Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
18 mortes em três dias mostram erros de estratégia dos prefeitos da Amfri

Municípios da região lideram estatísticas negativas em Santa Catarina

Domingo, 19/7/2020 10:48.
PIXABAY

Publicidade

O Governo do Estado confirmou mais 18 mortes na região da Amfri entre quinta-feira (16) e sábado (18), mostrando que as políticas adotadas pelos prefeitos dessas cidades não foram adequadas para frear a progressão da doença.

Os dados do Estado são ligeiramente atrasados em relação aos dos municípios, mas isso não influi na análise porque, devido ao ciclo da doença e ao tempo médio de internação dos pacientes, em unidades de terapia intensiva, o que está ocorrendo agora é resultado de decisões tomadas semanas atrás.

Comentários em redes sociais, muitas vezes postados por cargos de confiança em prefeituras, defendem que os prefeitos estão fazendo o certo e a população não colabora, mas em caso de vida ou morte, como numa pandemia, cabe ao poder público impor restrições e obrigar seu cumprimento, com o uso das forças policiais se necessário.

Segundo as autoridades, o pico da doença em Santa Catarina ainda não chegou, ele acontecerá em agosto e se não houver correção de rumos, o resultado será centenas de mortes no Estado onde nove regiões, dentre elas a Amfri, estão em situação classificada como gravíssima.

A constatação de que suas providências não deram resultado e a pressão do Ministério Público, levou os prefeitos de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Bombinhas, Camboriú, Ilhota, Itajaí, Itapema, Luiz Alves, Navegantes, Penha e Porto Belo a anunciaram medidas um pouco mais restritivas, mas que ainda podem estar longe do necessário.

Navegantes é, entre as maiores cidades catarinenses, a que tem mais mortes por habitante, seguida de Biguaçu, Itajaí, Itapema, Camboriú e Balneário Camboriú. São cinco municípios da Amfri entre os seis com proporcionalmente mais óbitos.

Balneário Camboriú é líder estadual na quantidade de casos por habitante e aparece ao lado de outras quatro cidades da Amfri entre as cinco cidades mais infectadas no Estado.

Na Amfri, Balneário Camboriú lidera também na quantidade de pessoas doentes e muito à frente das demais cidades, o que pode indicar a possibilidade de erros de registro nos municípios envolvidos.

O único dado positivo em Balneário Camboriú neste momento é que entre quarta-feira e sábado não morreu nenhum paciente.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
PIXABAY

18 mortes em três dias mostram erros de estratégia dos prefeitos da Amfri

Municípios da região lideram estatísticas negativas em Santa Catarina

Publicidade

Domingo, 19/7/2020 10:48.

O Governo do Estado confirmou mais 18 mortes na região da Amfri entre quinta-feira (16) e sábado (18), mostrando que as políticas adotadas pelos prefeitos dessas cidades não foram adequadas para frear a progressão da doença.

Os dados do Estado são ligeiramente atrasados em relação aos dos municípios, mas isso não influi na análise porque, devido ao ciclo da doença e ao tempo médio de internação dos pacientes, em unidades de terapia intensiva, o que está ocorrendo agora é resultado de decisões tomadas semanas atrás.

Comentários em redes sociais, muitas vezes postados por cargos de confiança em prefeituras, defendem que os prefeitos estão fazendo o certo e a população não colabora, mas em caso de vida ou morte, como numa pandemia, cabe ao poder público impor restrições e obrigar seu cumprimento, com o uso das forças policiais se necessário.

Segundo as autoridades, o pico da doença em Santa Catarina ainda não chegou, ele acontecerá em agosto e se não houver correção de rumos, o resultado será centenas de mortes no Estado onde nove regiões, dentre elas a Amfri, estão em situação classificada como gravíssima.

A constatação de que suas providências não deram resultado e a pressão do Ministério Público, levou os prefeitos de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Bombinhas, Camboriú, Ilhota, Itajaí, Itapema, Luiz Alves, Navegantes, Penha e Porto Belo a anunciaram medidas um pouco mais restritivas, mas que ainda podem estar longe do necessário.

Navegantes é, entre as maiores cidades catarinenses, a que tem mais mortes por habitante, seguida de Biguaçu, Itajaí, Itapema, Camboriú e Balneário Camboriú. São cinco municípios da Amfri entre os seis com proporcionalmente mais óbitos.

Balneário Camboriú é líder estadual na quantidade de casos por habitante e aparece ao lado de outras quatro cidades da Amfri entre as cinco cidades mais infectadas no Estado.

Na Amfri, Balneário Camboriú lidera também na quantidade de pessoas doentes e muito à frente das demais cidades, o que pode indicar a possibilidade de erros de registro nos municípios envolvidos.

O único dado positivo em Balneário Camboriú neste momento é que entre quarta-feira e sábado não morreu nenhum paciente.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade