Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Procurador-Geral do Estado exige intervenção mais rígida para deter a pandemia na região da Amfri

Com apenas 4 vagas na UTI do Ruth Cardoso, Balneário Camboriú registrou mais 133 casos de covid-19. Entidades empresariais fazem campanha contra novas restrições.

Segunda, 13/7/2020 8:15.
PM Blumenau

Publicidade

Na manhã desta segunda-feira (13)o Procurador-Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, em entrevista à NSC TV, afirmou que “diante do estrangulamento do sistema de saúde é necessária uma intervenção mais rígida para deter a pandemia”.

O boletim de domingo à noite da prefeitura mostra que Balneário Camboriú registrou mais 133 casos de covid-19 em 24 horas, totalizando 417 em três dias, a maior média desde o início da pandemia em março.

A UTI do Ruth Cardoso registrou ocupação de 85%, com 23 pacientes e apenas três leitos disponíveis.

O Hospital da Unimed, na manhã de domingo, tinha 15 dos seus 19 leitos tomados e o Marieta, em Itajaí, cidade que contabilizou mais três mortes, estava com 41 leitos ocupados e 9 disponíveis.

CONTRA NOVAS RESTRIÇÕES

Embora Balneário Camboriú seja a cidade com mais casos dentre os municípios da Amfri, entidades empresariais iniciaram na sexta-feira campanha contra aumento nas restrições.

Em carta aberta, Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú - Acibalc; Câmara de Dirigentes Lojistas; Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau; Conselho Municipal de Turismo de Balneário Camboriú; Associação de Bares e Restaurantes de Balneário Camboriú; Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Balneário Camboriú - Sindisol e Observatório Social defendem “o equilíbrio entre a Saúde e a manutenção das atividades econômicas”.

Esse equilíbrio deixou de existir com o crescimento descontrolado da doença, levando as UTIs dos hospitais da região a trabalharem com lotação em torno e até acima de 80%, o que levou o governo do Estado nas últimas três semanas a definir a situação regional como “gravíssima”.

Na noite deste domingo o presidente da Unimed Litoral, Dr. Umberto João d´Ávila, em gravação distribuída à imprensa, afirmou que são necessários 14 dias de mais restrições e que os idosos não podem sair às ruas.

UM ESPERA O OUTRO

Prefeitos e Governador do Estado sabem, após escutar as lideranças médicas, que a situação diante do crescimento da doença e da lotação dos hospitais é insustentável mas, faltando quatro meses para as eleições, todos esperam que o outro tome a decisão de colocar as restrições em prática.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
PM Blumenau

Procurador-Geral do Estado exige intervenção mais rígida para deter a pandemia na região da Amfri

Com apenas 4 vagas na UTI do Ruth Cardoso, Balneário Camboriú registrou mais 133 casos de covid-19. Entidades empresariais fazem campanha contra novas restrições.

Publicidade

Segunda, 13/7/2020 8:15.

Na manhã desta segunda-feira (13)o Procurador-Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, em entrevista à NSC TV, afirmou que “diante do estrangulamento do sistema de saúde é necessária uma intervenção mais rígida para deter a pandemia”.

O boletim de domingo à noite da prefeitura mostra que Balneário Camboriú registrou mais 133 casos de covid-19 em 24 horas, totalizando 417 em três dias, a maior média desde o início da pandemia em março.

A UTI do Ruth Cardoso registrou ocupação de 85%, com 23 pacientes e apenas três leitos disponíveis.

O Hospital da Unimed, na manhã de domingo, tinha 15 dos seus 19 leitos tomados e o Marieta, em Itajaí, cidade que contabilizou mais três mortes, estava com 41 leitos ocupados e 9 disponíveis.

CONTRA NOVAS RESTRIÇÕES

Embora Balneário Camboriú seja a cidade com mais casos dentre os municípios da Amfri, entidades empresariais iniciaram na sexta-feira campanha contra aumento nas restrições.

Em carta aberta, Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú - Acibalc; Câmara de Dirigentes Lojistas; Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau; Conselho Municipal de Turismo de Balneário Camboriú; Associação de Bares e Restaurantes de Balneário Camboriú; Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Balneário Camboriú - Sindisol e Observatório Social defendem “o equilíbrio entre a Saúde e a manutenção das atividades econômicas”.

Esse equilíbrio deixou de existir com o crescimento descontrolado da doença, levando as UTIs dos hospitais da região a trabalharem com lotação em torno e até acima de 80%, o que levou o governo do Estado nas últimas três semanas a definir a situação regional como “gravíssima”.

Na noite deste domingo o presidente da Unimed Litoral, Dr. Umberto João d´Ávila, em gravação distribuída à imprensa, afirmou que são necessários 14 dias de mais restrições e que os idosos não podem sair às ruas.

UM ESPERA O OUTRO

Prefeitos e Governador do Estado sabem, após escutar as lideranças médicas, que a situação diante do crescimento da doença e da lotação dos hospitais é insustentável mas, faltando quatro meses para as eleições, todos esperam que o outro tome a decisão de colocar as restrições em prática.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade