Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Caminhoneiro é preso com 360 mil maços de cigarros contrabandeados, na BR-101

Segunda, 14/9/2020 14:05.

Publicidade

Um caminhoneiro foi preso em flagrante, na manhã de domingo (13), com 360 mil maços de cigarros contrabandeados, na BR-101, em Itapema. A carga foi avaliada em quase R$ 2 milhões.

A Polícia Rodoviária Federal fazia uma operação de fiscalização na BR-101, quando o motorista que dirigia uma carreta com placas de Portão/RS foi abordado. Ele informou que estava vindo do Rio de Janeiro e transportava uma carga de cigarros.

Os policiais viram que na nota fiscal dizia que estavam sendo transportadas 144 caixas e, na verdade, havia 720. Assim, 576 caixas estavam sendo transportadas sem nota fiscal.

Foram encontrados cigarros de várias marcas e, pelo menos duas eram estrangeiras. Diante desta situação ficou configurado o crime de contrabando. A carga foi avaliada em quase R$ 2 milhões; o motorista foi conduzido para a Polícia Federal e a carreta com os cigarros para a Receita Federal.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Caminhoneiro é preso com 360 mil maços de cigarros contrabandeados, na BR-101

Publicidade

Segunda, 14/9/2020 14:05.

Um caminhoneiro foi preso em flagrante, na manhã de domingo (13), com 360 mil maços de cigarros contrabandeados, na BR-101, em Itapema. A carga foi avaliada em quase R$ 2 milhões.

A Polícia Rodoviária Federal fazia uma operação de fiscalização na BR-101, quando o motorista que dirigia uma carreta com placas de Portão/RS foi abordado. Ele informou que estava vindo do Rio de Janeiro e transportava uma carga de cigarros.

Os policiais viram que na nota fiscal dizia que estavam sendo transportadas 144 caixas e, na verdade, havia 720. Assim, 576 caixas estavam sendo transportadas sem nota fiscal.

Foram encontrados cigarros de várias marcas e, pelo menos duas eram estrangeiras. Diante desta situação ficou configurado o crime de contrabando. A carga foi avaliada em quase R$ 2 milhões; o motorista foi conduzido para a Polícia Federal e a carreta com os cigarros para a Receita Federal.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade