Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Jovem foi sequestrado na Praia Brava e encontrado morto em arrozal em Itajaí

Segunda, 9/3/2020 11:18.

Publicidade

A Polícia Civil identificou o corpo do universitário Fabrício Scolari, 23 anos, na tarde de domingo (8), junto com familiares dele do Rio Grande do Sul, em um arrozal que fica na Rua José Tardelli, no loteamento São Domingos, no Bairro Santa Regina, zona rural de Itajaí. Ele havia sido sequestrado na madrugada de sábado (7), na Praia Brava, também em Itajaí.

Segundo informações, Fabrício, que trabalhava em uma agência bancária e residia há dois anos em Itajaí, foi sequestrado na Praia Brava, na madrugada de sábado. Ele estava no local com amigos, mas em certo momento dois homens teriam se aproximado e começaram a conversar com Fabrício, que ficou na companhia somente dos desconhecidos.

Ele foi levado pela dupla, que teria ameaçado estar armada, e arrastado para o próprio carro dele, um Focus preto. O veículo foi encontrado abandonado em Camboriú ainda no sábado. A família dele, que é de Não Me Toque, no Rio Grande do Sul, veio para ajudar a polícia nas buscas.

O corpo do jovem foi localizado em um arrozal no Bairro Santa Regina, em Itajaí, na tarde de domingo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Jovem foi sequestrado na Praia Brava e encontrado morto em arrozal em Itajaí

Publicidade

Segunda, 9/3/2020 11:18.

A Polícia Civil identificou o corpo do universitário Fabrício Scolari, 23 anos, na tarde de domingo (8), junto com familiares dele do Rio Grande do Sul, em um arrozal que fica na Rua José Tardelli, no loteamento São Domingos, no Bairro Santa Regina, zona rural de Itajaí. Ele havia sido sequestrado na madrugada de sábado (7), na Praia Brava, também em Itajaí.

Segundo informações, Fabrício, que trabalhava em uma agência bancária e residia há dois anos em Itajaí, foi sequestrado na Praia Brava, na madrugada de sábado. Ele estava no local com amigos, mas em certo momento dois homens teriam se aproximado e começaram a conversar com Fabrício, que ficou na companhia somente dos desconhecidos.

Ele foi levado pela dupla, que teria ameaçado estar armada, e arrastado para o próprio carro dele, um Focus preto. O veículo foi encontrado abandonado em Camboriú ainda no sábado. A família dele, que é de Não Me Toque, no Rio Grande do Sul, veio para ajudar a polícia nas buscas.

O corpo do jovem foi localizado em um arrozal no Bairro Santa Regina, em Itajaí, na tarde de domingo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade