Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Programa de combate à dengue tem nova direção
Divulgação/Arquivo Pessoal
Rafael da esquerda pra direita de óculos escuros na segunda fila e Eliane de cabelo comprido na frente do grupo

Segunda, 20/5/2019 18:16.

Depois de trabalhar quase 12 anos no programa de combate à dengue da secretaria municipal da saúde, Rafael Neis da Silva deixou a chefia nesta segunda-feira (20), porque passou no concurso para Guarda Municipal e foi chamado para assumir.

Eliane Guedes Casatti assumiu o cargo de Diretora da Vigilância Ambiental.

No programa de combate à dengue, Rafael trabalhou 3,5 anos como Agente, 6 anos como Supervisor e nos últimos 2,5 anos como Diretor, sempre destacando que sua maior preocupação sempre foi a mesma: fazer a população entender os riscos, porque a situação vem se agravando ano a ano com relação aos focos do Aedes aegypti.

 “Em 2007 quando entrei no programa a situação era bem tranquila, poucos focos, tinha no máximo 30 focos em um ano. O máximo que tivemos foi em 2008, 50 focos. Depois peguei o período em que começou a infestação, 2013, quando o ano terminou tínhamos mais de 250 focos. Em 2014 foi só aumentando. Em 2015, os primeiros casos autóctones em Balneário. Então o que a gente vem percebendo desde 2007 pra cá, é a falta de consciência. Parece que tudo está longe daqui e infelizmente, tomara que eu esteja errado, estamos muito perto de um surto ou de uma epidemia, porque nossos municípios vizinhos já estão demonstrando isso com mais de 50 casos, e nós aqui não vamos ficar livres, pela quantidade de mosquitos que temos vamos passar por isso também. Agora no inverno dá uma diminuída, mas vindo o verão, volta com tudo. Tomara que a população entenda a gravidade e tome consciência, porque nestes últimos anos estamos secando gelo, trabalho de formiguinha, orientando, vistoriando, mas todos tem que entender que a prefeitura faz o que é possível, mas ainda assim precisa da ajuda de toda população”, disse Rafael.

Nova gestão

De acordo com o programa, Balneário Camboriú tem hoje 27 casos foram registrados no município: 16 indeterminados, nove autóctones (casos originados na cidade), e dois importados.

A Vigilância Ambiental segue o trabalho de vistorias em residências e a diretora pede que a população permita a entrada dos agentes. O programa também realiza palestras de prevenção em órgãos públicos, construtoras, igrejas e associações de bairros para alertar os moradores.

Informações -secretaria de Saúde (47) 3261-6200 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Programa de combate à dengue tem nova direção

Divulgação/Arquivo Pessoal
Rafael da esquerda pra direita de óculos escuros na segunda fila e Eliane de cabelo comprido na frente do grupo
Rafael da esquerda pra direita de óculos escuros na segunda fila e Eliane de cabelo comprido na frente do grupo

Publicidade

Segunda, 20/5/2019 18:16.

Depois de trabalhar quase 12 anos no programa de combate à dengue da secretaria municipal da saúde, Rafael Neis da Silva deixou a chefia nesta segunda-feira (20), porque passou no concurso para Guarda Municipal e foi chamado para assumir.

Eliane Guedes Casatti assumiu o cargo de Diretora da Vigilância Ambiental.

No programa de combate à dengue, Rafael trabalhou 3,5 anos como Agente, 6 anos como Supervisor e nos últimos 2,5 anos como Diretor, sempre destacando que sua maior preocupação sempre foi a mesma: fazer a população entender os riscos, porque a situação vem se agravando ano a ano com relação aos focos do Aedes aegypti.

 “Em 2007 quando entrei no programa a situação era bem tranquila, poucos focos, tinha no máximo 30 focos em um ano. O máximo que tivemos foi em 2008, 50 focos. Depois peguei o período em que começou a infestação, 2013, quando o ano terminou tínhamos mais de 250 focos. Em 2014 foi só aumentando. Em 2015, os primeiros casos autóctones em Balneário. Então o que a gente vem percebendo desde 2007 pra cá, é a falta de consciência. Parece que tudo está longe daqui e infelizmente, tomara que eu esteja errado, estamos muito perto de um surto ou de uma epidemia, porque nossos municípios vizinhos já estão demonstrando isso com mais de 50 casos, e nós aqui não vamos ficar livres, pela quantidade de mosquitos que temos vamos passar por isso também. Agora no inverno dá uma diminuída, mas vindo o verão, volta com tudo. Tomara que a população entenda a gravidade e tome consciência, porque nestes últimos anos estamos secando gelo, trabalho de formiguinha, orientando, vistoriando, mas todos tem que entender que a prefeitura faz o que é possível, mas ainda assim precisa da ajuda de toda população”, disse Rafael.

Nova gestão

De acordo com o programa, Balneário Camboriú tem hoje 27 casos foram registrados no município: 16 indeterminados, nove autóctones (casos originados na cidade), e dois importados.

A Vigilância Ambiental segue o trabalho de vistorias em residências e a diretora pede que a população permita a entrada dos agentes. O programa também realiza palestras de prevenção em órgãos públicos, construtoras, igrejas e associações de bairros para alertar os moradores.

Informações -secretaria de Saúde (47) 3261-6200 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade