Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Opinião
Oposicionistas sofrem com o sucesso de Balneário Camboriú na área ambiental

Terça, 7/1/2020 19:34.

Publicidade

(Waldemar Cezar Neto*) -A série de conquistas de Balneário Camboriú na área ambiental levou adversários da atual administração -com o olho espichado para a eleição de 4 de outubro- a uma campanha de postagens negativas nas redes sociais.

Por exemplo, um bueiro de esgoto transbordando serviu de motivo para o ex-prefeito Edson Piriquito alegar que o novo emissário da Avenida Atlântica não funciona.

Esse novo emissário liga o Marambaia até a rua 3700 e o defeito apontado por Piriquito foi no trecho antigo, uma rede com cerca de 40 anos de uso que o ex-prefeito em seus dois mandatos poderia ter modernizado, mas não o fez.

Vereadores oposicionistas, como Leonardo Piruka, jogam para a plateia a alegação de que as pesquisas de balneabilidade divulgadas semanalmente pela Emasa não são confiáveis, estão enganando o povo.

Entre as tolices que alguém pode alegar, essa é a maior pois o controle de balneabilidade é feito por uma empresa que tem como clientes algumas das maiores corporações do mundo em sua área de atuação como BRF; PepsiCo, Votorantin, Ambev, Bunge e ArcelorMittal.

Atacar os sucessos da cidade por inveja carrega uma perversidade contra Balneário Camboriú que é difamá-la, em plena temporada de verão, com propósitos meramente eleitoreiros.

É evidente que as análises laboratoriais são confiáveis e que os resultados são reais, assim como é fato que a Lagoa de Taquaras, depois de duas décadas poluída, finalmente foi recuperada.

O que deveria ser motivo de comemoração é causa de inveja e difamação, esculhambar a cidade por alguns votos é de uma infelicidade marcante.

(*Waldemar Cezar Neto é editor do Página 3)



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Oposicionistas sofrem com o sucesso de Balneário Camboriú na área ambiental

Publicidade

Terça, 7/1/2020 19:34.

(Waldemar Cezar Neto*) -A série de conquistas de Balneário Camboriú na área ambiental levou adversários da atual administração -com o olho espichado para a eleição de 4 de outubro- a uma campanha de postagens negativas nas redes sociais.

Por exemplo, um bueiro de esgoto transbordando serviu de motivo para o ex-prefeito Edson Piriquito alegar que o novo emissário da Avenida Atlântica não funciona.

Esse novo emissário liga o Marambaia até a rua 3700 e o defeito apontado por Piriquito foi no trecho antigo, uma rede com cerca de 40 anos de uso que o ex-prefeito em seus dois mandatos poderia ter modernizado, mas não o fez.

Vereadores oposicionistas, como Leonardo Piruka, jogam para a plateia a alegação de que as pesquisas de balneabilidade divulgadas semanalmente pela Emasa não são confiáveis, estão enganando o povo.

Entre as tolices que alguém pode alegar, essa é a maior pois o controle de balneabilidade é feito por uma empresa que tem como clientes algumas das maiores corporações do mundo em sua área de atuação como BRF; PepsiCo, Votorantin, Ambev, Bunge e ArcelorMittal.

Atacar os sucessos da cidade por inveja carrega uma perversidade contra Balneário Camboriú que é difamá-la, em plena temporada de verão, com propósitos meramente eleitoreiros.

É evidente que as análises laboratoriais são confiáveis e que os resultados são reais, assim como é fato que a Lagoa de Taquaras, depois de duas décadas poluída, finalmente foi recuperada.

O que deveria ser motivo de comemoração é causa de inveja e difamação, esculhambar a cidade por alguns votos é de uma infelicidade marcante.

(*Waldemar Cezar Neto é editor do Página 3)



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade