Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Servidora do Fórum de Itajaí, desaparecida desde 2018, era mantida em cárcere privado
Agência Brasil

Sexta, 7/6/2019 9:53.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) divulgou ontem (6) o resgate de uma servidora do Fórum de Itajaí, na quarta-feira (5). Ela estava desaparecida desde fevereiro de 2018, mantida em cárcere pelo namorado, no bairro Vila Operária, em Itajaí. O homem foi preso e a mulher foi internada no Instituto Psiquiátrico de São José, pois estaria bastante debilitada.

Segundo o TJSC, a vítima era técnica judiciária auxiliar no Fórum e entrou em férias em janeiro do ano passado. Porém, como ela não retornou mais ao serviço, a situação virou caso de polícia e passou a ser investigada.

O que auxiliou a investigação foi uma carta, escrita a mão, que chegou para a juíza Sonia Moroso Terres, da Vara da Fazenda Pública, nesta terça-feira (4). No bilhete, entregue por um vizinho da vítima, ela pedia ajuda. A mulher foi encontrada em um local insalubre e parecia bastante transtornada.

As suspeitas são de que o namorado dela a manipulou, fazendo-a acreditar que era perseguida pela polícia e por políticos e que precisava se esconder. A mulher já havia procurado tratamento para esquizofrenia e era dependente química. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Servidora do Fórum de Itajaí, desaparecida desde 2018, era mantida em cárcere privado

Agência Brasil

Publicidade

Sexta, 7/6/2019 9:53.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) divulgou ontem (6) o resgate de uma servidora do Fórum de Itajaí, na quarta-feira (5). Ela estava desaparecida desde fevereiro de 2018, mantida em cárcere pelo namorado, no bairro Vila Operária, em Itajaí. O homem foi preso e a mulher foi internada no Instituto Psiquiátrico de São José, pois estaria bastante debilitada.

Segundo o TJSC, a vítima era técnica judiciária auxiliar no Fórum e entrou em férias em janeiro do ano passado. Porém, como ela não retornou mais ao serviço, a situação virou caso de polícia e passou a ser investigada.

O que auxiliou a investigação foi uma carta, escrita a mão, que chegou para a juíza Sonia Moroso Terres, da Vara da Fazenda Pública, nesta terça-feira (4). No bilhete, entregue por um vizinho da vítima, ela pedia ajuda. A mulher foi encontrada em um local insalubre e parecia bastante transtornada.

As suspeitas são de que o namorado dela a manipulou, fazendo-a acreditar que era perseguida pela polícia e por políticos e que precisava se esconder. A mulher já havia procurado tratamento para esquizofrenia e era dependente química. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade