Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Epidemia de dengue em três municípios vizinhos

Sexta, 19/7/2019 16:10.
Divulgação/PMBC

Publicidade

Balneário Camboriú é um dos 94 municípios infestados pelo mosquito Aedes Aegypti e está rodeado por vizinhos que estão em estado de epidemia. Pela ordem, segundo boletim divulgado semana passada pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE), os três municípios em estado de epidemia são: Itapema, com 606 casos autóctones, Camboriú (341) e Porto Belo (84).

A lista segue com Itajaí em quarto, com 55 e Balneário Camboriú em seguida com 44 casos autóctones. Os dois últimos são considerados infestados, mas não em situação de epidemia.

Os dados do boletim da DIVE/SC, trazem a situação de 30 de dezembro de 2018 a 13 de julho deste ano. O período registra 21.467 focos em 182 municipios catarinenses, aumento de 80% no número de focos em relação ao mesmo período, no ano anterior. No total, 1573 doentes de dengue, dos quais 1371 autóctones (que contraíram a dengue dentro do Estado).

Lei de combate

O Programa de Combate a Dengue da secretaria da Saúde de Balneário Camboriú recebe muitas denúncias de moradores preocupados com terrenos baldios cheios de mato, lixo e água parada, principalmente depois que chove. Mas os agentes não tinham acesso, só que isso mudou.

Nesta semana, a Câmara de Vereadores aprovou e o prefeito Fabrício Oliveira sancionou a Lei 4.295, com o objetivo de facilitar o trabalho dos agentes nas fiscalizações de combate ao mosquito causador da dengue, chikungunya e febre amarela.

Com a nova lei, os proprietários e inquilinos de qualquer imóvel, sejam eles, residências, terrenos, cemitérios, etc, são obrigados a adotar medidas para mantê-los limpos para impedir a proliferação do mosquito.

Através de visitas, os agentes irão orientar os proprietários sobre a limpeza do seu imóvel. Ele receberá um prazo. Se não atender ao pedido, será visitado por um fiscal da Vigilância Sanitária, que fará uma notificação e uma terceira visita será realizada. Se ainda não houver uma resposta positiva, o proprietário será multado (auto de imposição de penalidade e até interdição em casos que forem em comércios).

Falta responsabilidade

A secretária de Saúde, Andressa Haddad reforça que só tem um jeito de se livrar do mosquito, acabar com os focos que acumulam água. Ela lembra que a nova lei vem para ajudar no combate, mas pede que todos sejam responsáveis e façam a sua parte.

“Somos responsáveis por fiscalizar os nossos imóveis e ao redor deles. A dificuldade hoje se dá por conta da falta desta responsabilidade, precisamos chamar a atenção da população para os cuidados, que são muito simples, mas precisam ser feitos”, disse.

Dicas

- Coloque areia nos pratos ou deixem sem pratos;

- Piscinas devem ser mantidas limpas o ano todo;

- Telar os ralos;

- Recolher e acondicionar o lixo em local coberto;

- Cisternas e reservatórios devem ser mantidos fechados.

- Gastar alguns minutos para vistoriar o pátio, a calçada, o jardim pelo menos uma vez por semana.

Informações - secretaria de Saúde (47) 3261-6200 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação/PMBC

Epidemia de dengue em três municípios vizinhos

Publicidade

Sexta, 19/7/2019 16:10.

Balneário Camboriú é um dos 94 municípios infestados pelo mosquito Aedes Aegypti e está rodeado por vizinhos que estão em estado de epidemia. Pela ordem, segundo boletim divulgado semana passada pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE), os três municípios em estado de epidemia são: Itapema, com 606 casos autóctones, Camboriú (341) e Porto Belo (84).

A lista segue com Itajaí em quarto, com 55 e Balneário Camboriú em seguida com 44 casos autóctones. Os dois últimos são considerados infestados, mas não em situação de epidemia.

Os dados do boletim da DIVE/SC, trazem a situação de 30 de dezembro de 2018 a 13 de julho deste ano. O período registra 21.467 focos em 182 municipios catarinenses, aumento de 80% no número de focos em relação ao mesmo período, no ano anterior. No total, 1573 doentes de dengue, dos quais 1371 autóctones (que contraíram a dengue dentro do Estado).

Lei de combate

O Programa de Combate a Dengue da secretaria da Saúde de Balneário Camboriú recebe muitas denúncias de moradores preocupados com terrenos baldios cheios de mato, lixo e água parada, principalmente depois que chove. Mas os agentes não tinham acesso, só que isso mudou.

Nesta semana, a Câmara de Vereadores aprovou e o prefeito Fabrício Oliveira sancionou a Lei 4.295, com o objetivo de facilitar o trabalho dos agentes nas fiscalizações de combate ao mosquito causador da dengue, chikungunya e febre amarela.

Com a nova lei, os proprietários e inquilinos de qualquer imóvel, sejam eles, residências, terrenos, cemitérios, etc, são obrigados a adotar medidas para mantê-los limpos para impedir a proliferação do mosquito.

Através de visitas, os agentes irão orientar os proprietários sobre a limpeza do seu imóvel. Ele receberá um prazo. Se não atender ao pedido, será visitado por um fiscal da Vigilância Sanitária, que fará uma notificação e uma terceira visita será realizada. Se ainda não houver uma resposta positiva, o proprietário será multado (auto de imposição de penalidade e até interdição em casos que forem em comércios).

Falta responsabilidade

A secretária de Saúde, Andressa Haddad reforça que só tem um jeito de se livrar do mosquito, acabar com os focos que acumulam água. Ela lembra que a nova lei vem para ajudar no combate, mas pede que todos sejam responsáveis e façam a sua parte.

“Somos responsáveis por fiscalizar os nossos imóveis e ao redor deles. A dificuldade hoje se dá por conta da falta desta responsabilidade, precisamos chamar a atenção da população para os cuidados, que são muito simples, mas precisam ser feitos”, disse.

Dicas

- Coloque areia nos pratos ou deixem sem pratos;

- Piscinas devem ser mantidas limpas o ano todo;

- Telar os ralos;

- Recolher e acondicionar o lixo em local coberto;

- Cisternas e reservatórios devem ser mantidos fechados.

- Gastar alguns minutos para vistoriar o pátio, a calçada, o jardim pelo menos uma vez por semana.

Informações - secretaria de Saúde (47) 3261-6200 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade