Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Fernando Lisboa vai falar sobre homofobia na sessão da Câmara dessa terça-feira (7)

Terça, 7/5/2019 14:58.

Fernando Lisboa, integrante da Aliança Nacional do Movimento LGBT/Brasil e um dos coordenadores da Parada LGBT de Balneário Camboriú estará na tribuna livre da sessão legislativa desta terça-feira (7). Ele disse ao Página3 que o objetivo é dar ‘vez e voz’ ao público LGBT, lembrando o Dia Mundial de Combate a Homofobia, no próximo dia 17.

“Vou falar desta data e não menos importante sobre o mercado de trabalho,que passa inclusive pelo turismo, então será uma fala de posicionamento político, de enfrentamento, de solicitão de ação do poder público com relação a vulnerabilidade desse público no tocante a tudo, assistência, atendimento, educação, trabalho etc”, disse Lisboa.

Ele também vai abordar a questão da homofobia intrínseca.

“A homofobia não se restringe a agressão física e moral, tem aquela agressão velada, muita gente que não contrata, que não dá oportunidade, outros que debocham, então é um tema espinhoso, difícil de falar, porque tem os conservadores, os religiosos fundamentalistas de plantão, mas estamos em busca de falar sobre esta vivência e experiência e por tudo que represento para esse público aqui”, afirmou Lisboa.

Ele estará no tribuna livre a partir das 19h.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Fernando Lisboa vai falar sobre homofobia na sessão da Câmara dessa terça-feira (7)

Publicidade

Terça, 7/5/2019 14:58.

Fernando Lisboa, integrante da Aliança Nacional do Movimento LGBT/Brasil e um dos coordenadores da Parada LGBT de Balneário Camboriú estará na tribuna livre da sessão legislativa desta terça-feira (7). Ele disse ao Página3 que o objetivo é dar ‘vez e voz’ ao público LGBT, lembrando o Dia Mundial de Combate a Homofobia, no próximo dia 17.

“Vou falar desta data e não menos importante sobre o mercado de trabalho,que passa inclusive pelo turismo, então será uma fala de posicionamento político, de enfrentamento, de solicitão de ação do poder público com relação a vulnerabilidade desse público no tocante a tudo, assistência, atendimento, educação, trabalho etc”, disse Lisboa.

Ele também vai abordar a questão da homofobia intrínseca.

“A homofobia não se restringe a agressão física e moral, tem aquela agressão velada, muita gente que não contrata, que não dá oportunidade, outros que debocham, então é um tema espinhoso, difícil de falar, porque tem os conservadores, os religiosos fundamentalistas de plantão, mas estamos em busca de falar sobre esta vivência e experiência e por tudo que represento para esse público aqui”, afirmou Lisboa.

Ele estará no tribuna livre a partir das 19h.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade