Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Câmara de Balneário Camboriú foi em 2017 uma das que mais custou ao bolso do eleitor

Terça, 8/1/2019 7:39.

O Observatório Social do Brasil da cidade de Brusque realizou levantamento com base em dados divulgados no site do Tribunal de Contas do Estado (TCE) referentes aos gastos dos legislativos catarinenses de 2017. Balneário Camboriú é um dos destaques negativos.

Segundo a pesquisa realizada pelo OSB - Brusque, a Câmara de Vereadores mais econômica do Estado fica em Videira, no Meio Oeste. A Câmara daquela cidade gastou de R$ 1.244.753,91 (0,75%).

Videira também teve o menor gasto por eleitor: R$ 33,39 por ano.

Em Balneário Camboriú

Nas comparações sobre os gastos dos legislativos, Balneário Camboriú (que tinha na época o vereador Nilson Probst como presidente da Câmara), aparece nos rankings dos 20 municípios com maiores números de eleitores: eram 83.434 em 2017.

Conforme o relatório, a cidade ostenta a 7º posição na relação dos maiores custos totais das Câmaras de Vereadores, com R$ 14.973.297,63 em 2017.

Já na comparação entre gasto total do município (R$ 717 milhões), a Câmara ficou em 11º lugar entre as que mais gastaram.

Ainda em Balneário, o custo da Câmara por eleitor representa outro destaque que chama a atenção: R$ 179,46 foi o custo da Câmara por eleitor ao ano, um dos maiores do Estado. Ficou atrás apenas de Itajaí, que teve um custo/ano de R$ 221,28.

Outras Curiosidades

  • O levantamento mostrou que a soma do custo de todas as 295 Câmaras de Vereadores do Estado de Santa Catarina não chegou ao custo da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC) em 2017. Enquanto as 295 Casas legislativas, com 2.903 vereadores, gastaram R$ 616 milhões, a ALESC, com 40 deputados gastou R$ 637 milhões.
  • O gasto das 5 câmaras de vereadores mais onerosas do Estado: Florianópolis (R$ 55.2 Mi), Joinville (R$ 38,1 Mi), Itajaí (R$ 29,7 Mi), Blumenau (R$ 25,9 Mi) e Palhoça (R$ 15,8 Mi) representou mais de 25% do total de todos os gastos efetuados pelas 295 Câmaras de Vereadores de Santa Catarina;
  • Brusque é o 12º maior colégio eleitoral de Santa Catarina e a 16ª Câmara de vereadores mais cara (R$ 5,9 milhões), ficando atrás de Florianópolis (R$ 55,2 Mi), Joinville (R$ 38,1 Mi), Itajaí (R$ 29,7 Mi), Blumenau (R$ 25,9 Mi), Palhoça (R$ 15,8 Mi), São José (R$ 15,7 Mi), Balneário Camboriú (R$ 14,9 Mi), Criciúma (R$ 14,3 Mi), Chapecó (R$ 11,2 Mi), Jaraguá do Sul (R$ 9,1 Mi), Lages (R$ 8,5 Mi), Itapema (R$ 8,2 Mi), São Francisco do Sul (R$ 8,0 Mi), Biguaçu (R$ 6,6 Mi) e Tubarão (R$ 6,3 Mi).
  • A cidade de Cunhataí foi a que teve maior percentual de gasto da Câmara (R$ 787 mil) em relação às despesas totais do município (R$ 11,7 milhões) - o que representa 6,72% do total.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Câmara de Balneário Camboriú foi em 2017 uma das que mais custou ao bolso do eleitor

Publicidade

Terça, 8/1/2019 7:39.

O Observatório Social do Brasil da cidade de Brusque realizou levantamento com base em dados divulgados no site do Tribunal de Contas do Estado (TCE) referentes aos gastos dos legislativos catarinenses de 2017. Balneário Camboriú é um dos destaques negativos.

Segundo a pesquisa realizada pelo OSB - Brusque, a Câmara de Vereadores mais econômica do Estado fica em Videira, no Meio Oeste. A Câmara daquela cidade gastou de R$ 1.244.753,91 (0,75%).

Videira também teve o menor gasto por eleitor: R$ 33,39 por ano.

Em Balneário Camboriú

Nas comparações sobre os gastos dos legislativos, Balneário Camboriú (que tinha na época o vereador Nilson Probst como presidente da Câmara), aparece nos rankings dos 20 municípios com maiores números de eleitores: eram 83.434 em 2017.

Conforme o relatório, a cidade ostenta a 7º posição na relação dos maiores custos totais das Câmaras de Vereadores, com R$ 14.973.297,63 em 2017.

Já na comparação entre gasto total do município (R$ 717 milhões), a Câmara ficou em 11º lugar entre as que mais gastaram.

Ainda em Balneário, o custo da Câmara por eleitor representa outro destaque que chama a atenção: R$ 179,46 foi o custo da Câmara por eleitor ao ano, um dos maiores do Estado. Ficou atrás apenas de Itajaí, que teve um custo/ano de R$ 221,28.

Outras Curiosidades

  • O levantamento mostrou que a soma do custo de todas as 295 Câmaras de Vereadores do Estado de Santa Catarina não chegou ao custo da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC) em 2017. Enquanto as 295 Casas legislativas, com 2.903 vereadores, gastaram R$ 616 milhões, a ALESC, com 40 deputados gastou R$ 637 milhões.
  • O gasto das 5 câmaras de vereadores mais onerosas do Estado: Florianópolis (R$ 55.2 Mi), Joinville (R$ 38,1 Mi), Itajaí (R$ 29,7 Mi), Blumenau (R$ 25,9 Mi) e Palhoça (R$ 15,8 Mi) representou mais de 25% do total de todos os gastos efetuados pelas 295 Câmaras de Vereadores de Santa Catarina;
  • Brusque é o 12º maior colégio eleitoral de Santa Catarina e a 16ª Câmara de vereadores mais cara (R$ 5,9 milhões), ficando atrás de Florianópolis (R$ 55,2 Mi), Joinville (R$ 38,1 Mi), Itajaí (R$ 29,7 Mi), Blumenau (R$ 25,9 Mi), Palhoça (R$ 15,8 Mi), São José (R$ 15,7 Mi), Balneário Camboriú (R$ 14,9 Mi), Criciúma (R$ 14,3 Mi), Chapecó (R$ 11,2 Mi), Jaraguá do Sul (R$ 9,1 Mi), Lages (R$ 8,5 Mi), Itapema (R$ 8,2 Mi), São Francisco do Sul (R$ 8,0 Mi), Biguaçu (R$ 6,6 Mi) e Tubarão (R$ 6,3 Mi).
  • A cidade de Cunhataí foi a que teve maior percentual de gasto da Câmara (R$ 787 mil) em relação às despesas totais do município (R$ 11,7 milhões) - o que representa 6,72% do total.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade