Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Taxa de homicídios em Balneário Camboriú é 1/3 da de Florianópolis

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Terça, 9/1/2018 17:37.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública divulgou ontem (8) relatório apontando Balneário Camboriú com taxa de 8,9 homicídios por 100.000 habitantes, o que a coloca em posição positiva em relação a outras cidades importantes no Estado.

Os dados estão errados, mas mesmo corrigidos Balneário ainda se mantém numa posição satisfatória.

Embora divulgado como total de homicídios, no relatório não estão incluídas as mortes decorrentes de latrocínio (matar para roubar); em confrontos com a polícia, passionais e rixas.

A maioria das entidades internacionais sérias inclui esses tipos de crimes para calcular a taxa. No Brasil é relativamente comum secretarias de segurança maquiarem números.

A assessoria da Secretaria Estadual de Segurança disse que o relatório segue orientação da Secretaria Nacional de Segurança Pública – Senasp.

O Senasp desmentiu que oriente a forma como os relatórios devem ser elaborados através do seguinte e-mail: "1 – As secretarias estaduais fazem seus próprios relatórios com os tipos de crimes mais relevantes. Algumas seguem o CVLI (Crimes Violentos Letais Intencionais) tal qual a Senasp e outras não.

2 – A inclusão de dados no Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp) deve seguir, minimamente, os tipos: homicídio doloso, homicídio culposo de trânsito, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte (latrocínio) e armas de fogo apreendidas. Assessoria de Comunicação Social".

O relatório da Secretaria Estadual contém também informações duvidosas sobre a hierarquização dos níveis de homicídios aceitos pela ONU.

Lá está escrito que “Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) até 10 (homicídios por 100 mil habitantes) configura normalidade, entre 10 e 20, problema, e acima de 20, endêmico”.

Essas informações foram repassadas ao jornalista Luís Felipe Sardenberg, assessor da Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde que disse nunca ter ouvido falar que esses padrões existissem e está realizando buscas no exterior para tentar encontrar algo neste sentido.

Até o momento de publicação dessa reportagem ele não encontrou.

No relatório do governo estadual, por exemplo, Florianópolis tem taxa de homicídios (30,7/100.000 habitantes) que é quase o triplo da de Balneário. A taxa verdadeira é 34,49 e no Norte da Ilha atinge inacreditáveis 97,96.

Em números reais Balneário Camboriú teve em 2017 a taxa de 10,92 homicídios por 100 mil habitantes.

Foram 15 homicídios, um progresso em relação a 2016 quando totalizaram 19.

O resultado da atuação da Polícia Militar e da Guarda Municipal apareceu, o crime de latrocínio (matar para roubar) ocorreu em apenas uma ocasião.

Os demais homicídios envolveram tráfico de drogas, questões passionais e rixas. Em confronto com a PM houve apenas uma morte.

Além de publicar informações duvidosas, o Governo do Estado deixou de fora do relatório cidades com índice de criminalidade elevada como Navegantes (38/100mil) e Camboriú (44/100mil).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Policia

Polícia procura Ford Fiesta prateado, PJA 2400 de Juazeiro, BA.


Policia

Homem ligou para a despachante para informar que o matador havia sido preso  


Saúde

Pacientes vão ao hospital sem necessidade e sobrecarregam o serviço 


Esportes

Atleta de Balneário Camboriú conquistou a vitória no Sub-18 em São Paulo


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade