Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Segurança nas escolas: vereador Marcelo Achutti propõe vigilância armada

Prefeitura irá criar a Ronda Escolar com reforço dos novos guardas municipais

Sexta, 1/11/2019 7:25.
Divulgação

Publicidade

O vereador Marcelo Achutti disse que irá propor mais uma vez ao Poder Executivo a contratação de vigilantes armados para fazerem a segurança nas escolas municipais da cidade. Ele já havia feito essa sugestão ao governo municipal, mas o fato ocorrido ontem (31) em Itajaí, onde um adolescente de 16 anos invadiu a escola onde estuda, no Bairro Dom Bosco, e jogou bombinhas no pátio, assustando alunos e professores que acharam que fossem tiros, o fez citar novamente a necessidade de um olhar mais atencioso à segurança das escolas.

“Sei de problemas sérios que acontecem no CAIC envolvendo tráfico de drogas, além do Antônio Lúcio e do Médici. A prefeitura precisaria contratar cerca de seis vigilantes armados, ao custo de R$ 3,5 mil, R$ 3,8 mil no máximo cada vigilante. Seria muito mais barato do que fazer um concurso ou realocar um guarda municipal para estar dentro de escola”, diz.

O vereador salienta que o trabalho poderia ser de março a dezembro e em turno de oito horas, a exemplo do período escolar.

“O custo seria muito pequeno. Seria licitação só para as escolas, muito mais barato do que alugar um software para saber se o aluno está indo para a escola. Também é importante, mas acredito que a segurança é também”, acrescenta.

Achutti diz que não adianta a prefeitura colocar guardas patrimoniais para executarem esse serviço, já que a atribuição deles é cuidar do patrimônio. Ele conta que recebe muitas reclamações de pais e APPs (Associações de Pais e Professores) sobre alunos envolvidos com o tráfico e consumo de drogas.

“Se tem um vigilante armado, isso inibe. Um guarda patrimonial não consegue resolver. Agente de Trânsito também não. Eles são importantes, mas para cuidar do trânsito. Seria um investimento pequeno e muito importante. Com base nas últimas licitações de Balneário e Camboriú que fizeram essas contratações o gasto médio é de no máximo R$ 3,8 mil. A Guarda Municipal pode dar suporte, mas não pode ficar dentro de um colégio”, afirma.

Achutti opina que também seria positivo se a prefeitura fizesse uma parceria com o governo do Estado para auxiliar também as escolas estaduais, citando que soube de ‘problemas graves’ nos arredores do Colégio João Goulart.

“Podemos auxiliar eles também. É uma responsabilidade nossa, são alunos de Balneário Camboriú. Espero conseguir sensibilizar o prefeito, para que ele faça testes ano que vem e veja a importância disso. Infelizmente vêm acontecendo casos preocupantes de tráfico e consumo de drogas e temos que fazer algo a respeito”, completa.

Ronda Escolar

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, David Queiroz informou ao Página3 que a Guarda Municipal faz rondas diárias pelas escolas municipais de Balneário Camboriú, inclusive com a presença dos cães do K9.

“Com a volta às aulas vamos criar a Ronda Escolar, já que novos guardas municipais foram contratados. Alguns deles serão específicos para as escolas, mas a nossa participação com as rondas e com o canil já vem sendo feita com maestria, e é bastante elogiada pelos pais e professores”, diz.

Segundo Queiroz, não é comum receberem denúncias sobre crimes acontecendo aos arredores de escolas, mas que sempre que há suspeita, mesmo que envolva menores de idade, eles são abordados e é verificado se há algum ato ilícito acontecendo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação

Segurança nas escolas: vereador Marcelo Achutti propõe vigilância armada

Prefeitura irá criar a Ronda Escolar com reforço dos novos guardas municipais

Publicidade

Sexta, 1/11/2019 7:25.

O vereador Marcelo Achutti disse que irá propor mais uma vez ao Poder Executivo a contratação de vigilantes armados para fazerem a segurança nas escolas municipais da cidade. Ele já havia feito essa sugestão ao governo municipal, mas o fato ocorrido ontem (31) em Itajaí, onde um adolescente de 16 anos invadiu a escola onde estuda, no Bairro Dom Bosco, e jogou bombinhas no pátio, assustando alunos e professores que acharam que fossem tiros, o fez citar novamente a necessidade de um olhar mais atencioso à segurança das escolas.

“Sei de problemas sérios que acontecem no CAIC envolvendo tráfico de drogas, além do Antônio Lúcio e do Médici. A prefeitura precisaria contratar cerca de seis vigilantes armados, ao custo de R$ 3,5 mil, R$ 3,8 mil no máximo cada vigilante. Seria muito mais barato do que fazer um concurso ou realocar um guarda municipal para estar dentro de escola”, diz.

O vereador salienta que o trabalho poderia ser de março a dezembro e em turno de oito horas, a exemplo do período escolar.

“O custo seria muito pequeno. Seria licitação só para as escolas, muito mais barato do que alugar um software para saber se o aluno está indo para a escola. Também é importante, mas acredito que a segurança é também”, acrescenta.

Achutti diz que não adianta a prefeitura colocar guardas patrimoniais para executarem esse serviço, já que a atribuição deles é cuidar do patrimônio. Ele conta que recebe muitas reclamações de pais e APPs (Associações de Pais e Professores) sobre alunos envolvidos com o tráfico e consumo de drogas.

“Se tem um vigilante armado, isso inibe. Um guarda patrimonial não consegue resolver. Agente de Trânsito também não. Eles são importantes, mas para cuidar do trânsito. Seria um investimento pequeno e muito importante. Com base nas últimas licitações de Balneário e Camboriú que fizeram essas contratações o gasto médio é de no máximo R$ 3,8 mil. A Guarda Municipal pode dar suporte, mas não pode ficar dentro de um colégio”, afirma.

Achutti opina que também seria positivo se a prefeitura fizesse uma parceria com o governo do Estado para auxiliar também as escolas estaduais, citando que soube de ‘problemas graves’ nos arredores do Colégio João Goulart.

“Podemos auxiliar eles também. É uma responsabilidade nossa, são alunos de Balneário Camboriú. Espero conseguir sensibilizar o prefeito, para que ele faça testes ano que vem e veja a importância disso. Infelizmente vêm acontecendo casos preocupantes de tráfico e consumo de drogas e temos que fazer algo a respeito”, completa.

Ronda Escolar

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, David Queiroz informou ao Página3 que a Guarda Municipal faz rondas diárias pelas escolas municipais de Balneário Camboriú, inclusive com a presença dos cães do K9.

“Com a volta às aulas vamos criar a Ronda Escolar, já que novos guardas municipais foram contratados. Alguns deles serão específicos para as escolas, mas a nossa participação com as rondas e com o canil já vem sendo feita com maestria, e é bastante elogiada pelos pais e professores”, diz.

Segundo Queiroz, não é comum receberem denúncias sobre crimes acontecendo aos arredores de escolas, mas que sempre que há suspeita, mesmo que envolva menores de idade, eles são abordados e é verificado se há algum ato ilícito acontecendo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade