Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Rapidinhas
Polícia faz busca e apreensão de computadores e dinheiro na sede da Ancine

Quarta, 19/12/2018 11:02.

Publicidade

GUILHERME GENESTRETI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A polícia cumpre nesta manhã desta quinta (19) busca e apreensão na sede da Ancine (Agência Nacional do Cinema), no Rio de Janeiro, para recolher computadores, HDs, livros contábeis e outros itens utilizados por cinco integrantes da entidade, incluindo seu presidente, Christian de Castro.

Um dos servidores sobre os quais recai a ordem é o advogado Marcos Tavolari, ligado ao ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e que atua como secretário de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual no MinC.

A ordem foi expedida pela 5ª Vara Federal Criminal do Rio. Os autos do processo correm em sigilo. Mas, segundo o mandado, a que a reportagem teve acesso, percebe-se que o Judiciário está atrás também de valores em espécie em quantias a R$ 10 mil e de registros das câmeras de segurança.

Além de Castro e Tavolari, a polícia também tem autorização para apreender objetos de Magno de Aguiar Maranhão Junior, assessor do presidente da Ancine, Ricardo Alves Vieira Martins, da secretaria executiva da entidade, e a ouvidora Carolina de Lima Cazarotto Pereira.

Registros, livros contábeis, comprovantes de pagamento e recebimento, prestações de contas, cartas, atas de reunião, contratos, pareceres, computadores, pen drives, documentos eletrônicos, joias, carros, relógios e obras de artes ligados a essas pessoas e encontrados na sede da Ancine também são abarcados no mandado.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Polícia faz busca e apreensão de computadores e dinheiro na sede da Ancine

Publicidade

Quarta, 19/12/2018 11:02.

GUILHERME GENESTRETI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A polícia cumpre nesta manhã desta quinta (19) busca e apreensão na sede da Ancine (Agência Nacional do Cinema), no Rio de Janeiro, para recolher computadores, HDs, livros contábeis e outros itens utilizados por cinco integrantes da entidade, incluindo seu presidente, Christian de Castro.

Um dos servidores sobre os quais recai a ordem é o advogado Marcos Tavolari, ligado ao ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e que atua como secretário de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual no MinC.

A ordem foi expedida pela 5ª Vara Federal Criminal do Rio. Os autos do processo correm em sigilo. Mas, segundo o mandado, a que a reportagem teve acesso, percebe-se que o Judiciário está atrás também de valores em espécie em quantias a R$ 10 mil e de registros das câmeras de segurança.

Além de Castro e Tavolari, a polícia também tem autorização para apreender objetos de Magno de Aguiar Maranhão Junior, assessor do presidente da Ancine, Ricardo Alves Vieira Martins, da secretaria executiva da entidade, e a ouvidora Carolina de Lima Cazarotto Pereira.

Registros, livros contábeis, comprovantes de pagamento e recebimento, prestações de contas, cartas, atas de reunião, contratos, pareceres, computadores, pen drives, documentos eletrônicos, joias, carros, relógios e obras de artes ligados a essas pessoas e encontrados na sede da Ancine também são abarcados no mandado.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade