Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Acusado de tráfico de armas e drogas é preso em Balneário Camboriú
Divulgação

Terça, 5/2/2019 4:47.

Um dos supostos líderes de conhecida facção foi preso pela Polícia Federal (PF) em Balneário Camboriú no fim da tarde desta segunda-feira (4), em um edifício da Avenida Brasil.

Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, 32 anos, conhecido como Minotauro, agia no Paraguai e estaria tentando assumir o comando do tráfico de armas e drogas na fronteira entre o país e o Brasil.

Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça de São Paulo e do Mato Grosso do Sul.

Foi divulgado pela imprensa que a prisão de Minotauro havia acontecido no Marina Beach Towers, onde ele havia alugado um apartamento.

Porém, ele foi encontrado e detido no edifício Sunshine, um prédio antigo que fica na Avenida Brasil.

A PF de fato esteve no Marina, onde foram encontradas a filha dele e a esposa.

A construtora responsável, Mendes Sibara, informou que o aluguel aconteceu por terceiros e não tem nenhuma ligação com a empresa. A plantonista da construtora foi questionada pela polícia sobre a estadia da família no prédio e teria informado que a mulher e a criança circulavam pela piscina do edifício, sem levantar nenhuma suspeita.

Minotauro alugava os dois apartamentos desde o final de 2018.

Ele é investigado por participar do Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das principais facções que age no Brasil. Possuía ligação com um ex-funcionário do então líder do grupo, Jorge Rafaat Toumani, morto em 2016. O traficante é investigado ainda por ligação com assassinatos, teria sido mandante desses crimes.

Como os mandados foram expedidos por outros Estados, Minotauro não deverá ficar preso em Santa Catarina. Ele era foragido de São Paulo desde 2012. Até o ano passado, morava em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, usando identidade falsa. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

 Prefeitura começará a internar usuários de drogas


Mundo

Um dos principais destinos turísticos do mundo sofre com algas desde 2015


Geral

O cantor Armandinho organiza o festival, que tem entrada gratuita


Política

Derrota do governo é resposta de Maia à queda de Bebianno


Publicidade


Publicidade


Política

Ele aparentemente fez escolhas erradas em seu caminho político 


Divulgação

Excelente opção para os micro empreendedores, pequenas empresas e freelancers.


Policia

Gaúcho comeu no restaurante e não tinha dinheiro para pagar


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Acusado de tráfico de armas e drogas é preso em Balneário Camboriú

Divulgação
Terça, 5/2/2019 4:47.

Um dos supostos líderes de conhecida facção foi preso pela Polícia Federal (PF) em Balneário Camboriú no fim da tarde desta segunda-feira (4), em um edifício da Avenida Brasil.

Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, 32 anos, conhecido como Minotauro, agia no Paraguai e estaria tentando assumir o comando do tráfico de armas e drogas na fronteira entre o país e o Brasil.

Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça de São Paulo e do Mato Grosso do Sul.

Foi divulgado pela imprensa que a prisão de Minotauro havia acontecido no Marina Beach Towers, onde ele havia alugado um apartamento.

Porém, ele foi encontrado e detido no edifício Sunshine, um prédio antigo que fica na Avenida Brasil.

A PF de fato esteve no Marina, onde foram encontradas a filha dele e a esposa.

A construtora responsável, Mendes Sibara, informou que o aluguel aconteceu por terceiros e não tem nenhuma ligação com a empresa. A plantonista da construtora foi questionada pela polícia sobre a estadia da família no prédio e teria informado que a mulher e a criança circulavam pela piscina do edifício, sem levantar nenhuma suspeita.

Minotauro alugava os dois apartamentos desde o final de 2018.

Ele é investigado por participar do Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das principais facções que age no Brasil. Possuía ligação com um ex-funcionário do então líder do grupo, Jorge Rafaat Toumani, morto em 2016. O traficante é investigado ainda por ligação com assassinatos, teria sido mandante desses crimes.

Como os mandados foram expedidos por outros Estados, Minotauro não deverá ficar preso em Santa Catarina. Ele era foragido de São Paulo desde 2012. Até o ano passado, morava em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, usando identidade falsa. 

Publicidade

Publicidade