Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Escola do Legislativo abordou o autismo em Balneário Camboriú

Sexta, 24/7/2020 16:28.
Monique, Cátia e Josiane

Publicidade

A coordenadora administrativa da Associação de Pais e Amigos do Autista (AMA Litoral), Cátia Cristiane Purnhagen Franzoi e a fonoaudióloga Monique Hess, responsável técnica da AMA participaram do debate sobre a realidade do autismo em Balneário Camboriú, no programa da Escola do Legislativo, desta quinta-feira (22).

O programa foi conduzido pela psicóloga Josiane Hoepers, coordenadora da Associação de Proteção Acolhimento e Inclusão Social (PAIS) de Balneário Camboriú.

As convidadas falaram sobre o trabalho desenvolvido pela AMA Litoral, que atualmente atende 104 pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), além de suas famílias; sobre os sinais que os pais podem observar nos filhos desde bebês e que podem ser indicativos de autismo; sobre os desafios enfrentados por pessoas com TEA e suas famílias nesse período de pandemia de Covid-19, e como a AMA vem atuando e buscando soluções para o momento, além de planos futuros da instituição.

Fonte: Departamento de Comunicação/CVBC


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Monique, Cátia e Josiane
Monique, Cátia e Josiane

Escola do Legislativo abordou o autismo em Balneário Camboriú

Publicidade

Sexta, 24/7/2020 16:28.

A coordenadora administrativa da Associação de Pais e Amigos do Autista (AMA Litoral), Cátia Cristiane Purnhagen Franzoi e a fonoaudióloga Monique Hess, responsável técnica da AMA participaram do debate sobre a realidade do autismo em Balneário Camboriú, no programa da Escola do Legislativo, desta quinta-feira (22).

O programa foi conduzido pela psicóloga Josiane Hoepers, coordenadora da Associação de Proteção Acolhimento e Inclusão Social (PAIS) de Balneário Camboriú.

As convidadas falaram sobre o trabalho desenvolvido pela AMA Litoral, que atualmente atende 104 pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), além de suas famílias; sobre os sinais que os pais podem observar nos filhos desde bebês e que podem ser indicativos de autismo; sobre os desafios enfrentados por pessoas com TEA e suas famílias nesse período de pandemia de Covid-19, e como a AMA vem atuando e buscando soluções para o momento, além de planos futuros da instituição.

Fonte: Departamento de Comunicação/CVBC


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade