Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Chance de me afastar não existe, diz ministro envolvido em esquema de laranjas

Terça, 26/2/2019 3:06.

(FOLHAPRESS) - Apontado como patrocinador de um esquema de candidaturas de laranjas dentro do PSL, partido dele e do presidente Jair Bolsonaro, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (MG), negou a possibilidade de se afastar do cargo para se defender das acusações.

"Não existe chance de me afastar. Tenho 100% de certeza que agimos dentro da Justiça Eleitoral", disse o ministro em entrevista ao SBT Brasil nesta segunda-feira (25).

Sobre as candidaturas que receberam altas somas de dinheiro, Álvaro Antônio disse ser impossível prever que é impossível prever quantos votos cada candidato vai ter.

"Essa lógica gasto-voto na política não existe. É impossível saber qual a votação de uma pessoa de forma prévia."

Questionado sobre recorrer ao foro especial no Supremo Tribunal Federal, o ministro afirmou que foi uma estratégia adotada por seus advogados.

"Estou focado em gerar emprego, em gerar renda para o Brasil. E o âmbito jurídico do processo, eu confiei aos meus advogados. A estratégia jurídica dos advogados cabe a eles, está sob a responsabilidade dos meus advogados", afirmou. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Chance de me afastar não existe, diz ministro envolvido em esquema de laranjas

Publicidade

Terça, 26/2/2019 3:06.

(FOLHAPRESS) - Apontado como patrocinador de um esquema de candidaturas de laranjas dentro do PSL, partido dele e do presidente Jair Bolsonaro, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (MG), negou a possibilidade de se afastar do cargo para se defender das acusações.

"Não existe chance de me afastar. Tenho 100% de certeza que agimos dentro da Justiça Eleitoral", disse o ministro em entrevista ao SBT Brasil nesta segunda-feira (25).

Sobre as candidaturas que receberam altas somas de dinheiro, Álvaro Antônio disse ser impossível prever que é impossível prever quantos votos cada candidato vai ter.

"Essa lógica gasto-voto na política não existe. É impossível saber qual a votação de uma pessoa de forma prévia."

Questionado sobre recorrer ao foro especial no Supremo Tribunal Federal, o ministro afirmou que foi uma estratégia adotada por seus advogados.

"Estou focado em gerar emprego, em gerar renda para o Brasil. E o âmbito jurídico do processo, eu confiei aos meus advogados. A estratégia jurídica dos advogados cabe a eles, está sob a responsabilidade dos meus advogados", afirmou. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade