Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Em SC, Comandante Moisés promete gastar menos e implantar 'eficiência da iniciativa privada'

Terça, 1/1/2019 17:36.
Divulgação
O novo governador, em culto ecumênico nesta terça-feira.

Publicidade

ESTELITA HASS CARAZZAI
CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Empossado como governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL) prometeu nesta terça-feira (1º) uma "grande reforma administrativa" no estado para gastar menos e disse que suas prioridades serão o combate à corrupção, a diminuição da máquina pública e o investimento em infraestrutura.

"O objetivo é claro: trazer para a máquina pública a mesma eficiência que temos na iniciativa privada catarinense, mas sem esquecer do objetivo principal, que é promover o bem-estar social", discursou, durante cerimônia na Assembleia Legislativa.

A posse de Moisés, um dos três governadores eleitos pelo PSL, foi no mesmo horário da posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Por isso, ele não foi a Brasília, mas pediu, no final do pronunciamento, que "Deus ilumine os passos de nosso presidente Jair Messias Bolsonaro, e que guie suas ações".

Aos 51 anos, o comandante da reserva do Corpo de Bombeiros disputou sua primeira eleição, e foi eleito com 71,09% dos votos.

Novato na política, ele prometeu eficiência no serviço público, além da nomeação de secretários de perfil técnico. Disse que irá criar a Controladoria-Geral do Estado, para aumentar a transparência dos atos do governo.

O investimento em infraestrutura, outra prioridade do governo, segundo Moisés, vai permitir ao estado crescer e gerar emprego, renda e, consequentemente, receita.

Santa Catarina encerrou 2018 com um déficit orçamentário de aproximadamente R$ 500 milhões, segundo o ex-governador Eduardo Pinho Moreira (MDB).

SECRETARIADO

- Administração, Jorge Eduardo Tasca;

- Administração Prisional e Socioeducativa, Leandro Lima;

- Agricultura e Pesca, Ricardo de Gouvêa;

- Casa Civil, Douglas Borba;

- Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo, Lucas Esmeraldino.

- Desenvolvimento Social, Maria Elisa da Silveira de Caro;

- Secretaria de Estado da Fazenda, Paulo Eli;

- Infraestrutra e Mobilidade, Carlos Hassler;

- Secretaria de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino;

- Secretaria da Educação -Natalino Uggioni;

- Colegiado da Segurança Pública: Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior (PM), João Valério Borges (CBMSC), Giovani Adriano (IGP) e Paulo Koerich (PCSC).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
O novo governador, em culto ecumênico nesta terça-feira.
O novo governador, em culto ecumênico nesta terça-feira.

Em SC, Comandante Moisés promete gastar menos e implantar 'eficiência da iniciativa privada'

Publicidade

Terça, 1/1/2019 17:36.

ESTELITA HASS CARAZZAI
CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Empossado como governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL) prometeu nesta terça-feira (1º) uma "grande reforma administrativa" no estado para gastar menos e disse que suas prioridades serão o combate à corrupção, a diminuição da máquina pública e o investimento em infraestrutura.

"O objetivo é claro: trazer para a máquina pública a mesma eficiência que temos na iniciativa privada catarinense, mas sem esquecer do objetivo principal, que é promover o bem-estar social", discursou, durante cerimônia na Assembleia Legislativa.

A posse de Moisés, um dos três governadores eleitos pelo PSL, foi no mesmo horário da posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Por isso, ele não foi a Brasília, mas pediu, no final do pronunciamento, que "Deus ilumine os passos de nosso presidente Jair Messias Bolsonaro, e que guie suas ações".

Aos 51 anos, o comandante da reserva do Corpo de Bombeiros disputou sua primeira eleição, e foi eleito com 71,09% dos votos.

Novato na política, ele prometeu eficiência no serviço público, além da nomeação de secretários de perfil técnico. Disse que irá criar a Controladoria-Geral do Estado, para aumentar a transparência dos atos do governo.

O investimento em infraestrutura, outra prioridade do governo, segundo Moisés, vai permitir ao estado crescer e gerar emprego, renda e, consequentemente, receita.

Santa Catarina encerrou 2018 com um déficit orçamentário de aproximadamente R$ 500 milhões, segundo o ex-governador Eduardo Pinho Moreira (MDB).

SECRETARIADO

- Administração, Jorge Eduardo Tasca;

- Administração Prisional e Socioeducativa, Leandro Lima;

- Agricultura e Pesca, Ricardo de Gouvêa;

- Casa Civil, Douglas Borba;

- Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo, Lucas Esmeraldino.

- Desenvolvimento Social, Maria Elisa da Silveira de Caro;

- Secretaria de Estado da Fazenda, Paulo Eli;

- Infraestrutra e Mobilidade, Carlos Hassler;

- Secretaria de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino;

- Secretaria da Educação -Natalino Uggioni;

- Colegiado da Segurança Pública: Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior (PM), João Valério Borges (CBMSC), Giovani Adriano (IGP) e Paulo Koerich (PCSC).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade