Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Vereadores analisam projeto que permite a venda de áreas de terra públicas

Quarta, 16/10/2019 17:27.
Divulgação/CVBC
Balneário Camboriú

Publicidade

O projeto de lei substitutivo nº 1 do projeto de lei ordinária 117/2019, do Poder Executivo, que “desafeta do uso comum do povo bens imóveis pertencentes ao Município de Balneário Camboriú, autoriza alienação dos bens que especifica, através de procedimento licitatório, nos termos da Lei Federal nº 8.666/93”, está na pauta para votação na sessão legislativa desta quarta-feira (16).

O projeto enumera 16 áreas que poderão ser vendidas pelo Município, desde que haja existência de interesse público devidamente justificado, mediante processo de licitação, na modalidade concorrência. Os imóveis foram avaliados pela Comissão Municipal de Valores (COMUNVAL), perfazendo um total de R$ 15.029.791,00.

Os recursos da venda dos imóveis, segundo o texto, serão utilizados para:

  • I - cobertura do déficit atuarial do Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais;
  • II - manutenções, reformas e construções de unidades ligadas à Secretaria de Educação, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos;
  • III - manutenções, reformas e construções de unidades esportivas, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos;
  • IV - manutenções, reformas e construções de unidades ligadas à Secretaria de Saúde, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos;
  • V - manutenções, reformas e construções de unidades ligadas à Secretaria de Segurança, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos; e
  • VI - manutenções, reformas e construções de capelas mortuárias e cemitério municipal, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos.

O projeto tem duas emendas: a Emenda 01, do vereador Elizeu Pereira (MDB), que retira duas áreas da lista de bens imóveis que podem ser vendidos; e a Emenda 02, do vereador Gelson Rodrigues (PSB), que acrescenta, na lista da utilização dos recursos advindos da venda, as manutenções, reformas e construções de centros comunitários de unidades ligadas à Secretaria de Inclusão Social.


Fonte: Departamento de Comunicação Social e TV/CVBC


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação/CVBC
Balneário Camboriú
Balneário Camboriú

Vereadores analisam projeto que permite a venda de áreas de terra públicas

Publicidade

Quarta, 16/10/2019 17:27.

O projeto de lei substitutivo nº 1 do projeto de lei ordinária 117/2019, do Poder Executivo, que “desafeta do uso comum do povo bens imóveis pertencentes ao Município de Balneário Camboriú, autoriza alienação dos bens que especifica, através de procedimento licitatório, nos termos da Lei Federal nº 8.666/93”, está na pauta para votação na sessão legislativa desta quarta-feira (16).

O projeto enumera 16 áreas que poderão ser vendidas pelo Município, desde que haja existência de interesse público devidamente justificado, mediante processo de licitação, na modalidade concorrência. Os imóveis foram avaliados pela Comissão Municipal de Valores (COMUNVAL), perfazendo um total de R$ 15.029.791,00.

Os recursos da venda dos imóveis, segundo o texto, serão utilizados para:

  • I - cobertura do déficit atuarial do Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais;
  • II - manutenções, reformas e construções de unidades ligadas à Secretaria de Educação, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos;
  • III - manutenções, reformas e construções de unidades esportivas, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos;
  • IV - manutenções, reformas e construções de unidades ligadas à Secretaria de Saúde, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos;
  • V - manutenções, reformas e construções de unidades ligadas à Secretaria de Segurança, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos; e
  • VI - manutenções, reformas e construções de capelas mortuárias e cemitério municipal, incluindo despesas com projetos arquitetônicos e de engenharia e compra de equipamentos.

O projeto tem duas emendas: a Emenda 01, do vereador Elizeu Pereira (MDB), que retira duas áreas da lista de bens imóveis que podem ser vendidos; e a Emenda 02, do vereador Gelson Rodrigues (PSB), que acrescenta, na lista da utilização dos recursos advindos da venda, as manutenções, reformas e construções de centros comunitários de unidades ligadas à Secretaria de Inclusão Social.


Fonte: Departamento de Comunicação Social e TV/CVBC


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade