Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Quatro homens presos por violência doméstica no final de semana em Camboriú

Segunda, 14/9/2020 18:42.

Publicidade

A Polícia Militar atendeu pelo menos quatro ocorrências de violência doméstica em Camboriú, nesse final de semana. A situação é preocupante e se reflete a nível nacional: segundo dados da Agência Senado, o Brasil é o quinto colocado no ranking mundial de violência contra a mulher. Em Santa Catarina os números oficiais caíram quase 9% no primeiro semestre (de 1º de janeiro a 30 de junho) comparados ao mesmo período de 2019, mas os dados assustam: ao menos 26,6 mil vítimas procuraram a polícia.

Quatro prisões em Camboriú

Na noite de domingo (13), por volta das 19h, um homem de 32 anos foi preso após esfaquear a esposa no braço, na Rua Monte Cruzeiro, no Bairro Monte Alegre. Saiba mais aqui.

Ainda na madrugada de domingo (13), por volta das 4h, um homem foi preso após agredir a esposa, na Rua Coronel Benjamin Vieira, no Bairro Cedro. Segundo a PM, a mulher estava com o rosto inchado e alguns ferimentos no braço. Ela relatou ter sido agredida pelo companheiro porque tiveram uma discussão e ele lhe deu diversos socos no rosto.
Na noite de sábado (12), por volta das 22h, um homem, ex-marido da vítima, foi até a casa dela que fica na Rua Roma, no Bairro Santa Regina. Ele estaria alcoolizado e, com um pedaço de pau, entrou na residência da mulher e quebrou alguns objetos. O agressor ainda a puxou pelos cabelos, assustando os filhos e demais familiares da vítima, que possuía medida protetiva de urgência contra ele. O homem foi preso.

Na noite de sábado (12), por volta das 20h, policiais foram até a Rua Rio Amazonas, no Bairro Cedro, onde uma mulher relatou que havia sido agredida pelo marido. Vizinhos interviram e passaram a agredí-lo. Ele foi preso.

Em Balneário

Na noite de 1º de setembro, uma mulher foi atendida pela Guarda Municipal após ser ameaçada de morte pelo próprio sogro, na Rua 2.850. A vítima informou aos guardas que o homem estava bêbado e agressivo, dizendo para ela sair do local e a teria ameaçado de morte. Os GMs encontraram o suspeito, que estava com uma faca na mão, mas quando viu os guardas jogou o objeto no chão. O homem estaria ‘em visível estado de embriaguez’ e foi encaminhado à delegacia. Na casa, estavam a vítima e os três filhos dela, os quais presenciaram os fatos. A mulher relatou ainda que não havia sido a primeira vez que isso acontece.

Números em Santa Catarina

Apesar de ter reduzido em quase 9% o número de crimes de violência contra a mulher em SC no primeiro semestre de 2020 em relação ao mesmo período em 2019, a quantidade de casos ainda surpreende. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), de 1º de janeiro a 30 de junho, ao menos 26,6 mil vítimas procuraram a polícia para denunciar casos de agressão, ameaça ou estupro. Em 2019, as denúncias formalizadas chegaram a 29,1 mil no mesmo período.

Apenas as ocorrências de lesão corporal reduziram em 15%, foram 6.171 casos registrados até junho, sem contar aqueles que nunca chegaram ao conhecimento da polícia. Já em relação aos feminicídios, houve uma queda de 25%. Até o dia 29 de julho, 24 assassinatos contra mulheres foram registrados no Estado. Pelo menos três deles foram na região de Balneário Camboriú: dois em Camboriú e um em Balneário.

Grupo de Proteção às Mulheres

Se você é ou foi vítima de violência doméstica ou sabe de alguma mulher que precisa de ajuda, ligue para o 153 ou diretamente pelo Grupo de Proteção à Mulher da Guarda Municipal (47) 9982-2275, onde as guardas do GPM se deslocam imediatamente e prestam o apoio que for necessário à vítima.

Programa Abraço à Mulher

O Abraço à Mulher tem como principal objetivo proteger e amparar as mulheres vítimas de violência doméstica. O programa municipal funciona 24 horas, inclusive aos finais de semana e feriados via WhatsApp ou ligação telefônica pelo número (47) 9 99821906.

Existente desde 2019, o programa já atendeu 6.105 ocorrências no total. No primeiro ano foram 2.385 atendimentos e em 2020, de janeiro até julho, foram 3.356 ocorrências.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Quatro homens presos por violência doméstica no final de semana em Camboriú

Publicidade

Segunda, 14/9/2020 18:42.

A Polícia Militar atendeu pelo menos quatro ocorrências de violência doméstica em Camboriú, nesse final de semana. A situação é preocupante e se reflete a nível nacional: segundo dados da Agência Senado, o Brasil é o quinto colocado no ranking mundial de violência contra a mulher. Em Santa Catarina os números oficiais caíram quase 9% no primeiro semestre (de 1º de janeiro a 30 de junho) comparados ao mesmo período de 2019, mas os dados assustam: ao menos 26,6 mil vítimas procuraram a polícia.

Quatro prisões em Camboriú

Na noite de domingo (13), por volta das 19h, um homem de 32 anos foi preso após esfaquear a esposa no braço, na Rua Monte Cruzeiro, no Bairro Monte Alegre. Saiba mais aqui.

Ainda na madrugada de domingo (13), por volta das 4h, um homem foi preso após agredir a esposa, na Rua Coronel Benjamin Vieira, no Bairro Cedro. Segundo a PM, a mulher estava com o rosto inchado e alguns ferimentos no braço. Ela relatou ter sido agredida pelo companheiro porque tiveram uma discussão e ele lhe deu diversos socos no rosto.
Na noite de sábado (12), por volta das 22h, um homem, ex-marido da vítima, foi até a casa dela que fica na Rua Roma, no Bairro Santa Regina. Ele estaria alcoolizado e, com um pedaço de pau, entrou na residência da mulher e quebrou alguns objetos. O agressor ainda a puxou pelos cabelos, assustando os filhos e demais familiares da vítima, que possuía medida protetiva de urgência contra ele. O homem foi preso.

Na noite de sábado (12), por volta das 20h, policiais foram até a Rua Rio Amazonas, no Bairro Cedro, onde uma mulher relatou que havia sido agredida pelo marido. Vizinhos interviram e passaram a agredí-lo. Ele foi preso.

Em Balneário

Na noite de 1º de setembro, uma mulher foi atendida pela Guarda Municipal após ser ameaçada de morte pelo próprio sogro, na Rua 2.850. A vítima informou aos guardas que o homem estava bêbado e agressivo, dizendo para ela sair do local e a teria ameaçado de morte. Os GMs encontraram o suspeito, que estava com uma faca na mão, mas quando viu os guardas jogou o objeto no chão. O homem estaria ‘em visível estado de embriaguez’ e foi encaminhado à delegacia. Na casa, estavam a vítima e os três filhos dela, os quais presenciaram os fatos. A mulher relatou ainda que não havia sido a primeira vez que isso acontece.

Números em Santa Catarina

Apesar de ter reduzido em quase 9% o número de crimes de violência contra a mulher em SC no primeiro semestre de 2020 em relação ao mesmo período em 2019, a quantidade de casos ainda surpreende. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), de 1º de janeiro a 30 de junho, ao menos 26,6 mil vítimas procuraram a polícia para denunciar casos de agressão, ameaça ou estupro. Em 2019, as denúncias formalizadas chegaram a 29,1 mil no mesmo período.

Apenas as ocorrências de lesão corporal reduziram em 15%, foram 6.171 casos registrados até junho, sem contar aqueles que nunca chegaram ao conhecimento da polícia. Já em relação aos feminicídios, houve uma queda de 25%. Até o dia 29 de julho, 24 assassinatos contra mulheres foram registrados no Estado. Pelo menos três deles foram na região de Balneário Camboriú: dois em Camboriú e um em Balneário.

Grupo de Proteção às Mulheres

Se você é ou foi vítima de violência doméstica ou sabe de alguma mulher que precisa de ajuda, ligue para o 153 ou diretamente pelo Grupo de Proteção à Mulher da Guarda Municipal (47) 9982-2275, onde as guardas do GPM se deslocam imediatamente e prestam o apoio que for necessário à vítima.

Programa Abraço à Mulher

O Abraço à Mulher tem como principal objetivo proteger e amparar as mulheres vítimas de violência doméstica. O programa municipal funciona 24 horas, inclusive aos finais de semana e feriados via WhatsApp ou ligação telefônica pelo número (47) 9 99821906.

Existente desde 2019, o programa já atendeu 6.105 ocorrências no total. No primeiro ano foram 2.385 atendimentos e em 2020, de janeiro até julho, foram 3.356 ocorrências.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade