Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Após reunião, Temer diz ter convidado Bolsonaro para ir ao G-20
Agência Brasil

Quarta, 7/11/2018 16:52.

TALITA FERNANDES E NATÁLIA CANCIAN (FOLHAPRESS)

O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (7) ter convidado Jair Bolsonaro, presidente eleito, para viajar com ele para a reunião do G-20, no fim de novembro, na Argentina.

Ele disse ter convidado Bolsonaro para fazer as viagens internacionais ainda durante o período de transição.

Os dois tiveram um primeiro encontro no Palácio do Planalto em uma reunião que marca o início oficial da transição.

Após o encontro que durou menos de uma hora, os dois fizeram um breve discurso em tom de agradecimento mútuo.

Bolsonaro disse que seguirá em contato com Temer durante a transição e que o diálogo será mantido mesmo depois de assumir o cargo, em 1° de janeiro de 2019.

"O Brasil não pode se furtar do conhecimento daqueles que passaram pela Presidência e isso será útil a todos nós", afirmou o presidente eleito.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Após reunião, Temer diz ter convidado Bolsonaro para ir ao G-20

Agência Brasil
Quarta, 7/11/2018 16:52.

TALITA FERNANDES E NATÁLIA CANCIAN (FOLHAPRESS)

O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (7) ter convidado Jair Bolsonaro, presidente eleito, para viajar com ele para a reunião do G-20, no fim de novembro, na Argentina.

Ele disse ter convidado Bolsonaro para fazer as viagens internacionais ainda durante o período de transição.

Os dois tiveram um primeiro encontro no Palácio do Planalto em uma reunião que marca o início oficial da transição.

Após o encontro que durou menos de uma hora, os dois fizeram um breve discurso em tom de agradecimento mútuo.

Bolsonaro disse que seguirá em contato com Temer durante a transição e que o diálogo será mantido mesmo depois de assumir o cargo, em 1° de janeiro de 2019.

"O Brasil não pode se furtar do conhecimento daqueles que passaram pela Presidência e isso será útil a todos nós", afirmou o presidente eleito.

Publicidade

Publicidade