Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
China estende duração de feriado para tentar conter propagação do coronavírus

Segunda, 27/1/2020 8:03.
EBC.

Publicidade

Associated Press
A China ampliou a duração do feriado do ano-novo lunar em três dias, para que as pessoas evitem, ou ao menos adiem, viagens de retorno para casa. O objetivo é tentar conter o surto de coronavírus, que já deixou 80 mortos e tinha 2.744 casos confirmados no domingo, 26.

Dezenas de milhões de chineses viajaram para suas cidades natais ou fizeram turismo durante o feriado, que começou na sexta-feira, 24, e acabaria na quinta-feira, 30. Agora, o país seguirá parado até o domingo, 2. A reabertura das escolas após as festividades foram suspensas por tempo indeterminado.

Mais de 30 mil pessoas que tiveram contato com pacientes infectados estão em observação na China, segundo o governo. Também há registros da doença nos Estados Unidos, no Canadá, na Austrália, na França e em diversos países asiáticos.

O presidente chinês, Xi Jinping, qualificou a situação como grave e disse que o governo está fazendo esforços para restringir viagens e aglomerações, enquanto despacha equipes médicas para Wuhan, a cidade onde o surto começou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
EBC.

China estende duração de feriado para tentar conter propagação do coronavírus

Publicidade

Segunda, 27/1/2020 8:03.

Associated Press
A China ampliou a duração do feriado do ano-novo lunar em três dias, para que as pessoas evitem, ou ao menos adiem, viagens de retorno para casa. O objetivo é tentar conter o surto de coronavírus, que já deixou 80 mortos e tinha 2.744 casos confirmados no domingo, 26.

Dezenas de milhões de chineses viajaram para suas cidades natais ou fizeram turismo durante o feriado, que começou na sexta-feira, 24, e acabaria na quinta-feira, 30. Agora, o país seguirá parado até o domingo, 2. A reabertura das escolas após as festividades foram suspensas por tempo indeterminado.

Mais de 30 mil pessoas que tiveram contato com pacientes infectados estão em observação na China, segundo o governo. Também há registros da doença nos Estados Unidos, no Canadá, na Austrália, na França e em diversos países asiáticos.

O presidente chinês, Xi Jinping, qualificou a situação como grave e disse que o governo está fazendo esforços para restringir viagens e aglomerações, enquanto despacha equipes médicas para Wuhan, a cidade onde o surto começou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade