Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
O segundo suspeito de ter assassinado PM aposentado é morto em confronto em Camboriú

Segunda, 9/3/2020 12:10.

Publicidade

Marcos Filipe Porto Alves, 25 anos, conhecido como ‘Vesgo’, foi morto em confronto com a Polícia Militar na sexta-feira (6), no Bairro Monte Alegre, em Camboriú. Ele é o segundo suspeito de ter assassinado o sargento aposentado Orlando Moreira, em outubro de 2019. Moreira trabalhava como segurança em uma farmácia no Bairro Monte Alegre. O outro suspeito, que tinha 18 anos, foi morto no dia 8 de outubro, um dia após Moreira ser baleado. O PM da reserva faleceu quatro dias após o crime.

Segundo a Polícia Militar, policiais ficaram sabendo que Marcos Filipe estava no Bairro Monte Alegre e que carregava um ‘objeto pesado’ escondido em uma camiseta. Ele foi encontrado junto de outro homem, na Rua Monte Corcovado.

Os PMs teriam tentado abordar a dupla, momento em que um dos homens, Marcos, sacou um revólver e apontou para os militares. O companheiro dele subiu em um muro, também com uma arma em punho, e atirou contra os policiais, que revidaram o ataque de Marcos, que morreu no local. O segundo homem conseguiu fugir.

Marcos também possuía passagens pela polícia por crimes como roubo, tráfico de drogas, desacato à autoridade, dano, furto, porte ilegal de arma de fogo, estupro, ameaça, receptação e homicídio.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

O segundo suspeito de ter assassinado PM aposentado é morto em confronto em Camboriú

Publicidade

Segunda, 9/3/2020 12:10.

Marcos Filipe Porto Alves, 25 anos, conhecido como ‘Vesgo’, foi morto em confronto com a Polícia Militar na sexta-feira (6), no Bairro Monte Alegre, em Camboriú. Ele é o segundo suspeito de ter assassinado o sargento aposentado Orlando Moreira, em outubro de 2019. Moreira trabalhava como segurança em uma farmácia no Bairro Monte Alegre. O outro suspeito, que tinha 18 anos, foi morto no dia 8 de outubro, um dia após Moreira ser baleado. O PM da reserva faleceu quatro dias após o crime.

Segundo a Polícia Militar, policiais ficaram sabendo que Marcos Filipe estava no Bairro Monte Alegre e que carregava um ‘objeto pesado’ escondido em uma camiseta. Ele foi encontrado junto de outro homem, na Rua Monte Corcovado.

Os PMs teriam tentado abordar a dupla, momento em que um dos homens, Marcos, sacou um revólver e apontou para os militares. O companheiro dele subiu em um muro, também com uma arma em punho, e atirou contra os policiais, que revidaram o ataque de Marcos, que morreu no local. O segundo homem conseguiu fugir.

Marcos também possuía passagens pela polícia por crimes como roubo, tráfico de drogas, desacato à autoridade, dano, furto, porte ilegal de arma de fogo, estupro, ameaça, receptação e homicídio.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade