Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Opinião
Precisamos valorizar ainda mais o nosso paraíso

Segunda, 2/12/2019 15:03.
Divulgação
Pixel Show, feira de criatividades

Publicidade

Renata Rutes

“Estive em São Paulo neste final de semana para participar da Pixel Show, feira reconhecida como o maior evento de criatividade da América Latina, reunindo expositores, profissionais reconhecidos da área – inclusive com a participação do grande designer David Carson (que também é surfista e já ocupou o 8º lugar no ranking mundial). Publicitários e designers de Balneário Camboriú e região também foram ao evento, entre eles, professores e alunos da Univali.

Porém, ao sair da Pixel a realidade é um pouco diferente. Na sexta-feira (29) o trânsito estava ainda mais caótico do que o usual da cidade – isso dito e repetido por todos os motoristas de transporte por aplicativo que eu e meu marido Daniel (que é designer e diretor de criação da Inteligência Marketing, agência de publicidade de Balneário Camboriú, por isso estivemos no evento) pegamos. Naquele dia/noite a cidade recebia ainda um show internacional. A loucura pelo início do fim de semana ainda potencializava tudo (fora a Black Friday, que era citada como outro ponto forte pelo grande movimento nas ruas). Nesses momentos eu e o Dani apenas refletíamos sobre o quanto é engraçado que achamos ‘longe’ algo que fica a 15 ou 20 minutos de distância em Balneário e região. Até o nosso trânsito da temporada de verão é ‘fichinha’ perto do dia a dia paulista.

O que mais nos surpreendeu (o trânsito paulista é algo conhecido e já esperado) foi a sujeira da cidade (e olha que a situação melhorou: nos últimos sete anos a quantidade de lixo varrido pelas ruas de SP caiu 45,3% - segundo dados da Lei de Acesso à Informação). Os viadutos, praças e até mesmo calçadas tem muito lixo, desde sacolas, papel e até sobras de alimentos. Reclamamos dos moradores de rua de Balneário, mas lá a situação é muito pior (são 25 mil, segundo a prefeitura – dados do primeiro semestre/2019). Em São Paulo, os andarilhos têm até cabanas e barracas, que ficam armadas o dia inteiro no meio das praças da cidade. Eles dormem em qualquer lugar (como no meio da calçada, atravessados, ‘impedindo’ a passagem dos pedestres), e tem até sofá (vimos um casal em um viaduto no meio de uma avenida movimentada, como se estivessem no sofá de sua casa). A cracolândia é realmente como os jornais mostram – o principal ‘público’ são jovens, o que deixa tudo ainda mais triste.

Mas mesmo assim, São Paulo é uma cidade incrível. Repleta de eventos culturais, shows, e nós ficamos felizes com a receptividade dos paulistas – tanto nos comércios como mercados, bares, restaurantes e principalmente nos transportes por app. Vale destacar também a Avenida Paulista, que aos domingos é fechada para trânsito, ficando um grande espaço para o público curtir com a família e amigos (e também cheia de feirinha de venda de produtos como artesanato, quadros, bonecos colecionáveis (os action figures), etc).

Precisamos valorizar muito mais o paraíso em que vivemos, cuidando das nossas praias, não jogando lixo na rua, juntando os dejetos dos pets e não dando esmola para os andarilhos. É claro que as realidades de Balneário e São Paulo são extremamente diferentes, mas cada vez que falávamos que moramos em Balneário as pessoas sorriam encantadas, dizendo que é o paraíso e que sentem ‘inveja’, citando que temos as praias mais belas do país (um deles disse até que quando se aposentar quer se mudar para a nossa região).

Se faz muito necessário termos esse mesmo respeito e admiração pela nossa cidade, não ficando só no blábláblá de discussões políticas nas redes sociais: é preciso e possível fazermos muito mais. Fica aqui a minha dica: procure conhecer mais sobre o projeto Lixo Zero, uma iniciativa nacional (com comitê em Balneário) que merece atenção e acompanhe de perto o Recicla BC, um projeto nosso que está dando muito certo”.

Renata Rutes é jornalista do Página3

crédito - Daniel NardesAtrações por toda a parte

crédito - Leo MartinsAs cabanas dos moradores de rua

Viaduto habitado


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Pixel Show, feira de criatividades
Pixel Show, feira de criatividades

Precisamos valorizar ainda mais o nosso paraíso

Publicidade

Segunda, 2/12/2019 15:03.

Renata Rutes

“Estive em São Paulo neste final de semana para participar da Pixel Show, feira reconhecida como o maior evento de criatividade da América Latina, reunindo expositores, profissionais reconhecidos da área – inclusive com a participação do grande designer David Carson (que também é surfista e já ocupou o 8º lugar no ranking mundial). Publicitários e designers de Balneário Camboriú e região também foram ao evento, entre eles, professores e alunos da Univali.

Porém, ao sair da Pixel a realidade é um pouco diferente. Na sexta-feira (29) o trânsito estava ainda mais caótico do que o usual da cidade – isso dito e repetido por todos os motoristas de transporte por aplicativo que eu e meu marido Daniel (que é designer e diretor de criação da Inteligência Marketing, agência de publicidade de Balneário Camboriú, por isso estivemos no evento) pegamos. Naquele dia/noite a cidade recebia ainda um show internacional. A loucura pelo início do fim de semana ainda potencializava tudo (fora a Black Friday, que era citada como outro ponto forte pelo grande movimento nas ruas). Nesses momentos eu e o Dani apenas refletíamos sobre o quanto é engraçado que achamos ‘longe’ algo que fica a 15 ou 20 minutos de distância em Balneário e região. Até o nosso trânsito da temporada de verão é ‘fichinha’ perto do dia a dia paulista.

O que mais nos surpreendeu (o trânsito paulista é algo conhecido e já esperado) foi a sujeira da cidade (e olha que a situação melhorou: nos últimos sete anos a quantidade de lixo varrido pelas ruas de SP caiu 45,3% - segundo dados da Lei de Acesso à Informação). Os viadutos, praças e até mesmo calçadas tem muito lixo, desde sacolas, papel e até sobras de alimentos. Reclamamos dos moradores de rua de Balneário, mas lá a situação é muito pior (são 25 mil, segundo a prefeitura – dados do primeiro semestre/2019). Em São Paulo, os andarilhos têm até cabanas e barracas, que ficam armadas o dia inteiro no meio das praças da cidade. Eles dormem em qualquer lugar (como no meio da calçada, atravessados, ‘impedindo’ a passagem dos pedestres), e tem até sofá (vimos um casal em um viaduto no meio de uma avenida movimentada, como se estivessem no sofá de sua casa). A cracolândia é realmente como os jornais mostram – o principal ‘público’ são jovens, o que deixa tudo ainda mais triste.

Mas mesmo assim, São Paulo é uma cidade incrível. Repleta de eventos culturais, shows, e nós ficamos felizes com a receptividade dos paulistas – tanto nos comércios como mercados, bares, restaurantes e principalmente nos transportes por app. Vale destacar também a Avenida Paulista, que aos domingos é fechada para trânsito, ficando um grande espaço para o público curtir com a família e amigos (e também cheia de feirinha de venda de produtos como artesanato, quadros, bonecos colecionáveis (os action figures), etc).

Precisamos valorizar muito mais o paraíso em que vivemos, cuidando das nossas praias, não jogando lixo na rua, juntando os dejetos dos pets e não dando esmola para os andarilhos. É claro que as realidades de Balneário e São Paulo são extremamente diferentes, mas cada vez que falávamos que moramos em Balneário as pessoas sorriam encantadas, dizendo que é o paraíso e que sentem ‘inveja’, citando que temos as praias mais belas do país (um deles disse até que quando se aposentar quer se mudar para a nossa região).

Se faz muito necessário termos esse mesmo respeito e admiração pela nossa cidade, não ficando só no blábláblá de discussões políticas nas redes sociais: é preciso e possível fazermos muito mais. Fica aqui a minha dica: procure conhecer mais sobre o projeto Lixo Zero, uma iniciativa nacional (com comitê em Balneário) que merece atenção e acompanhe de perto o Recicla BC, um projeto nosso que está dando muito certo”.

Renata Rutes é jornalista do Página3

crédito - Daniel NardesAtrações por toda a parte

crédito - Leo MartinsAs cabanas dos moradores de rua

Viaduto habitado


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade