Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Movimento pela revogação da lei que determina regras para apps de transporte em Balneário Camboriú
Divulgação
Vereadores reunidos com os motoristas dos aplicativos

Quinta, 27/6/2019 18:02.

Aconteceu na noite desta quarta-feira (26) uma reunião entre vereadores e motoristas de aplicativo sobre as cobranças recentemente iniciadas pela Prefeitura de Balneário Camboriú. O movimento busca a revogação da Lei 4040, que regulamenta o transporte individual de passageiros.

Participaram da reunião integrantes da Associação de Motoristas da AMFRI, o secretário de Segurança David Queiroz (que estava no plenário para uma entrevista) e os vereadores Lucas Gotardo, André Meirinho, Leonardo Piruka, Joceli Nazari, Aldemar Bola Pereira, Nilson Probst, Roberto Souza Jr. e Elizeu Pereira.

O vereador Lucas Gotardo, que propôs a revogação da legislação, vem articulando em busca de apoio para a aprovação da proposta. Ele entende que mesmo com o relaxamento de normas estipulado por um novo decreto, a 4040 viola os princípios da livre iniciativa e da livre concorrência.

Em maio, o Supremo Tribunal Federal se manifestou sobre leis de Fortaleza e São Paulo, semelhantes a de Balneário Camboriú, reforçando seu caráter inconstitucional.

Os motoristas tentaram sensibilizar o secretário para que fosse suspensa a fiscalização provisoriamente, pois as cobranças estão inviabilizando o serviço de muitos e tirando motoristas de circulação.

Durante a reunião, o secretário e professor de direito, David Queiroz, opinou que, pessoalmente, entende que a regulamentação deva existir em forma de lei, mas que a proposta seja do próprio Executivo. Ele adiantou que vem trabalhando numa minuta de um projeto que poderia substituir a 4040.

Enquanto isso há dois projetos de revogação da 4040 em tramitação no Legislativo, um de autoria do vereador Lucas Gotardo e outro protocolado pelo vereador Leonardo Piruka.

Fonte: Gabinete Vereador Lucas Gotardo

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Movimento pela revogação da lei que determina regras para apps de transporte em Balneário Camboriú

Divulgação
Vereadores reunidos com os motoristas dos aplicativos
Vereadores reunidos com os motoristas dos aplicativos

Publicidade

Quinta, 27/6/2019 18:02.

Aconteceu na noite desta quarta-feira (26) uma reunião entre vereadores e motoristas de aplicativo sobre as cobranças recentemente iniciadas pela Prefeitura de Balneário Camboriú. O movimento busca a revogação da Lei 4040, que regulamenta o transporte individual de passageiros.

Participaram da reunião integrantes da Associação de Motoristas da AMFRI, o secretário de Segurança David Queiroz (que estava no plenário para uma entrevista) e os vereadores Lucas Gotardo, André Meirinho, Leonardo Piruka, Joceli Nazari, Aldemar Bola Pereira, Nilson Probst, Roberto Souza Jr. e Elizeu Pereira.

O vereador Lucas Gotardo, que propôs a revogação da legislação, vem articulando em busca de apoio para a aprovação da proposta. Ele entende que mesmo com o relaxamento de normas estipulado por um novo decreto, a 4040 viola os princípios da livre iniciativa e da livre concorrência.

Em maio, o Supremo Tribunal Federal se manifestou sobre leis de Fortaleza e São Paulo, semelhantes a de Balneário Camboriú, reforçando seu caráter inconstitucional.

Os motoristas tentaram sensibilizar o secretário para que fosse suspensa a fiscalização provisoriamente, pois as cobranças estão inviabilizando o serviço de muitos e tirando motoristas de circulação.

Durante a reunião, o secretário e professor de direito, David Queiroz, opinou que, pessoalmente, entende que a regulamentação deva existir em forma de lei, mas que a proposta seja do próprio Executivo. Ele adiantou que vem trabalhando numa minuta de um projeto que poderia substituir a 4040.

Enquanto isso há dois projetos de revogação da 4040 em tramitação no Legislativo, um de autoria do vereador Lucas Gotardo e outro protocolado pelo vereador Leonardo Piruka.

Fonte: Gabinete Vereador Lucas Gotardo

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade