Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
BC + Segura: Comandante da Guarda Municipal analisa presença mais efetiva nas ruas

Quarta, 29/7/2020 14:12.
Divulgação/GM

Publicidade

A Guarda Municipal de Balneário Camboriú vem realizando diariamente a operação BC + Segura, com guardas municipais de forma mais intensa nas ruas, além da divisão por bairros, com um supervisor por cada área da cidade. O Página 3 conversou com o Comandante da GM, Antônio Afonso Coutinho Neto, que explica a importância da aproximação com a comunidade e das ocorrências chegarem até a Guarda. Confira.

Divisão por bairros e ações diárias

No momento está acontecendo a segunda fase da operação BC + Segura, com ações diárias de forma mais intensa durante a manhã e tarde, já que à noite acontecem mais ocorrências e os guardas precisam estar disponíveis para atendê-las.

Alguns guardas foram nomeados supervisores de bairros. Por exemplo, um para os bairros Vila Real, Municípios e Iate Clube, outro para o Bairro das Nações e três para o centro, já que é uma área maior. Assim, eles também fazem patrulhamentos específicos no período noturno. Acontecem ainda barreiras, mas o comandante Coutinho optou por não divulgar quando e onde para que a informação não chegue aos criminosos.

“Empregamos esforços para cuidar de cada bairro também, não só o centro. Estamos nos grupos de moradores também, sendo possível identificar o que está acontecendo, temos aproximação em tempo real, sabemos as necessidades deles. Atendemos recentemente uma situação que não era exatamente ligada com a segurança, de um ferro velho que estava ocupando o passeio, conseguimos limpar tudo no mesmo dia que recebemos a reclamação. São coisas simples, mas com resposta rápida e a população acaba vendo mais a Guarda”, explica.

Esforços na região central

Segundo o Comandante, os esforços têm sido focados principalmente na área central, como na Avenida Atlântica. “Estamos fiscalizando o uso de máscara e também o consumo de entorpecentes. Conseguimos fazer com que várias pessoas parassem de utilizar a praia para isto, já que mesmo com a pandemia continuava a acontecer”, diz.

Na sua avaliação, os esforços estão dando resultado também em outros crimes, como roubos e furtos, citando um que foi impedido no Calçadão, onde um homem foi flagrado tentando cometer um roubo. Ele estava armado com uma faca.

“Não conseguimos resolver tudo, mas nos empenhamos ao máximo para diminuir o índice de criminalidade, apoiando a comunidade e os comerciantes. O crime infelizmente não deixará de existir, mas tentamos estar onde ele pode acontecer”, salienta.

“A cidade pode ser pequena, mas temos muito trabalho”

Devido a pandemia, Coutinho diz que diminuíram as reuniões presenciais com as demais forças de segurança – Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Geral de Perícias (IGP) – mas que o trabalho conjunto continua. “Fizemos operação juntos no final de semana, segue a integração. Com essa união não sobrepomos efetivos, o trabalho acaba sendo mais focado. A cidade pode ser pequena, mas temos muito trabalho, o efetivo fica espalhado”, conta.

Importância da comunidade denunciar

Moradores da Rua 902 denunciaram que o local estava ‘quase uma cracolândia’, com usuários frequentando a rua para usarem drogas. Coutinho disse que soube da situação na manhã desta quarta-feira (29) e que reconhece a preocupação da comunidade.

“Não é normal ficar vendo situações assim. As pessoas ficam com medo. Vamos fazer um patrulhamento mais ostensivo no local. Já sabemos que a região central possui o maior índice de problemas e é onde está o nosso efetivo, mas em casos de ruas específicas precisamos saber quando há problema. Por isso é tão importante a população nos informar (153), assim o GM saberá o que está acontecendo e vai fazer rondas mais frequentes lá”, destaca.

O Comandante finaliza explicando que a Guarda Municipal tenta sempre fazer o melhor trabalho, se colocando à disposição da comunidade.

“Fazemos tudo com o intuito de otimizar os guardas e materiais que temos. Nosso efetivo é de 174 guardas, mas já tivemos mais de 30 ‘baixados’ por conta de suspeita ou confirmações de Covid-19, além de outros problemas de saúde. Tem sido um período difícil para todos, mas seguimos firmes”, completa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação/GM

BC + Segura: Comandante da Guarda Municipal analisa presença mais efetiva nas ruas

Publicidade

Quarta, 29/7/2020 14:12.

A Guarda Municipal de Balneário Camboriú vem realizando diariamente a operação BC + Segura, com guardas municipais de forma mais intensa nas ruas, além da divisão por bairros, com um supervisor por cada área da cidade. O Página 3 conversou com o Comandante da GM, Antônio Afonso Coutinho Neto, que explica a importância da aproximação com a comunidade e das ocorrências chegarem até a Guarda. Confira.

Divisão por bairros e ações diárias

No momento está acontecendo a segunda fase da operação BC + Segura, com ações diárias de forma mais intensa durante a manhã e tarde, já que à noite acontecem mais ocorrências e os guardas precisam estar disponíveis para atendê-las.

Alguns guardas foram nomeados supervisores de bairros. Por exemplo, um para os bairros Vila Real, Municípios e Iate Clube, outro para o Bairro das Nações e três para o centro, já que é uma área maior. Assim, eles também fazem patrulhamentos específicos no período noturno. Acontecem ainda barreiras, mas o comandante Coutinho optou por não divulgar quando e onde para que a informação não chegue aos criminosos.

“Empregamos esforços para cuidar de cada bairro também, não só o centro. Estamos nos grupos de moradores também, sendo possível identificar o que está acontecendo, temos aproximação em tempo real, sabemos as necessidades deles. Atendemos recentemente uma situação que não era exatamente ligada com a segurança, de um ferro velho que estava ocupando o passeio, conseguimos limpar tudo no mesmo dia que recebemos a reclamação. São coisas simples, mas com resposta rápida e a população acaba vendo mais a Guarda”, explica.

Esforços na região central

Segundo o Comandante, os esforços têm sido focados principalmente na área central, como na Avenida Atlântica. “Estamos fiscalizando o uso de máscara e também o consumo de entorpecentes. Conseguimos fazer com que várias pessoas parassem de utilizar a praia para isto, já que mesmo com a pandemia continuava a acontecer”, diz.

Na sua avaliação, os esforços estão dando resultado também em outros crimes, como roubos e furtos, citando um que foi impedido no Calçadão, onde um homem foi flagrado tentando cometer um roubo. Ele estava armado com uma faca.

“Não conseguimos resolver tudo, mas nos empenhamos ao máximo para diminuir o índice de criminalidade, apoiando a comunidade e os comerciantes. O crime infelizmente não deixará de existir, mas tentamos estar onde ele pode acontecer”, salienta.

“A cidade pode ser pequena, mas temos muito trabalho”

Devido a pandemia, Coutinho diz que diminuíram as reuniões presenciais com as demais forças de segurança – Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Geral de Perícias (IGP) – mas que o trabalho conjunto continua. “Fizemos operação juntos no final de semana, segue a integração. Com essa união não sobrepomos efetivos, o trabalho acaba sendo mais focado. A cidade pode ser pequena, mas temos muito trabalho, o efetivo fica espalhado”, conta.

Importância da comunidade denunciar

Moradores da Rua 902 denunciaram que o local estava ‘quase uma cracolândia’, com usuários frequentando a rua para usarem drogas. Coutinho disse que soube da situação na manhã desta quarta-feira (29) e que reconhece a preocupação da comunidade.

“Não é normal ficar vendo situações assim. As pessoas ficam com medo. Vamos fazer um patrulhamento mais ostensivo no local. Já sabemos que a região central possui o maior índice de problemas e é onde está o nosso efetivo, mas em casos de ruas específicas precisamos saber quando há problema. Por isso é tão importante a população nos informar (153), assim o GM saberá o que está acontecendo e vai fazer rondas mais frequentes lá”, destaca.

O Comandante finaliza explicando que a Guarda Municipal tenta sempre fazer o melhor trabalho, se colocando à disposição da comunidade.

“Fazemos tudo com o intuito de otimizar os guardas e materiais que temos. Nosso efetivo é de 174 guardas, mas já tivemos mais de 30 ‘baixados’ por conta de suspeita ou confirmações de Covid-19, além de outros problemas de saúde. Tem sido um período difícil para todos, mas seguimos firmes”, completa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade