Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Hospital Ruth Cardoso de Balneário Camboriú deixará de atender pacientes de outras cidades
Página 3
Fabrício Oliveira

Sexta, 9/8/2019 16:28.

O prefeito Fabrício Oliveira anunciou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (9) que dentro de 150 dias o hospital municipal Ruth Cardoso passará a funcionar de portas fechadas, todos os pacientes deverão passar por triagem em unidades de pronto atendimento.

Ele está retomando a concepção original do hospital Ruth Cardoso, idealizada pela ONG World Family Organization (WFO) e adulterada para o modelo atual quando da sua inauguração.

Atualmente o município sozinho investe mais de R$ 5 milhões por mês para manter o hospital atendendo toda a região; 25% são cobertos pelo SUS e o restante Balneário Camboriú arca sozinha.

Andressa Haddad

Segundo a secretária de Saúde, Andressa Haddad o hospital tem capacidade para atender 150 pessoas, mas está atendendo 300, por isso repetidas vezes teve que fechar a recepção por não ter condições de suprir a demanda.

O novo sistema de atendimento vai aliviar a superlotação crescente que supera em muito a estrutura do hospital.

Os atendimentos no Ruth virão de encaminhamentos feitos pelas unidades de pronto atendimento, unidades básicas e unidades especializadas do município. Dependendo do caso o paciente será encaminhado para Itajaí, Blumenau ou Florianópolis que são os hospitais de referência para a nossa região.

PS do Ruth será desativado

No prazo de 150 dias será aberto um novo pronto atendimento no Bairro dos Municípios e a UPA do Bairro das Nações que junto com o PA da Barra serão as três portas de atendimento de urgências e emergências para a comunidade. Depois disso, o pronto socorro do Ruth será desativado.

O prazo de cinco meses para entrar em funcionamento o novo sistema é para dar tempo de aprontar a UPA e a unidade do Municípios.

Neste período, a secretaria da Saúde irá desabilitar o hospital da Rede de Urgência e Emergência junto ao Ministério da Saúde e despactuar o hospital junto à Comissão Intergestora Regional (CIR), o que significa que o Ruth receberá basicamente pacientes de Balneário Camboriú no formato referenciado, ou seja ‘porta fechada”.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Hospital Ruth Cardoso de Balneário Camboriú deixará de atender pacientes de outras cidades

Página 3
Fabrício Oliveira
Fabrício Oliveira

Publicidade

Sexta, 9/8/2019 16:28.

O prefeito Fabrício Oliveira anunciou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (9) que dentro de 150 dias o hospital municipal Ruth Cardoso passará a funcionar de portas fechadas, todos os pacientes deverão passar por triagem em unidades de pronto atendimento.

Ele está retomando a concepção original do hospital Ruth Cardoso, idealizada pela ONG World Family Organization (WFO) e adulterada para o modelo atual quando da sua inauguração.

Atualmente o município sozinho investe mais de R$ 5 milhões por mês para manter o hospital atendendo toda a região; 25% são cobertos pelo SUS e o restante Balneário Camboriú arca sozinha.

Andressa Haddad

Segundo a secretária de Saúde, Andressa Haddad o hospital tem capacidade para atender 150 pessoas, mas está atendendo 300, por isso repetidas vezes teve que fechar a recepção por não ter condições de suprir a demanda.

O novo sistema de atendimento vai aliviar a superlotação crescente que supera em muito a estrutura do hospital.

Os atendimentos no Ruth virão de encaminhamentos feitos pelas unidades de pronto atendimento, unidades básicas e unidades especializadas do município. Dependendo do caso o paciente será encaminhado para Itajaí, Blumenau ou Florianópolis que são os hospitais de referência para a nossa região.

PS do Ruth será desativado

No prazo de 150 dias será aberto um novo pronto atendimento no Bairro dos Municípios e a UPA do Bairro das Nações que junto com o PA da Barra serão as três portas de atendimento de urgências e emergências para a comunidade. Depois disso, o pronto socorro do Ruth será desativado.

O prazo de cinco meses para entrar em funcionamento o novo sistema é para dar tempo de aprontar a UPA e a unidade do Municípios.

Neste período, a secretaria da Saúde irá desabilitar o hospital da Rede de Urgência e Emergência junto ao Ministério da Saúde e despactuar o hospital junto à Comissão Intergestora Regional (CIR), o que significa que o Ruth receberá basicamente pacientes de Balneário Camboriú no formato referenciado, ou seja ‘porta fechada”.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade