Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Mais um mutirão contra o Aedes para alertar a população
Calhas com água, o mosquito gosta

Quarta, 8/8/2018 11:08.

Até o início desta semana, Balneário Camboriú tinha 930 focos do Aedes aegypti. O número é menor do que no ano passado neste período, mas a preocupação continua, porque Balneário Camboriú é um dos municipios considerados infestados em Santa Catarina.

“Apesar dessa redução de focos não podemos baixar a guarda, porque ano passado tivemos mais focos contabilizados só que não tivemos casos de pessoas doentes. Este ano mesmo com redução dos focos já temos cinco casos de doentes, autóctones, contraídos dentro do municipio e outros seis que são indeterminados, tiveram passagem por aqui e estiveram em municipios com dengue, então não dá pra saber onde eles foram contaminados”, detalhou o coordenador do programa de Combate ao Aedes aegypti, Rafael Neis da Silva.

A preocupação é com os casos autóctones que apareceram no outono e inverno e que poderão crescer com a chegada do verão.

“Somos um município turístico considerado infestado e todos aqui na volta também estão. Segundo o Ministério da Saúde, esse ano a dengue vai voltar com tudo e nós somos aqui o reflexo do resto do Brasil, então a tendência é que nós também sofreremos com essa situação”. continua Rafael.

Mutirão

Por todos esses motivos, o prefeito Fabrício Oliveira pediu que fossem feitos mutirões de alerta, para que a população ajude a controlar a situação.

O primeiro vai acontecer neste sábado (11), no Bairro das Nações, mas a ideia é fazer vários em bairros diferentes.

A ação será das 8h às 12h com blitz nos semáforos das avenidas Martin Luther e Palestina, visita domiciliar dos agentes do Programa, distribuição de material informativo e recolhimento de material inservível que acumula água.

Junto com a secretaria da Saúde trabalharão equipes das secretarias de Obras e Segurança (Guarda Municipal), Agentes de Trânsito e Defesa Civil.

O Programa

De janeiro a julho o Programa realizou 42.478 visitas de tratamento, 3.069 visitas em armadilhas, 798 visitas em pontos estratégicos, 3.281 visitas para verificação de denúncias, 330 visitas de bloqueio de transmissão nos locais onde foram registrados casos suspeitos das doenças (dengue, chikungunya, zika ou febre amarela), o que resultou em 33.573 inspeções em depósitos, 4.062 amostras coletadas, emitidas 162 intimações, 64 infrações e uma interdição.

Informações - Secretaria de Saúde (47) 3261-6264

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

Abastecimento continua ameaçado economize água


Justiça

Ele considera ilegal a lei municipal que permitiu o empreendimento 


Variedades

Escolha por voto popular contou com participação de sete mil pessoas


Rapidinhas


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Mais um mutirão contra o Aedes para alertar a população

Calhas com água, o mosquito gosta
Calhas com água, o mosquito gosta
Quarta, 8/8/2018 11:08.

Até o início desta semana, Balneário Camboriú tinha 930 focos do Aedes aegypti. O número é menor do que no ano passado neste período, mas a preocupação continua, porque Balneário Camboriú é um dos municipios considerados infestados em Santa Catarina.

“Apesar dessa redução de focos não podemos baixar a guarda, porque ano passado tivemos mais focos contabilizados só que não tivemos casos de pessoas doentes. Este ano mesmo com redução dos focos já temos cinco casos de doentes, autóctones, contraídos dentro do municipio e outros seis que são indeterminados, tiveram passagem por aqui e estiveram em municipios com dengue, então não dá pra saber onde eles foram contaminados”, detalhou o coordenador do programa de Combate ao Aedes aegypti, Rafael Neis da Silva.

A preocupação é com os casos autóctones que apareceram no outono e inverno e que poderão crescer com a chegada do verão.

“Somos um município turístico considerado infestado e todos aqui na volta também estão. Segundo o Ministério da Saúde, esse ano a dengue vai voltar com tudo e nós somos aqui o reflexo do resto do Brasil, então a tendência é que nós também sofreremos com essa situação”. continua Rafael.

Mutirão

Por todos esses motivos, o prefeito Fabrício Oliveira pediu que fossem feitos mutirões de alerta, para que a população ajude a controlar a situação.

O primeiro vai acontecer neste sábado (11), no Bairro das Nações, mas a ideia é fazer vários em bairros diferentes.

A ação será das 8h às 12h com blitz nos semáforos das avenidas Martin Luther e Palestina, visita domiciliar dos agentes do Programa, distribuição de material informativo e recolhimento de material inservível que acumula água.

Junto com a secretaria da Saúde trabalharão equipes das secretarias de Obras e Segurança (Guarda Municipal), Agentes de Trânsito e Defesa Civil.

O Programa

De janeiro a julho o Programa realizou 42.478 visitas de tratamento, 3.069 visitas em armadilhas, 798 visitas em pontos estratégicos, 3.281 visitas para verificação de denúncias, 330 visitas de bloqueio de transmissão nos locais onde foram registrados casos suspeitos das doenças (dengue, chikungunya, zika ou febre amarela), o que resultou em 33.573 inspeções em depósitos, 4.062 amostras coletadas, emitidas 162 intimações, 64 infrações e uma interdição.

Informações - Secretaria de Saúde (47) 3261-6264

 

Publicidade

Publicidade