Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Parlamentares criticam comportamento de Bolsonaro

"Uma palhaçada com uma coisa tão grave como essa"

Segunda, 16/3/2020 7:16.
José Cruz/Agência Brasil
Bolsonaro que está em observação por coronavírus desrespeita recomendações médicas.

Publicidade

Camila Turtelli e Daniel Weterman
Parlamentares de partidos de direita e de centro criticaram a atitude do presidente Jair Bolsonaro neste domingo, 15. Ele participou da manifestação pró-governo em Brasília e interagiu com manifestantes.

O líder do Solidariedade na Câmara, Zé Silva (MG), disse que "muito mais importante do que a gente fala é o que faz". A presidente da Comissão de Cidadania e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), também foi sucinta nas palavras. Ela disse apenas que deixa "a fotografia e história falarem por si"

A líder do PSL na Câmara, ex-partido de Bolsonaro, Joice Hasselmann (SP), disse que a atitude de Bolsonaro é incompreensível. "Não dá pra entender o comportamento irracional do presidente", disse. "Ou é maluquice ou irresponsabilidade. Nem Freud explica", afirmou.

O líder do PSD no Senado, Otto Alencar (BA), classificou o comportamento do presidente como o de um "bufão". "Uma palhaçada com uma coisa tão grave como essa", disse. Alencar, que é médico e ex-secretário de Saúde na Bahia, disse que irá encaminhar um pedido aos presidentes do Senado e da Câmara amanhã pedindo que os R$ 30 bilhões de emendas, os quais a gestão ainda é disputada entre Congresso e Executivo, sejam destinados à saúde para combater o avanço do coronavírus.

O líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM), também fez críticas. "Não ajuda neste momento que nós estamos vivendo tantos desafios", disse. O emedebista, no entanto, afirmou que a manifestação não altera a relação entre Executivo e Legislativo. "Ele (o presidente) tem um estilo. A essa altura, o Congresso já sabe o que esperar. Acho que não muda nada, não."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
José Cruz/Agência Brasil
Bolsonaro que está em observação por coronavírus desrespeita recomendações médicas.
Bolsonaro que está em observação por coronavírus desrespeita recomendações médicas.

Parlamentares criticam comportamento de Bolsonaro

"Uma palhaçada com uma coisa tão grave como essa"

Publicidade

Segunda, 16/3/2020 7:16.

Camila Turtelli e Daniel Weterman
Parlamentares de partidos de direita e de centro criticaram a atitude do presidente Jair Bolsonaro neste domingo, 15. Ele participou da manifestação pró-governo em Brasília e interagiu com manifestantes.

O líder do Solidariedade na Câmara, Zé Silva (MG), disse que "muito mais importante do que a gente fala é o que faz". A presidente da Comissão de Cidadania e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), também foi sucinta nas palavras. Ela disse apenas que deixa "a fotografia e história falarem por si"

A líder do PSL na Câmara, ex-partido de Bolsonaro, Joice Hasselmann (SP), disse que a atitude de Bolsonaro é incompreensível. "Não dá pra entender o comportamento irracional do presidente", disse. "Ou é maluquice ou irresponsabilidade. Nem Freud explica", afirmou.

O líder do PSD no Senado, Otto Alencar (BA), classificou o comportamento do presidente como o de um "bufão". "Uma palhaçada com uma coisa tão grave como essa", disse. Alencar, que é médico e ex-secretário de Saúde na Bahia, disse que irá encaminhar um pedido aos presidentes do Senado e da Câmara amanhã pedindo que os R$ 30 bilhões de emendas, os quais a gestão ainda é disputada entre Congresso e Executivo, sejam destinados à saúde para combater o avanço do coronavírus.

O líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM), também fez críticas. "Não ajuda neste momento que nós estamos vivendo tantos desafios", disse. O emedebista, no entanto, afirmou que a manifestação não altera a relação entre Executivo e Legislativo. "Ele (o presidente) tem um estilo. A essa altura, o Congresso já sabe o que esperar. Acho que não muda nada, não."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade