Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Bolsonaro indica que partido Aliança pelo Brasil não deve sair neste ano

Ele justifica que sete mortos assinaram filiação ao partido

Sábado, 7/3/2020 7:05.

Publicidade

Emilly Behnke
O presidente Jair Bolsonaro indicou nesta sexta-feira, 6, que o seu partido em formação, o Aliança pelo Brasil, não deve ser sair ainda neste ano. "Pelo que tudo indica, não dá tempo de sair", disse. Para ter o registro aprovado e poder disputar as eleições, o partido precisa coletar a assinatura de quase 500 mil eleitores, que devem ter firmas reconhecidas em cartório.

O presidente comentou ainda sobre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter identificado a assinatura de sete eleitores mortos na lista de apoios apresentada pelo Aliança.

"A questão de mortos, a manchete, acho que foi do Estado de São Paulo, 'Aliança tem...'. São sete mortes. Um, o cara lá assinou a ficha e, na semana seguinte, teve uma acidente de motocicleta. Morreu. Os outros meia dúzia... Só sete, né? De não sei quantos mil, 50 mil. Sete apenas. Era CPF errado, a numeração errada, só isso aí", justificou Bolsonaro.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Bolsonaro indica que partido Aliança pelo Brasil não deve sair neste ano

Ele justifica que sete mortos assinaram filiação ao partido

Publicidade

Sábado, 7/3/2020 7:05.

Emilly Behnke
O presidente Jair Bolsonaro indicou nesta sexta-feira, 6, que o seu partido em formação, o Aliança pelo Brasil, não deve ser sair ainda neste ano. "Pelo que tudo indica, não dá tempo de sair", disse. Para ter o registro aprovado e poder disputar as eleições, o partido precisa coletar a assinatura de quase 500 mil eleitores, que devem ter firmas reconhecidas em cartório.

O presidente comentou ainda sobre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter identificado a assinatura de sete eleitores mortos na lista de apoios apresentada pelo Aliança.

"A questão de mortos, a manchete, acho que foi do Estado de São Paulo, 'Aliança tem...'. São sete mortes. Um, o cara lá assinou a ficha e, na semana seguinte, teve uma acidente de motocicleta. Morreu. Os outros meia dúzia... Só sete, né? De não sei quantos mil, 50 mil. Sete apenas. Era CPF errado, a numeração errada, só isso aí", justificou Bolsonaro.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade