Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Homem tira a própria vida em Balneário Camboriú

Quinta, 9/1/2020 17:24.
Divulgação
Equipe do program,a Abraço.

Publicidade

Marcelo Moreira, 50 anos, tirou a própria vida no início da tarde de hoje (9). Ele pulou do 17º andar do edifício Camboriú Residence, na Avenida Atlântica, esquina com a Rua 4.450. Segundo vizinhos, Marcelo tinha problemas psicológicos.

A Guarda Municipal chamou a equipe do Abraço, no momento da tentativa de suicídio. A secretária de Inclusão Social (responsável pelo programa Abraço), Christina Barichello, disse ao Página 3 que os bombeiros também estiveram no local, tentando fazê-lo desistir da ideia de se jogar.

“Vizinhos falaram que ele estava drogado, não dava para arrombar o local onde ele estava, porque aí ele poderia se jogar. Eu fiquei bem mal. A gente tem preparo, mas ver a pessoa se jogando é algo muito difícil”, diz.

Christina contou que primeiro o homem jogou os documentos e que ele teria se arrependido de pular.

“Tentamos, tentamos muito. Mas quando ele se jogou ele se arrependeu, porque tentou se segurar. Não deu, não deu”, relata.

Segundo a secretária, semanalmente 200 pessoas são atendidas por terapeutas do programa, fora os atendimentos através de telefone e WhatsApp.

“É assustador. Muitos têm problemas de doença mental, usuários de drogas, mas em todos eles a solidão impera. A nossa cidade é verticalizada, não tem raízes, as pessoas não vêm com suas famílias. Eu estou fazendo uma pesquisa no meu Mestrado sobre isso”, opina.

Suspeita de tentativa

Momentos depois da morte de Marcelo, a equipe do Abraço foi chamada para ir até o Fórum, na Avenida das Flores, onde uma mulher estaria ameaçando tirar a própria vida. Quando a equipe chegou, ela havia fugido para se esconder atrás da Uniavan. Buscas estavam sendo feitas para apoiar a mulher que, se aceitar, será atendida pelo programa municipal.

Abraço à Vida

O programa Abraço à Vida, que é permanente e atende os moradores de Balneário Camboriú 24h todos os dias (incluindo domingos e feriados), auxilia quem está passando por algum problema sentimental, psicológico ou por doenças mentais como depressão, e adota estratégias de valorização à vida, onde todos os profissionais e entidades parceiras contribuem na superação e enfrentamento dessa condição.

Até o momento, em um ano de existência do programa, já foram realizados mais de oito mil atendimentos. O Abraço atende desde crianças como adolescentes, adultos e idosos. Há versões específicas do programa também focadas em mulheres e idosos vítimas de violências e em situação de vulnerabilidade.

Se você sabe de alguém que precisa de ajuda ou você mesmo precisa de apoio emocional entre em contato pelo telefone (47) 99982-2322, através do aplicativo WhatsApp, ou por meio de encontros presenciais na Casa da Mulher e do Voluntário, que fica na rua 2.850, nº 303, Centro de Balneário, das 8h às 18h, e no Programa de Acolhimento e Inclusão Social (PAIS), na Rua Bom Retiro, 1251, Municípios, das 8h às 12h e das 13h às 18h. Há ainda os Grupos Focais e o grupo Só Por Hoje, voltado às pessoas com intenção suicida, às terças-feiras, 13h30, na Casa da Mulher.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Equipe do program,a Abraço.
Equipe do program,a Abraço.

Homem tira a própria vida em Balneário Camboriú

Publicidade

Quinta, 9/1/2020 17:24.

Marcelo Moreira, 50 anos, tirou a própria vida no início da tarde de hoje (9). Ele pulou do 17º andar do edifício Camboriú Residence, na Avenida Atlântica, esquina com a Rua 4.450. Segundo vizinhos, Marcelo tinha problemas psicológicos.

A Guarda Municipal chamou a equipe do Abraço, no momento da tentativa de suicídio. A secretária de Inclusão Social (responsável pelo programa Abraço), Christina Barichello, disse ao Página 3 que os bombeiros também estiveram no local, tentando fazê-lo desistir da ideia de se jogar.

“Vizinhos falaram que ele estava drogado, não dava para arrombar o local onde ele estava, porque aí ele poderia se jogar. Eu fiquei bem mal. A gente tem preparo, mas ver a pessoa se jogando é algo muito difícil”, diz.

Christina contou que primeiro o homem jogou os documentos e que ele teria se arrependido de pular.

“Tentamos, tentamos muito. Mas quando ele se jogou ele se arrependeu, porque tentou se segurar. Não deu, não deu”, relata.

Segundo a secretária, semanalmente 200 pessoas são atendidas por terapeutas do programa, fora os atendimentos através de telefone e WhatsApp.

“É assustador. Muitos têm problemas de doença mental, usuários de drogas, mas em todos eles a solidão impera. A nossa cidade é verticalizada, não tem raízes, as pessoas não vêm com suas famílias. Eu estou fazendo uma pesquisa no meu Mestrado sobre isso”, opina.

Suspeita de tentativa

Momentos depois da morte de Marcelo, a equipe do Abraço foi chamada para ir até o Fórum, na Avenida das Flores, onde uma mulher estaria ameaçando tirar a própria vida. Quando a equipe chegou, ela havia fugido para se esconder atrás da Uniavan. Buscas estavam sendo feitas para apoiar a mulher que, se aceitar, será atendida pelo programa municipal.

Abraço à Vida

O programa Abraço à Vida, que é permanente e atende os moradores de Balneário Camboriú 24h todos os dias (incluindo domingos e feriados), auxilia quem está passando por algum problema sentimental, psicológico ou por doenças mentais como depressão, e adota estratégias de valorização à vida, onde todos os profissionais e entidades parceiras contribuem na superação e enfrentamento dessa condição.

Até o momento, em um ano de existência do programa, já foram realizados mais de oito mil atendimentos. O Abraço atende desde crianças como adolescentes, adultos e idosos. Há versões específicas do programa também focadas em mulheres e idosos vítimas de violências e em situação de vulnerabilidade.

Se você sabe de alguém que precisa de ajuda ou você mesmo precisa de apoio emocional entre em contato pelo telefone (47) 99982-2322, através do aplicativo WhatsApp, ou por meio de encontros presenciais na Casa da Mulher e do Voluntário, que fica na rua 2.850, nº 303, Centro de Balneário, das 8h às 18h, e no Programa de Acolhimento e Inclusão Social (PAIS), na Rua Bom Retiro, 1251, Municípios, das 8h às 12h e das 13h às 18h. Há ainda os Grupos Focais e o grupo Só Por Hoje, voltado às pessoas com intenção suicida, às terças-feiras, 13h30, na Casa da Mulher.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade