Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Ações imediatas e adesão da população, pontos para um cenário ainda tranquilo em Balneário

Sexta, 22/5/2020 7:42.
Divulgação/PMBC
A secretária da Saúde visitando um paciente

Publicidade

No dia 13 de março, o prefeito Fabrício Oliveira decretou situação de emergência em função do risco de surto de Coronavirus, apresentou um plano de ação para entidades, associações e representantes da sociedade civil sobre o que estava por vir, provavelmente não imaginou que estava dando o primeiro passo para enfrentar um cenário como o que estamos assistindo no país hoje.

Com esta atitude, ele garantiu um cenário ainda considerado positivo mais de 60 dias depois do distanciamento social e de todas as medidas que tomou.

“Temos um cenário bom, mas não podemos relaxar restrições”

Foto: Divulgação/PMBC

Andressa Hadad, secretária municipal da Saúde

“A avaliação que temos é que tomamos atitudes rápidas, fomos pioneiros em inúmeras atitudes, como as barreiras, incluídas ações na rodoviária, em todos os ônibus que chegavam no municipio, com aferição de temperatura, de sinais de sintomas, encaminhamento de pacientes para a epidemiologia, a estruturação de um serviço pioneiro.

No dia 14 foi declarada a pandemia e dia 20 já estávamos com o Centro de Acolhimento e Tratamento da Covid-19 com cinco leitos de UTI e 15 leitos semi intensivos atendendo a população.

Logo no início da pandemia montamos o hospital de campanha, fora do hospital Ruth Cardoso, com atendimento exclusivo, até a estrutura do Centro da Covid-19 ficar pronto e desta forma fizemos separação de atendimentos para evitar maior número de contaminações.

O imediato decreto do prefeito colocando o município em isolamento total, deixando apenas os serviços essenciais, foi importante para conter a proliferação da infecção. Além da ampla testagem através da qual conseguimos desenhar bem a imagem de Balneário Camboriú frente a Covid e a possibilidade de encontrar esses pacientes com sinais de sintomas leves já positivos e colocá-los em isolamento o mais rápido possível e evitar novos contatos com não infectados. Lembrando o Laboratório Municipal exclusivo para testes de Covid, trazendo uma segurança e eficácia na questão de encontrar os pacientes infectados. O decreto da utilização de máscara, o distanciamento, a fiscalização, frente aos restaurantes, bares, dos mercados, a parceria realizada com estas instituições foi importante porque na conversa, orientação, explicação de todos os nossos processos, eles aderiram a essa prática do município e foram fundamentais em todo o processo.

Conseguimos colocar em prática também a adesão das práticas, a proibição da utilização da praia que foi respeitada e todas as informações que divulgamos amplamente para que todos aderissem. Tivemos muitos pacientes que entraram em tratamento, em suas residências, foram acompanhados, monitorados e tiveram alta. Estamos positivos quanto a isso, a maioria dos casos não são encaminhados para UTI, estamos dentro dos 20% de pacientes em tratamento intensivo, nossos pacientes graves tiveram alta estão tendo um acompanhamento, tivemos apenas um óbito por Covid em nosso município, então nós técnicos da área da saúde vemos todas essas ações que envolvem todas as secretarias e ação imediata do prefeito muito positivas para Balneário.

Hoje apesar de estar aumentando o número de detectados, temos um cenário muito bom, mas isso não significa que devemos relaxar, quanto as restrições. O município está na frente de muitos do estado, até alguns do país, porque estamos fazendo muitas ações de prevenção, atitudes rápidas e assim trazemos não só uma sensação de segurança, mas principalmente que as pessoas compreenderam a necessidade destas ações restritivas e que elas têm onde buscar o atendimento, seja ele leve, moderado ou grave. Hoje estamos ofertando dentre todos que tem no mundo, o melhor teste, que é o PCR, padrão Ouro, apesar de não ter 100% de sensibilidade, mas adequadamente realizado, dentro do prazo, conforme o protocolo, conseguimos 100% de certeza da contaminação do paciente ou não. Com isso estamos fechando o círculo de avaliação: as medidas restritivas, o tratamento do paciente, com todos os medicamentos determinados pela OMS e a testagem dos pacientes sintomáticos, até sintomas leves, com isso encontrando os pacientes.

Até quando estas restrições irão? Não sabemos porque muito pouco se sabe sobre o vírus. Não temos garantia de quanto tempo ficaremos desta forma, mas temos a garantia que o poder executivo e a equipe técnica da Secretaria da Saúde está amplamente envolvida, executando um trabalho de excelência e o que é mais importante com a adesão da população a todos os processos que estamos executando”


“O mundo pós pandemia não será o mesmo”

Credito – Divulgação

Ricardo Zimmermann, médico infectologista nos hospitais Unimed Litoral, Hospital do Coração e Marieta

“O Estado de Santa Catarina em geral iniciou precocemente as medidas de distanciamento social e redução de circulação, tendo um impacto muito positivo no número de novos casos e óbitos, quando comparado a outros estados que não adotaram as mesmas medidas.

Da mesma forma que iniciou precoce, iniciou também a flexibilização das medidas de distanciamento através da retomada das atividades econômicas aos poucos. Neste período é esperado que haja aumento no número de novos casos e internação hospitalar.

No entanto, percebemos que o número de internações não foi tão elevado o quanto esperávamos. Acreditamos que o distanciamento mesmo em ambientes públicos, uso de máscaras e higiene das mãos estão tendo impacto positivo.

As internações hospitalares estão muito relacionadas aos cidadãos de município vizinhos, sendo que poucos casos são de Balneário Camboriú ou Itajaí, quando levamos em consideração o número de habitantes destas cidades.

Muito importante que o retorno das atividades econômicas seja feito de forma lenta e alinhado com a testagem populacional e número de internações. Este último é o principal indicador do impacto da pandemia na sociedade, junto aos dados de mortalidade.

Temos que estar preparados para o inverno, período em que há maior circulação de vírus respiratórios como Influenza, Rinovirus, entre outros.

A sociedade precisava entender que o mundo pós pandemia não será o mesmo, sendo que o distanciamento social, uso de máscaras e higiene das mãos é imperativo para a redução de transmissão viral”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação/PMBC
A secretária da Saúde visitando um paciente
A secretária da Saúde visitando um paciente

Ações imediatas e adesão da população, pontos para um cenário ainda tranquilo em Balneário

Publicidade

Sexta, 22/5/2020 7:42.

No dia 13 de março, o prefeito Fabrício Oliveira decretou situação de emergência em função do risco de surto de Coronavirus, apresentou um plano de ação para entidades, associações e representantes da sociedade civil sobre o que estava por vir, provavelmente não imaginou que estava dando o primeiro passo para enfrentar um cenário como o que estamos assistindo no país hoje.

Com esta atitude, ele garantiu um cenário ainda considerado positivo mais de 60 dias depois do distanciamento social e de todas as medidas que tomou.

“Temos um cenário bom, mas não podemos relaxar restrições”

Foto: Divulgação/PMBC

Andressa Hadad, secretária municipal da Saúde

“A avaliação que temos é que tomamos atitudes rápidas, fomos pioneiros em inúmeras atitudes, como as barreiras, incluídas ações na rodoviária, em todos os ônibus que chegavam no municipio, com aferição de temperatura, de sinais de sintomas, encaminhamento de pacientes para a epidemiologia, a estruturação de um serviço pioneiro.

No dia 14 foi declarada a pandemia e dia 20 já estávamos com o Centro de Acolhimento e Tratamento da Covid-19 com cinco leitos de UTI e 15 leitos semi intensivos atendendo a população.

Logo no início da pandemia montamos o hospital de campanha, fora do hospital Ruth Cardoso, com atendimento exclusivo, até a estrutura do Centro da Covid-19 ficar pronto e desta forma fizemos separação de atendimentos para evitar maior número de contaminações.

O imediato decreto do prefeito colocando o município em isolamento total, deixando apenas os serviços essenciais, foi importante para conter a proliferação da infecção. Além da ampla testagem através da qual conseguimos desenhar bem a imagem de Balneário Camboriú frente a Covid e a possibilidade de encontrar esses pacientes com sinais de sintomas leves já positivos e colocá-los em isolamento o mais rápido possível e evitar novos contatos com não infectados. Lembrando o Laboratório Municipal exclusivo para testes de Covid, trazendo uma segurança e eficácia na questão de encontrar os pacientes infectados. O decreto da utilização de máscara, o distanciamento, a fiscalização, frente aos restaurantes, bares, dos mercados, a parceria realizada com estas instituições foi importante porque na conversa, orientação, explicação de todos os nossos processos, eles aderiram a essa prática do município e foram fundamentais em todo o processo.

Conseguimos colocar em prática também a adesão das práticas, a proibição da utilização da praia que foi respeitada e todas as informações que divulgamos amplamente para que todos aderissem. Tivemos muitos pacientes que entraram em tratamento, em suas residências, foram acompanhados, monitorados e tiveram alta. Estamos positivos quanto a isso, a maioria dos casos não são encaminhados para UTI, estamos dentro dos 20% de pacientes em tratamento intensivo, nossos pacientes graves tiveram alta estão tendo um acompanhamento, tivemos apenas um óbito por Covid em nosso município, então nós técnicos da área da saúde vemos todas essas ações que envolvem todas as secretarias e ação imediata do prefeito muito positivas para Balneário.

Hoje apesar de estar aumentando o número de detectados, temos um cenário muito bom, mas isso não significa que devemos relaxar, quanto as restrições. O município está na frente de muitos do estado, até alguns do país, porque estamos fazendo muitas ações de prevenção, atitudes rápidas e assim trazemos não só uma sensação de segurança, mas principalmente que as pessoas compreenderam a necessidade destas ações restritivas e que elas têm onde buscar o atendimento, seja ele leve, moderado ou grave. Hoje estamos ofertando dentre todos que tem no mundo, o melhor teste, que é o PCR, padrão Ouro, apesar de não ter 100% de sensibilidade, mas adequadamente realizado, dentro do prazo, conforme o protocolo, conseguimos 100% de certeza da contaminação do paciente ou não. Com isso estamos fechando o círculo de avaliação: as medidas restritivas, o tratamento do paciente, com todos os medicamentos determinados pela OMS e a testagem dos pacientes sintomáticos, até sintomas leves, com isso encontrando os pacientes.

Até quando estas restrições irão? Não sabemos porque muito pouco se sabe sobre o vírus. Não temos garantia de quanto tempo ficaremos desta forma, mas temos a garantia que o poder executivo e a equipe técnica da Secretaria da Saúde está amplamente envolvida, executando um trabalho de excelência e o que é mais importante com a adesão da população a todos os processos que estamos executando”


“O mundo pós pandemia não será o mesmo”

Credito – Divulgação

Ricardo Zimmermann, médico infectologista nos hospitais Unimed Litoral, Hospital do Coração e Marieta

“O Estado de Santa Catarina em geral iniciou precocemente as medidas de distanciamento social e redução de circulação, tendo um impacto muito positivo no número de novos casos e óbitos, quando comparado a outros estados que não adotaram as mesmas medidas.

Da mesma forma que iniciou precoce, iniciou também a flexibilização das medidas de distanciamento através da retomada das atividades econômicas aos poucos. Neste período é esperado que haja aumento no número de novos casos e internação hospitalar.

No entanto, percebemos que o número de internações não foi tão elevado o quanto esperávamos. Acreditamos que o distanciamento mesmo em ambientes públicos, uso de máscaras e higiene das mãos estão tendo impacto positivo.

As internações hospitalares estão muito relacionadas aos cidadãos de município vizinhos, sendo que poucos casos são de Balneário Camboriú ou Itajaí, quando levamos em consideração o número de habitantes destas cidades.

Muito importante que o retorno das atividades econômicas seja feito de forma lenta e alinhado com a testagem populacional e número de internações. Este último é o principal indicador do impacto da pandemia na sociedade, junto aos dados de mortalidade.

Temos que estar preparados para o inverno, período em que há maior circulação de vírus respiratórios como Influenza, Rinovirus, entre outros.

A sociedade precisava entender que o mundo pós pandemia não será o mesmo, sendo que o distanciamento social, uso de máscaras e higiene das mãos é imperativo para a redução de transmissão viral”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade