Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Polícia Civil esclarece homicídio ocorrido em 2018 no Beco do Brooklyn

Quinta, 3/9/2020 10:38.
Divulgação
Beco do Brooklyn

Publicidade

A Polícia Civil divulgou na quarta-feira (2) que foi finalizado o inquérito que investigava a morte de Marcos Soel da Silva, assassinado em maio de 2018 no conhecido Beco do Brooklyn, em Balneário Camboriú. Dois dos envolvidos já estavam presos, ao total cinco são apontados como os responsáveis pelo homicídio.

Segundo a Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Balneário Camboriú, foi encaminhado ao Poder Judiciário o inquérito policial que investigava a morte de Marcos Soel da Silva, ocorrida em 13 de maio de 2018, por volta das 5h, no Beco do Brooklyn, espécie de ‘túnel’, que fica na Rua 1.100, entre as avenidas Atlântica e Brasil, no centro de Balneário Camboriú.

A polícia informou que através das investigações foi possível descobrir que Marcos teria se manifestado sobre ser membro de uma facção criminosa de São Paulo. Após isso, um grupo de jovens, que seriam de uma facção catarinense, o levaram até o Beco do Brooklyn, local onde ele foi morto com socos, pauladas na cabeça e 20 facadas espalhadas pelo corpo. Na ocasião, Marcos foi encontrado já sem vida pela Guarda Municipal. Os suspeitos também foram localizados, já na Avenida Atlântica, e encaminhados para a delegacia, mas somente agora, mais de dois anos depois, o inquérito foi finalizado.

A DIC salientou que a investigação foi ‘exaustiva’, pois cerca de 10 jovens entraram no Beco do Brooklyn na ocasião, mas foi possível chegar aos que realmente assassinaram Marcos: dois homens, que não foram identificados, foram indiciados por homicídio qualificado, corrupção de menores e organização criminosa, e três adolescentes respondem pelos atos infracionais de homicídio qualificado e organização criminosa. Dois dos envolvidos já estavam presos no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí, que fica no Bairro Canhanduba, em Itajaí.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação
Beco do Brooklyn
Beco do Brooklyn

Polícia Civil esclarece homicídio ocorrido em 2018 no Beco do Brooklyn

Publicidade

Quinta, 3/9/2020 10:38.

A Polícia Civil divulgou na quarta-feira (2) que foi finalizado o inquérito que investigava a morte de Marcos Soel da Silva, assassinado em maio de 2018 no conhecido Beco do Brooklyn, em Balneário Camboriú. Dois dos envolvidos já estavam presos, ao total cinco são apontados como os responsáveis pelo homicídio.

Segundo a Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Balneário Camboriú, foi encaminhado ao Poder Judiciário o inquérito policial que investigava a morte de Marcos Soel da Silva, ocorrida em 13 de maio de 2018, por volta das 5h, no Beco do Brooklyn, espécie de ‘túnel’, que fica na Rua 1.100, entre as avenidas Atlântica e Brasil, no centro de Balneário Camboriú.

A polícia informou que através das investigações foi possível descobrir que Marcos teria se manifestado sobre ser membro de uma facção criminosa de São Paulo. Após isso, um grupo de jovens, que seriam de uma facção catarinense, o levaram até o Beco do Brooklyn, local onde ele foi morto com socos, pauladas na cabeça e 20 facadas espalhadas pelo corpo. Na ocasião, Marcos foi encontrado já sem vida pela Guarda Municipal. Os suspeitos também foram localizados, já na Avenida Atlântica, e encaminhados para a delegacia, mas somente agora, mais de dois anos depois, o inquérito foi finalizado.

A DIC salientou que a investigação foi ‘exaustiva’, pois cerca de 10 jovens entraram no Beco do Brooklyn na ocasião, mas foi possível chegar aos que realmente assassinaram Marcos: dois homens, que não foram identificados, foram indiciados por homicídio qualificado, corrupção de menores e organização criminosa, e três adolescentes respondem pelos atos infracionais de homicídio qualificado e organização criminosa. Dois dos envolvidos já estavam presos no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí, que fica no Bairro Canhanduba, em Itajaí.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade