Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Ex-presidente do Flamengo se esquiva sobre multas a CT e faz elogios a alojamento

Terça, 12/2/2019 7:17.

(UOL/FOLHAPRESS) - O ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello se pronunciou pela primeira vez após a tragédia que vitimou dez jovens atletas da categoria de base que dormiam em um container que pegou fogo no centro de treinamento Ninho do Urubu. Inicialmente ele lamentou a tragédia, mas não demorou a se esquivar ao ser perguntado sobre as 31 multas recebidas pelo clube. Em seguida, o ex-cartola fez elogios ao alojamento que recebia os adolescentes.

Ao ser questionado sobre as multas, Bandeira se esquivou. Não confirmou que o assunto chegou até ele e preferiu responder dizendo que o Flamengo jamais havia sido informado sobre problemas de segurança no trabalho ou no alojamento. Primeiro disse que determinados assuntos não chegam à presidência para depois se esquivar sobre penalizações impostas pela Prefeitura.

"Esses assuntos nem sempre chegam à alta administração. Posso garantir que nunca houve nenhum tipo de interdição ou auto de interdição baseado em segurança de trabalho. Isso eu posso garantir. Estranho as declarações que a Prefeitura tenha tentado interditar e não tenha conseguido. Isso é surreal. O que me lembro é que a Prefeitura, através da secretaria de criança e do adolescente elogiou o que vinha sendo feito pelo Flamengo justamente na questão sobre o tratamento das crianças. Sobre multas não sei dizer, mas certeza que não chegou nada ao Flamengo sobre problemas de segurança no alojamento", disse o ex-presidente do Rubro-negro à Rádio Globo.

Em seguida, Bandeira de Mello comentou sobre a qualidade dos alojamentos. Ele elogiou as instalações e disse que eram confortáveis, apesar de serem provisórias. O ex-cartola ainda lembrou que os próprios jovens elogiavam os cômodos e voltou a lamentar a tragédia.

"Alojamento confortável. Não era definitivo, estava programado que eles se mudariam para o módulo que obrigava os profissionais. Mesmo assim, era instalação que tinha condições de conforto. Elogiada por muitos deles, inclusive. Infelizmente não se pode esquecer que aconteceu uma tragédia. Nada que disser vai trazer esses meninos de volta. Certeza que a apuração dos fatos vai levar a verdade sobre o que ocorreu. Isso deve ser a base para todas as conclusões", afirmou Bandeira.

"Qualquer coisa que eu diga pode ser uma precipitação. Seria leviano dizer qualquer coisa. O que temos que fazer é dar total apoio às autoridades para apurar todos os fatos. Tem que ter calma, aguardar as autoridades. Só temos a amentar toda essa tragédia", completou o ex-presidente do Flamengo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Ex-presidente do Flamengo se esquiva sobre multas a CT e faz elogios a alojamento

Publicidade

Terça, 12/2/2019 7:17.

(UOL/FOLHAPRESS) - O ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello se pronunciou pela primeira vez após a tragédia que vitimou dez jovens atletas da categoria de base que dormiam em um container que pegou fogo no centro de treinamento Ninho do Urubu. Inicialmente ele lamentou a tragédia, mas não demorou a se esquivar ao ser perguntado sobre as 31 multas recebidas pelo clube. Em seguida, o ex-cartola fez elogios ao alojamento que recebia os adolescentes.

Ao ser questionado sobre as multas, Bandeira se esquivou. Não confirmou que o assunto chegou até ele e preferiu responder dizendo que o Flamengo jamais havia sido informado sobre problemas de segurança no trabalho ou no alojamento. Primeiro disse que determinados assuntos não chegam à presidência para depois se esquivar sobre penalizações impostas pela Prefeitura.

"Esses assuntos nem sempre chegam à alta administração. Posso garantir que nunca houve nenhum tipo de interdição ou auto de interdição baseado em segurança de trabalho. Isso eu posso garantir. Estranho as declarações que a Prefeitura tenha tentado interditar e não tenha conseguido. Isso é surreal. O que me lembro é que a Prefeitura, através da secretaria de criança e do adolescente elogiou o que vinha sendo feito pelo Flamengo justamente na questão sobre o tratamento das crianças. Sobre multas não sei dizer, mas certeza que não chegou nada ao Flamengo sobre problemas de segurança no alojamento", disse o ex-presidente do Rubro-negro à Rádio Globo.

Em seguida, Bandeira de Mello comentou sobre a qualidade dos alojamentos. Ele elogiou as instalações e disse que eram confortáveis, apesar de serem provisórias. O ex-cartola ainda lembrou que os próprios jovens elogiavam os cômodos e voltou a lamentar a tragédia.

"Alojamento confortável. Não era definitivo, estava programado que eles se mudariam para o módulo que obrigava os profissionais. Mesmo assim, era instalação que tinha condições de conforto. Elogiada por muitos deles, inclusive. Infelizmente não se pode esquecer que aconteceu uma tragédia. Nada que disser vai trazer esses meninos de volta. Certeza que a apuração dos fatos vai levar a verdade sobre o que ocorreu. Isso deve ser a base para todas as conclusões", afirmou Bandeira.

"Qualquer coisa que eu diga pode ser uma precipitação. Seria leviano dizer qualquer coisa. O que temos que fazer é dar total apoio às autoridades para apurar todos os fatos. Tem que ter calma, aguardar as autoridades. Só temos a amentar toda essa tragédia", completou o ex-presidente do Flamengo. 

Publicidade

Publicidade