Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Balneário Camboriú recebe verba do governo federal para distribuir fitoterápicos na rede básica de saúde

Terça, 3/9/2019 14:55.
Divulgação/Semam
Semam já produz quatro dos cinco produtos selecionados

Publicidade

Balneário Camboriú está entre os 20 municípios brasileiros que receberão verbas do Ministério da Saúde para implantar produtos fitoterápicos na rede de saúde pública. Na semana passada, a Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, que faz parte do Ministério da Saúde, divulgou a relação dos projetos selecionados de estruturação e consolidação de assistência farmacêutica em plantas medicinais e fitoterápicos.

Cinco fitoterápicos serão distribuídos na atenção básica de saúde: xarope de guaco (expectorante), tintura de espinheira-santa (para úlceras e gastrites), tintura de passiflora (calmante), pomada de erva-baleeira (anti-inflamatório e analgésico) e, com a forma farmacêutica ainda a ser definida, unha-de-gato (anti-inflamatório e analgésico).

A distribuição de fitoterápicos será testada, inicialmente, na Unidade de Saúde do Bairro dos Municípios, que possui uma Farmácia Descentralizada.

O Município receberá R$ 447.727,15 para executar o projeto que exigirá uma reestruturação do Horto e o plantio de algumas destas espécies, porque algumas não são cultivadas no local e outras precisam agora de mais quantidade.

O projeto de Balneário Camboriú foi feito em parceria entre as secretarias do Meio Ambiente e da Saúde, o Horto de Plantas Medicinais e o Laboratório de Fitoterapia Edgar Eipper, do Parque Municipal Raimundo Malta.

De acordo com a diretora de Fitoterapia da Secretaria do Meio Ambiente, Nayara Hirsch, o intuito do edital do Ministério da Saúde é incentivar a adesão dos Municípios à Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos que foi criada em 2006 pelo Decreto Federal n.º 5813.

"O objetivo primordial, tanto da Política, quanto do Programa Nacional é garantir à população brasileira o acesso seguro e o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, promovendo o uso sustentável da biodiversidade, o desenvolvimento da cadeia produtiva e da indústria nacional. Em Balneário Camboriú já existe o Projeto Plantas que Curam que visa exatamente isso e que agora poderá ser aprimorado e ampliado para abastecer a atenção básica de saúde, conforme os ditames do edital", explicou Nayara

Segundo a secretária da Saúde, Andressa Hadad, a fitoterapia será reformulada e os produtos serão entregues de forma diferenciada.

“Os medicamentos naturais serão entregues com prescrição dos médicos que trabalham na nossa rede”, diz Andressa.

Há mais de duas décadas, a secretaria do Meio Ambiente produz e entrega gratuitamente à comunidade vários tipos de chás, tinturas, xaropes, pomadas e sabonetes elaborados no Laboratório de Fitoterapia. Atualmente são retirados pela população no próprio local, três vezes por semana. Mas agora haverá mudanças no sistema.

A farmacêutica do Laboratório de Fitoterapia, Elaine Nunes Correia disse que ainda não está definido como ficará a entrega dos demais produtos distribuídos na farmácia do Parque Ecológico.

“Com este projeto o controle de qualidade será reforçado, desde o plantio até a entrega dos produtos e profissionais das duas secretarias serão capacitados para esta nova etapa de trabalho”, disse.


Informações: secretaria do Meio Ambiente (47) 3363-7145 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinião

"Com estes valores, nenhuma unidade de saúde consegue se manter como PORTA ABERTA"


Cidade

Prefeitura é dona de terreno, próximo ao local, que poderia receber o Mercado


Brasil


Política

O vereador aproveitou que estava em Brasília pra falar sobre o saneamento básico de Camboriú


Cidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Balneário Camboriú recebe verba do governo federal para distribuir fitoterápicos na rede básica de saúde

Divulgação/Semam
Semam já produz quatro dos cinco produtos selecionados
Semam já produz quatro dos cinco produtos selecionados

Publicidade

Terça, 3/9/2019 14:55.

Balneário Camboriú está entre os 20 municípios brasileiros que receberão verbas do Ministério da Saúde para implantar produtos fitoterápicos na rede de saúde pública. Na semana passada, a Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, que faz parte do Ministério da Saúde, divulgou a relação dos projetos selecionados de estruturação e consolidação de assistência farmacêutica em plantas medicinais e fitoterápicos.

Cinco fitoterápicos serão distribuídos na atenção básica de saúde: xarope de guaco (expectorante), tintura de espinheira-santa (para úlceras e gastrites), tintura de passiflora (calmante), pomada de erva-baleeira (anti-inflamatório e analgésico) e, com a forma farmacêutica ainda a ser definida, unha-de-gato (anti-inflamatório e analgésico).

A distribuição de fitoterápicos será testada, inicialmente, na Unidade de Saúde do Bairro dos Municípios, que possui uma Farmácia Descentralizada.

O Município receberá R$ 447.727,15 para executar o projeto que exigirá uma reestruturação do Horto e o plantio de algumas destas espécies, porque algumas não são cultivadas no local e outras precisam agora de mais quantidade.

O projeto de Balneário Camboriú foi feito em parceria entre as secretarias do Meio Ambiente e da Saúde, o Horto de Plantas Medicinais e o Laboratório de Fitoterapia Edgar Eipper, do Parque Municipal Raimundo Malta.

De acordo com a diretora de Fitoterapia da Secretaria do Meio Ambiente, Nayara Hirsch, o intuito do edital do Ministério da Saúde é incentivar a adesão dos Municípios à Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos que foi criada em 2006 pelo Decreto Federal n.º 5813.

"O objetivo primordial, tanto da Política, quanto do Programa Nacional é garantir à população brasileira o acesso seguro e o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, promovendo o uso sustentável da biodiversidade, o desenvolvimento da cadeia produtiva e da indústria nacional. Em Balneário Camboriú já existe o Projeto Plantas que Curam que visa exatamente isso e que agora poderá ser aprimorado e ampliado para abastecer a atenção básica de saúde, conforme os ditames do edital", explicou Nayara

Segundo a secretária da Saúde, Andressa Hadad, a fitoterapia será reformulada e os produtos serão entregues de forma diferenciada.

“Os medicamentos naturais serão entregues com prescrição dos médicos que trabalham na nossa rede”, diz Andressa.

Há mais de duas décadas, a secretaria do Meio Ambiente produz e entrega gratuitamente à comunidade vários tipos de chás, tinturas, xaropes, pomadas e sabonetes elaborados no Laboratório de Fitoterapia. Atualmente são retirados pela população no próprio local, três vezes por semana. Mas agora haverá mudanças no sistema.

A farmacêutica do Laboratório de Fitoterapia, Elaine Nunes Correia disse que ainda não está definido como ficará a entrega dos demais produtos distribuídos na farmácia do Parque Ecológico.

“Com este projeto o controle de qualidade será reforçado, desde o plantio até a entrega dos produtos e profissionais das duas secretarias serão capacitados para esta nova etapa de trabalho”, disse.


Informações: secretaria do Meio Ambiente (47) 3363-7145 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade