Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Cirurgia de modelo trans, agredida no Rio de Janeiro, está acontecendo em Blumenau nesta quinta-feira

Quinta, 27/8/2020 10:33.
Divulgação/Agência A
Dr.Martins atendendo a modelo

Publicidade

A modelo Alice Feris, 25, entrou na sala de cirurgia do Hospital Santo Antônio, em Blumenau, nesta quinta-feira(27), às 7h. para fazer dois procedimentos com o médico José Carlos Martins e sua equipe do Transgender Center Brazil, clínica em Blumenau especializada no atendimento a pacientes transgêneros: reconstrução maxilar e uma feminização facial.

A modelo foi agredida dentro de seu apartamento em Copacabana, no Rio de Janeiro, na madrugada do dia 16 de agosto, numa tentativa de latrocínio. Ela chegou a Blumenau semana passada, onde permaneceu internada na clínica para avaliação e exames e hoje (27), após uma semana de recuperação enfrenta a cirurgia, que deve levar entre 6h e 7h.

Em boletim divulgado pelo médico na noite desta quarta-feira (26), véspera da cirurgia, o médico disse que a paciente apresenta uma fratura complexa da mandíbula com grande deslocamento, uma fratura da cabeça condilar e fraturas nasais. Explicou que ela será submetida à reconstrução maxilar com reconstituição da mordida e do nariz. Além do trauma será submetida à uma suavização da testa e das órbitas para feminização facial.

“É esperado um pós-operatório um pouco difícil pelas fraturas, por dificuldade de mastigação pela mordida. O resultado é de longo prazo e é possível que haja sequela na mordida que deverá ser minimizada com o uso de aparelhos dentários”, pontuou.

Alice deve permanecer em Blumenau por cerca de 15 dias, para que o pós-operatório possa ser acompanhado pelos médicos.

O caso

A modelo trans Alice Felis e o agressor se conheceram em um bar na noite de sábado (15). Conversaram e decidiram ir para a casa de Alice. Ela contou que eles beberam e as agressões começaram. O agressor já tinha passagem pela polícia por furto e por roubos, sendo conhecido em Copacabana por aplicar golpes em travestis e transexuais e foi preso dias depois.

A transexual Alice Felis usou seu perfil no Instagram (@aalicefelisooficial) para relatar a agressão que sofreu. “Veio, me bateu, tentou me esfaquear. Pedi para que ele não me esfaqueasse”, disse Alice. A modelo teve mandíbula, nariz e dentes quebrados. Ela mostrou ainda o apartamento completamente revirado e com muito sangue espalhado pelos cômodos.

Rapidamente começou uma rede de solidariedade em prol da modelo e os posts chegaram ao médico de Blumenau, que prontamente ofereceu apoio a Alice, não apenas com a reconstrução, mas presenteando-a com a feminização facial.

Depoimento

Alice no hospital, momentos antes das cirurgias

Alice em depoimento pré-operatório falou sobre sua expectativa com a cirurgia e o trauma que sofreu.

Qual é a expectativa com a cirurgia?

R - As melhores possíveis, principalmente para a minha saúde e pra voltar a ter minha rotina normal, de alimentação pincipalmente. Estou muito feliz pela feminização, porque ficar bonita também é muito importante.

A cirurgia e a reconstrução do rosto vão amenizar um pouco o que você viveu?

R - Com certeza, os traumas mentais (o que passei nunca vai passar), mas vai amenizar e me deixar mais feliz, me dar forças para enfrentar a vida de novo.

Fonte: Agência A


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação/Agência A
Dr.Martins atendendo a modelo
Dr.Martins atendendo a modelo

Cirurgia de modelo trans, agredida no Rio de Janeiro, está acontecendo em Blumenau nesta quinta-feira

Publicidade

Quinta, 27/8/2020 10:33.

A modelo Alice Feris, 25, entrou na sala de cirurgia do Hospital Santo Antônio, em Blumenau, nesta quinta-feira(27), às 7h. para fazer dois procedimentos com o médico José Carlos Martins e sua equipe do Transgender Center Brazil, clínica em Blumenau especializada no atendimento a pacientes transgêneros: reconstrução maxilar e uma feminização facial.

A modelo foi agredida dentro de seu apartamento em Copacabana, no Rio de Janeiro, na madrugada do dia 16 de agosto, numa tentativa de latrocínio. Ela chegou a Blumenau semana passada, onde permaneceu internada na clínica para avaliação e exames e hoje (27), após uma semana de recuperação enfrenta a cirurgia, que deve levar entre 6h e 7h.

Em boletim divulgado pelo médico na noite desta quarta-feira (26), véspera da cirurgia, o médico disse que a paciente apresenta uma fratura complexa da mandíbula com grande deslocamento, uma fratura da cabeça condilar e fraturas nasais. Explicou que ela será submetida à reconstrução maxilar com reconstituição da mordida e do nariz. Além do trauma será submetida à uma suavização da testa e das órbitas para feminização facial.

“É esperado um pós-operatório um pouco difícil pelas fraturas, por dificuldade de mastigação pela mordida. O resultado é de longo prazo e é possível que haja sequela na mordida que deverá ser minimizada com o uso de aparelhos dentários”, pontuou.

Alice deve permanecer em Blumenau por cerca de 15 dias, para que o pós-operatório possa ser acompanhado pelos médicos.

O caso

A modelo trans Alice Felis e o agressor se conheceram em um bar na noite de sábado (15). Conversaram e decidiram ir para a casa de Alice. Ela contou que eles beberam e as agressões começaram. O agressor já tinha passagem pela polícia por furto e por roubos, sendo conhecido em Copacabana por aplicar golpes em travestis e transexuais e foi preso dias depois.

A transexual Alice Felis usou seu perfil no Instagram (@aalicefelisooficial) para relatar a agressão que sofreu. “Veio, me bateu, tentou me esfaquear. Pedi para que ele não me esfaqueasse”, disse Alice. A modelo teve mandíbula, nariz e dentes quebrados. Ela mostrou ainda o apartamento completamente revirado e com muito sangue espalhado pelos cômodos.

Rapidamente começou uma rede de solidariedade em prol da modelo e os posts chegaram ao médico de Blumenau, que prontamente ofereceu apoio a Alice, não apenas com a reconstrução, mas presenteando-a com a feminização facial.

Depoimento

Alice no hospital, momentos antes das cirurgias

Alice em depoimento pré-operatório falou sobre sua expectativa com a cirurgia e o trauma que sofreu.

Qual é a expectativa com a cirurgia?

R - As melhores possíveis, principalmente para a minha saúde e pra voltar a ter minha rotina normal, de alimentação pincipalmente. Estou muito feliz pela feminização, porque ficar bonita também é muito importante.

A cirurgia e a reconstrução do rosto vão amenizar um pouco o que você viveu?

R - Com certeza, os traumas mentais (o que passei nunca vai passar), mas vai amenizar e me deixar mais feliz, me dar forças para enfrentar a vida de novo.

Fonte: Agência A

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade