Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Homem foi cobrar dívida e acabou morto por PM de folga em Balneário Camboriú

Terça, 14/7/2020 9:20.

Publicidade

Welliton Abner da Silva, 36 anos, que seria sócio da Barbearia Barão da Navalha, que fica na Terceira Avenida com a Rua 3.110, foi morto por um policial militar de folga, na tarde desta segunda-feira (13). Ele estaria bastante alterado e teria tentado cobrar uma dívida em dinheiro dos outros sócios.

As informações iniciais indicavam que teria ocorrido um assalto, não se sabia se era contra a barbearia ou se o policial que atirou em Welliton havia sido a vítima. Na realidade, Welliton chegou na Barão da Navalha para cobrar uma suposta dívida em dinheiro dos sócios. Ele seria integrante de um clube de tiro da região e ontem estava armado com uma pistola 9mm.

A PM informou que no local estava o policial militar, que é de outra cidade. Ele teria tentado ‘acalmar os ânimos’, momento em que Welliton sacou a arma e apontou para a cabeça do PM, segurando-o pelo pescoço e o derrubando. O policial então sacou a sua arma particular, uma pistola 380, e atirou contra Welliton.

Segundo o SAMU, Welliton foi atingido três vezes: no pé direito, no abdômen e no rosto. Ele chegou a ser socorrido com vida e encaminhado ao Hospital Municipal Ruth Cardoso, onde chegou em estado grave, vindo a falecer no centro cirúrgico.

A Polícia Civil investiga o caso. As duas armas de fogo dos envolvidos foram apreendidas, além do carro de Welliton, um Toyota Corolla. O PM não foi preso, já que pelas imagens das câmeras de segurança deu para perceber que ele agiu em legítima defesa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Homem foi cobrar dívida e acabou morto por PM de folga em Balneário Camboriú

Publicidade

Terça, 14/7/2020 9:20.

Welliton Abner da Silva, 36 anos, que seria sócio da Barbearia Barão da Navalha, que fica na Terceira Avenida com a Rua 3.110, foi morto por um policial militar de folga, na tarde desta segunda-feira (13). Ele estaria bastante alterado e teria tentado cobrar uma dívida em dinheiro dos outros sócios.

As informações iniciais indicavam que teria ocorrido um assalto, não se sabia se era contra a barbearia ou se o policial que atirou em Welliton havia sido a vítima. Na realidade, Welliton chegou na Barão da Navalha para cobrar uma suposta dívida em dinheiro dos sócios. Ele seria integrante de um clube de tiro da região e ontem estava armado com uma pistola 9mm.

A PM informou que no local estava o policial militar, que é de outra cidade. Ele teria tentado ‘acalmar os ânimos’, momento em que Welliton sacou a arma e apontou para a cabeça do PM, segurando-o pelo pescoço e o derrubando. O policial então sacou a sua arma particular, uma pistola 380, e atirou contra Welliton.

Segundo o SAMU, Welliton foi atingido três vezes: no pé direito, no abdômen e no rosto. Ele chegou a ser socorrido com vida e encaminhado ao Hospital Municipal Ruth Cardoso, onde chegou em estado grave, vindo a falecer no centro cirúrgico.

A Polícia Civil investiga o caso. As duas armas de fogo dos envolvidos foram apreendidas, além do carro de Welliton, um Toyota Corolla. O PM não foi preso, já que pelas imagens das câmeras de segurança deu para perceber que ele agiu em legítima defesa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade