Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Escola do Legislativo pode fechar convênio federal para preparar jovens ao mercado de trabalho

Quarta, 9/10/2019 16:25.
Divulgação
Vereadores Bola e Moacir com Jaiana e Lucas, da Secretaria Nacional da Juventude

Publicidade

Os vereadores tucanos Aldemar Bola Pereira e Moacir Schmidt participaram de reunião no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, na Secretaria Nacional da Juventude, em Brasília, para buscar informações sobre um programa federal, que visa preparar a juventude para o futuro econômico.

“Em Santa Catarina temos 329 mil jovens entre 16 e 29 anos que não trabalham nem estudam, segundo IBGE de 2018. Para esta geração conseguimos mil vagas para trazer este curso para a Escola do Legislativo. O vereador Omar Tomalih aceitou a indicação protocolada por mim e pelo vereador Moacir e hoje (9) devem estar mandando um ofício para secretaria Nacional da Juventude para oficializar este convênio, financiado pelo Banco Central”, adiantou Bola.

É um curso à distância, tudo pela internet e o diploma será entregue na Câmara de Vereadores. As mil vagas não serão usadas num mesmo momento.

“A Câmara poderá abrir turmas. Eu propus turmas de 100. Pretendemos divulgar na Uniavan, Univali e em todas as escolas de ensino médio, faculdades para que nossos jovens possam fazer o curso, que é uma preparação econômica para a vida deles”, acrescentou Bola.

Ele disse que o ministério acenou com a possibilidade de entrar com recursos, via secretaria Nacional da Juventude, para construir uma escola de ensino profissionalizante para jovens, desde que o prefeito aceitar.

“Lá em Brasília discutimos prováveis cursos, destacando que Balneário Camboriú tem a matriz econômica do turismo, é interessante se preparar jovens nos vários idiomas ou convênios com cursos neste setor, da mesma forma que o Sinduscon realiza em sua área. O próprio mercado local vai dizer onde o jovem inicia sua vida profissional e quais as carências nesse sentido que eles enfrentam para trazer esses cursos para cá”, afirmou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Vereadores Bola e Moacir com Jaiana e Lucas, da Secretaria Nacional da Juventude
Vereadores Bola e Moacir com Jaiana e Lucas, da Secretaria Nacional da Juventude

Escola do Legislativo pode fechar convênio federal para preparar jovens ao mercado de trabalho

Publicidade

Quarta, 9/10/2019 16:25.

Os vereadores tucanos Aldemar Bola Pereira e Moacir Schmidt participaram de reunião no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, na Secretaria Nacional da Juventude, em Brasília, para buscar informações sobre um programa federal, que visa preparar a juventude para o futuro econômico.

“Em Santa Catarina temos 329 mil jovens entre 16 e 29 anos que não trabalham nem estudam, segundo IBGE de 2018. Para esta geração conseguimos mil vagas para trazer este curso para a Escola do Legislativo. O vereador Omar Tomalih aceitou a indicação protocolada por mim e pelo vereador Moacir e hoje (9) devem estar mandando um ofício para secretaria Nacional da Juventude para oficializar este convênio, financiado pelo Banco Central”, adiantou Bola.

É um curso à distância, tudo pela internet e o diploma será entregue na Câmara de Vereadores. As mil vagas não serão usadas num mesmo momento.

“A Câmara poderá abrir turmas. Eu propus turmas de 100. Pretendemos divulgar na Uniavan, Univali e em todas as escolas de ensino médio, faculdades para que nossos jovens possam fazer o curso, que é uma preparação econômica para a vida deles”, acrescentou Bola.

Ele disse que o ministério acenou com a possibilidade de entrar com recursos, via secretaria Nacional da Juventude, para construir uma escola de ensino profissionalizante para jovens, desde que o prefeito aceitar.

“Lá em Brasília discutimos prováveis cursos, destacando que Balneário Camboriú tem a matriz econômica do turismo, é interessante se preparar jovens nos vários idiomas ou convênios com cursos neste setor, da mesma forma que o Sinduscon realiza em sua área. O próprio mercado local vai dizer onde o jovem inicia sua vida profissional e quais as carências nesse sentido que eles enfrentam para trazer esses cursos para cá”, afirmou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade