isso, é necessário que sejam erradicadas ou no mínimo controladas.

Os técnicos da SEMAM estão trabalhando num projeto de supressão de espécies exóticas invasoras para a APA e já conseguimos inclusive o recurso junto ao Ministério Público Federal para uma parte da ação, mas em virtude da pandemia o recurso só será disponibilizado no próximo ano.

Outro assunto que debatemos com frequência é a situação da APA Costa Brava. O Conselho Gestor da APA formou um novo grupo de trabalho com o objetivo de sugerir os índices complementares, se assim posso chamar, mas as reuniões foram bastante prejudicadas pela pandemia, por isso o trabalho demorou mais do que o esperado. Estamos na reta final e então estudamos fazer a reunião do Conselho Gestor online para dar continuidade ao trabalho do Plano de Manejo. Já foi definido pelo Conselho a permissão para construir até três pavimentos. A fiscalização continua atuando, a exemplo da ação realizada no último sábado (30) e que continuou nesta semana com a demolição de toda ocupação irregular que foi identificada no Estaleiro”.

Fiscalização da tainha
Semam


“Estamos passando por um momento complicado”

David La Barrica, vereador e presidente da Comissão de Preservação do Meio Ambiente e Turismo (CPMAT) da Câmara

“A pior situação ambiental de Balneário Camboriú, em minha opinião, é o Canal do Marambaia. Porém, há várias ações sendo feitas para melhorar isso, que desde sempre é um problema para a nossa cidade. Acredito que com as ações da EMASA isso deve melhorar.

Sobre a APA, sou a favor da construção lá, mas desde que ordenada, não ‘a la vontê’. Precisa ser algo moderado, com estratégia e planejamento, porque nos preocupamos em não perder essa área. Não sou contra construir, mas precisa ser algo bem limitado para não virar uma Avenida Atlântica. Ultimamente estamos discutindo na Comissão projetos voltados aos pescadores, o Canal do Marambaia e também a situação da APA.

Me preocupo também com os incêndios recentes, por conta da seca, e também com pessoas maldosas, que querem se sobressair para poderem construir nesses terrenos.

Estamos passando por um momento complicado, a pandemia do Covid-19, mas o Dia do Meio Ambiente é uma data muito importante. O meio-ambiente é tudo, dependemos dele. Balneário Camboriú é uma das grandes cidades que ainda tem uma boa área verde. Temos praias lindas, lugares intocados como Taquarinhas. Somos privilegiados”.

“Temos que resolver o nosso problema”

Mário Clivati Neto, advogado e presidente da Comissão de Meio-Ambiente da OAB de Balneário Camboriú

“O maior problema que eu vejo, e que é a visão da Comissão de Meio-Ambiente da OAB também, é o saneamento básico de Balneário Camboriú, que é uma questão nevrálgica de muitos anos. Passam governos, ano a ano, e ninguém resolve. O prefeito Fabrício Oliveira deu uma melhorada no Canal do Marambaia, mas a pandemia fez o foco mudar e a situação ficou novamente de lado. Esse problema do esgoto também se reflete em Camboriú, que não trata e lança o esgoto no Rio Camboriú, que está poluído. Temos que resolver o nosso problema e eles também precisam atuar nesse sentido.

A questão dos incêndios também nos preocupa, emitimos uma nota falando sobre, e demandaremos uma atenção especial para isso, porque não era comum acontecerem em nossa cidade; estamos pensando em uma campanha de prevenção e mais cuidado. A APA Costa Brava é uma situação que também vem se arrastando desde os anos 2000, assim como o saneamento básico. A construção da Rodovia Rodesindo Pavan exigiu na época um planejamento para ordenar as construção, mas isso causou um bloqueio na população local, impedindo o crescimento dos comércios e também dos moradores, que sofrem e reclamam que não há farmácia, padaria, mercado. Os mais próximos são na Barra. Mas hoje a OAB prima pela preservação da área, que precisa se desenvolver de forma sustentável. Vemos que o prefeito Fabrício está tendo um pensamento parecido com o nosso, como a indicação do parque ecológico em Taquarinhas, que seria focado no Turismo Ecológico.

O Dia do Meio Ambiente é muito importante, principalmente pela conscientização. As questões ambientais estão também ligadas até mesmo com a pandemia, já que surgem novas doenças e acaba sendo uma situação de saúde pública. As grandes empresas, países mais desenvolvidos, não concordam com o desmatamento, estão impondo embargos, e veem o quanto o meio-ambiente é importante. Infelizmente a data foi um pouco ofuscada pelo Coronavírus, mas é de extrema importância. A natureza é a espinha dorsal de várias situações do cotidiano”.


Lixo Zero fará live para lembrar o Dia

O programa Lixo Zero de Balneário Camboriú irá fazer uma live nesta sexta-feira (5), às 20h, pelo Instagram (@lixozerobc). Lívia Garcia Prado, Embaixadora Lixo Zero, explica que o tema do bate-papo ao vivo, que será comandado por ela e por Pamela Medeiros Gomes, proprietária da 29Kombucha, a primeira empresa Lixo Zero de Balneário, sobre tudo o que a população de Balneário pode fazer para diminuir o impacto no meio-ambiente.

“Como, por exemplo, fazer trocas sustentáveis, escolher de quais empresas consumir, comprar roupas já usadas de brechós, reutilizar a água que usamos para lavar louça ou roupa para dar descarga ou lavar o chão”, diz.

Lívia e Pâmela também vão comentar sobre questões importantes que marcaram o último ano, como as queimadas na Amazônia e como elas interferem em Santa Catarina, a exemplo da seca que está afetando o Estado. “O Dia do Meio Ambiente é um dia para reforçar a importância de cuidarmos da nossa natureza, o que deve acontecer todos os dias, claro. No atual cenário se faz ainda mais importante, pois temos muitos problemas em pauta, como a MP910, por exemplo, e também o descaso do nosso atual governo com a biodiversidade”, completa.


IFC Camboriú promove debate on-line sobre pandemia e o meio ambiente

No Dia Mundial do Meio Ambiente 5), o Núcleo de Gestão Ambiental (NGA) do IFC/Campus Camboriú promove o debate em torno da temática “A pandemia e o meio ambiente”. A escolha do tema, de acordo com o coordenador do NGA, Joeci Ricardo Godói, é uma forma de lembrar as pessoas de que o meio ambiente compreende diversos assuntos além de água, resíduos sólidos, florestas etc.

“Ele também envolve as atividades urbanas do ser humano”, destacou. De acordo com Joeci, o objetivo do evento é levar ao público os diversos fatores ambientes que se relacionam com o momento de pandemia e isolamento social.

Programação

O evento inicia às 13h30, com as palestras sobre “Relações entre a poluição do ar e a pandemia”, com Leonardo Hoinaski, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e “Mobilidade urbana e pandemia: desafios e perspectivas”, com Roberta Raquel (IFC Camboriú) e André Soares (União de Ciclistas do Brasil).

No final do dia, às 18h, a programação o encerramento com as palestras: “Pandemia e infodemia: o papel da ciência no enfrentamento da Covid-19”, com a docente do IFC Camboriú, Letícia Lenzi, e a “Atuação da Defesa Civil frente a Covid e aspectos ambientais”, com Cleonice Beppler, também professora do campus.

Todo o evento será realizado ao vivo no Youtube do IFC

Fonte: Coordenadoria Especial de Comunicação

Univali realiza encontro online e debate entre oceanógrafos

Três egressos (Caroline Schio, presidente do Instituto de Monitoramento Mirim Costeiro de Garopaba; a oficial de Náutica da Marinha Mercante, Marina Horn e Pedro Ribeiro, formado em Oceanografia na Univali, mestre em Geografia na UFSC) e o coordenador do curso de Oceanografia da Univali, professor Márcio Tamanaha, que é doutor em Ciência e Tecnologia Ambiental pela Univali (parcial na Sir Alister Hardy Foundation for Ocean Science - Plymouth, UK), participam nesta sexta-feira (5), a partir das 14h, de um webinar sobre a profissão.

O evento online ocorre no Dia Mundial do Meio Ambiente e terá como pauta as atividades relacionadas, campos de atuação e contexto de mercado dos profissionais de Oceanografia. Acompanhe aqui.


ONU se une ao cantor Lenine

O Dia Mundial do Meio Ambiente é a principal data das Organização das Nações Unidas (ONU) para impulsionar a sensibilização e encorajar ações em todo o planeta em prol da proteção ambiental, incentivando governos, empresas, organizações e indivíduos a concentrarem seus esforços em uma questão ambiental premente.

Lenine

Para celebrar a data, a ONU se une ao Museu do Amanhã e juntos promovem nesta sexta-feira (5), a partir das 17h, um bate-papo e live musical com o cantor e ativista ambiental Lenine. Em clima intimista, Lenine irá intercalar músicas e conversas com o curador do Museu do Amanhã, Luiz Alberto Oliveira, abordando questões como a importância de Arte & Ciência em tempos de Coronavírus, e a possível relação, para ele, da criação musical e da criação de orquídeas – ele é botânico autodidata e colecionador da espécie.

A transmissão será por aqui.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade