- Publicidade -
- Publicidade -
31 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Prefeitura cria comissão para tratar do piso do magistério de Balneário Camboriú

Manifestação dos professores será na próxima semana

A prefeitura de Balneário Camboriú criou uma comissão especial para deliberar e propor ações acerca de matérias vinculadas ao magistério municipal. 

O objetivo é discutir a situação do piso e outras deliberações. Há uma manifestação dos professores agendada para a próxima quarta-feira (22). 

O secretário de Educação de Balneário Camboriú, Marcelo Achutti, é um dos integrantes da comissão, que é formada também pela secretária de Administração, Juliana Serrão Kurth Damazio, pelo procurador Eduardo Krewinkel e pelo secretário de Articulação, Omar Tomalih. 

- Publicidade -

Ele explica que recebeu o sindicato (SISEMBC) logo que assumiu o cargo, e que foi também à sede da entidade. 

“Aconteceram diversas conversas, demos devolutiva e agora criamos a comissão. Nada justifica qualquer tipo de paralisação. Estamos buscando dialogar, o governo todo está participando, estamos com a comissão, mas se tiver paralisação o nosso entendimento será de que eles [professores] não querem negociar. Só tem paralisação se não tem conversa, e está tendo. Se paralisar tem que repor aula e pode ter desconto, e não queremos nada disso”, diz.

Achutti informa que está em constante conversa com o sindicato e servidores e que a comissão foi criada para ouvi-los e buscar uma solução. 

“Se tiver que mandar projeto para a Câmara, o secretário de Articulação já está na comissão, estamos com tudo encaminhado. Queremos resolver de uma forma sadia e que não gere impacto e um problema maior. Hoje parece que o problema do magistério é só o piso e eu entendo que vai além do piso e é isso que queremos debater também. É direito do servidor, por exemplo, receber regência quando está fora de sala de aula. Há 31 servidores que são P1 e recebem menos do que o piso. O canal de conversa foi aberto”, comenta, citando ainda que será enviado um ofício ao SISEMBC informando que foi montada a comissão e que estão à disposição para iniciar as discussões. 

“É um gesto que estamos tendo para mostrar que queremos dialogar. Se tiver paralisação é porque não houve diálogo, e estamos demonstrando que está tendo, sim”, completa. 

SISEMBC anunciou manifestação e oficiou a prefeitura

Através de nota divulgada em seu site, o SISEMBC chama os professores para vestirem a camiseta do Dia Nacional em Defesa do Piso do Magistério, no dia 22 de março. A camiseta, de cor preta, traz os dizeres ‘O piso do magistério é lei e não vamos abrir mão’ e nas costas ‘O prefeito de Balneário Camboriú não paga o piso nacional do magistério’.

O SISEMBC também oficiou o Conselho Municipal de Educação (CONSEME) e a prefeitura de Balneário Camboriú sobre o descumprimento do Piso Nacional do Magistério. 

- Publicidade -

Em nota, foi informado que a entidade solicitou que o município ‘apresente urgentemente o calendário de reuniões para construção da proposta de atendimento ao Piso Nacional do Magistério, conforme a Administração Municipal já havia se comprometido com a categoria’.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -