Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Clínica de Fisioterapia da UniAvan oferece atendimento gratuito para quem já teve Covid-19

No Cefir, a demanda também começa a aumentar

Quinta, 27/8/2020 14:12.
Alan Vignoli
Pacientes são atendidos gratuitamente na UniAvan

Publicidade

A clínica do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Avantis (UniAvan) começou a atender, na semana passada, pessoas que ficaram com sequelas da Covid-19, após 20 dias de confirmação do exame.

São atendidos pacientes de qualquer faixa etária nas especialidades de geriatria, respiratória, cardiovascular e uroginecologia e obstetrícia. Todos passam por uma triagem antes do atendimento. A fisioterapia irá acelerar o processo de recuperação, com atividades de respiração e de fortalecimento da musculatura periférica, além de exercícios para melhorar a capacidade motora.

A coordenadora do curso de Fisioterapia, Sabrina Weiss Sties, explicou que pacientes que tiveram casos mais graves do coronavírus, iniciem a fisioterapia assim que tiverem alta.

“Para isso, iremos oferecer auxílio de um fisioterapeuta para melhorar suas condições respiratórias e motoras”, destaca.
Cansaço é a queixa maior

Nos primeiros dias de atendimento, a maior queixa dos pacientes que procuraram a clínica, foi de fadiga.

“O perfil varia muito, temos desde pacientes jovens até idosos, pacientes que têm comorbidade, outros que não têm, todos eles ou a maioria deles está referindo disfunções emocionais, mesmo pós Covid, eles relatam a questão de que podem morrer e assim por diante. Da parte motora surpreendentemente não pegamos nessa primeira semana de avaliação pacientes com muitas disfunções musculares ou dificuldades respiratórias. A maior queixa mesmo é relacionada a fadiga”, disse Sabrina.

Doenças associadas

Sabrina constatou que na geriatria os pacientes possuem o comprometimento pulmonar, mas também outras situações associadas.

“Acredito que seja interessante por isso, o paciente tem uma queixa e na avaliação surgem outras possibilidades a serem tratadas, sempre visando o indivíduo como um todo”, destacou.

A coordenadora explicou que nas terças e quintas todos os professores trabalham juntos no atendimento, o que ela definiu como ‘enriquecedor’.

Questões emocionais

Também foi possível observar nestes primeiros dias de atendimento que as questões mental, emocional e física andam juntas e estão intimamente prejudicadas, segundo Sabrina.

“Tem a questão emocional, do luto, de seguir a vida, é tudo muito recente, mas já se sabe que vários contextos precisam ser abordados nesse atendimento de recuperação”, finalizou a coordenadora da clínica.

Como participar?

Interessados deverão enviar por WhatsApp o exame comprovando que já tiveram Covid ou encaminhamento médico atestando que já tiveram a doença. Os atendimentos serão realizados presencialmente na clínica de fisioterapia da instituição.
Informações: (47) 9 9970-0413 ou pelo e-mail: [email protected]

CEFIR está contratando profissionais

O coordenador do Centro de Fisioterapia e Reabilitação (CEFIR), da Secretaria de Saúde, Cristiano Coelho de Souza disse que esta semana tem sete pacientes, com média de 50 anos, aguardando atendimento pós Covid.

“Eles apresentam sequelas respiratórias e/ou motoras para serem atendidos a domicílio e na nossa unidade. Sabemos que estes números tendem a aumentar e em função desta situação já foi solicitado e está em fase de conclusão a contratação de fisioterapeutas com formação e experiência em fisioterapia respiratória”, disse Cristiano.


O Cefir fica na Rua México, 875. Informações: 33679300


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Alan Vignoli
Pacientes são atendidos gratuitamente na UniAvan
Pacientes são atendidos gratuitamente na UniAvan

Clínica de Fisioterapia da UniAvan oferece atendimento gratuito para quem já teve Covid-19

No Cefir, a demanda também começa a aumentar

Publicidade

Quinta, 27/8/2020 14:12.

A clínica do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Avantis (UniAvan) começou a atender, na semana passada, pessoas que ficaram com sequelas da Covid-19, após 20 dias de confirmação do exame.

São atendidos pacientes de qualquer faixa etária nas especialidades de geriatria, respiratória, cardiovascular e uroginecologia e obstetrícia. Todos passam por uma triagem antes do atendimento. A fisioterapia irá acelerar o processo de recuperação, com atividades de respiração e de fortalecimento da musculatura periférica, além de exercícios para melhorar a capacidade motora.

A coordenadora do curso de Fisioterapia, Sabrina Weiss Sties, explicou que pacientes que tiveram casos mais graves do coronavírus, iniciem a fisioterapia assim que tiverem alta.

“Para isso, iremos oferecer auxílio de um fisioterapeuta para melhorar suas condições respiratórias e motoras”, destaca.
Cansaço é a queixa maior

Nos primeiros dias de atendimento, a maior queixa dos pacientes que procuraram a clínica, foi de fadiga.

“O perfil varia muito, temos desde pacientes jovens até idosos, pacientes que têm comorbidade, outros que não têm, todos eles ou a maioria deles está referindo disfunções emocionais, mesmo pós Covid, eles relatam a questão de que podem morrer e assim por diante. Da parte motora surpreendentemente não pegamos nessa primeira semana de avaliação pacientes com muitas disfunções musculares ou dificuldades respiratórias. A maior queixa mesmo é relacionada a fadiga”, disse Sabrina.

Doenças associadas

Sabrina constatou que na geriatria os pacientes possuem o comprometimento pulmonar, mas também outras situações associadas.

“Acredito que seja interessante por isso, o paciente tem uma queixa e na avaliação surgem outras possibilidades a serem tratadas, sempre visando o indivíduo como um todo”, destacou.

A coordenadora explicou que nas terças e quintas todos os professores trabalham juntos no atendimento, o que ela definiu como ‘enriquecedor’.

Questões emocionais

Também foi possível observar nestes primeiros dias de atendimento que as questões mental, emocional e física andam juntas e estão intimamente prejudicadas, segundo Sabrina.

“Tem a questão emocional, do luto, de seguir a vida, é tudo muito recente, mas já se sabe que vários contextos precisam ser abordados nesse atendimento de recuperação”, finalizou a coordenadora da clínica.

Como participar?

Interessados deverão enviar por WhatsApp o exame comprovando que já tiveram Covid ou encaminhamento médico atestando que já tiveram a doença. Os atendimentos serão realizados presencialmente na clínica de fisioterapia da instituição.
Informações: (47) 9 9970-0413 ou pelo e-mail: [email protected]

CEFIR está contratando profissionais

O coordenador do Centro de Fisioterapia e Reabilitação (CEFIR), da Secretaria de Saúde, Cristiano Coelho de Souza disse que esta semana tem sete pacientes, com média de 50 anos, aguardando atendimento pós Covid.

“Eles apresentam sequelas respiratórias e/ou motoras para serem atendidos a domicílio e na nossa unidade. Sabemos que estes números tendem a aumentar e em função desta situação já foi solicitado e está em fase de conclusão a contratação de fisioterapeutas com formação e experiência em fisioterapia respiratória”, disse Cristiano.


O Cefir fica na Rua México, 875. Informações: 33679300


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade