- Publicidade -
- Publicidade -
20.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Dengue em Balneário Camboriú: apenas um caso registrado na última semana de julho 

A Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú registrou apenas um caso de dengue na última semana de julho e uma queda de 99,3% nos casos positivos nos dois últimos meses. 

Com estes dados, o município retorna ao nível endêmico (normal).

De acordo com o Plano de Contingência de Combate à Dengue de Santa Catarina, para atingir o nível 1 é necessário que o município apresente ausência de notificação de óbitos suspeitos e taxa de incidência epidemiológica semanal abaixo de 50 casos/100 mil habitantes.

- Publicidade -

A Secretaria de Saúde registrou na primeira semana de junho 143 casos e na última semana de julho o número reduziu para 1. Além disso, não registrou óbitos nos últimos 70 dias.

O prefeito Fabrício Oliveira comemorou o novo cenário, lembrando que a doença ainda está presente em várias cidades catarinenses e alertou que os cuidados não podem parar.

“Balneário Camboriú dá exemplo de participação e envolvimento da sociedade numa batalha que é de todos contra o mosquito da dengue. Tivemos, com muito esforço coletivo, envolvimento da sociedade e participação ativa, inclusive das entidades, esta vitória, mas não podemos esmorecer ou relaxar os esforços, porque a  dengue ainda está presente em muitas cidades de Santa Catarina e do Brasil”, disse.

A Secretaria de Saúde combateu a doença através de campanhas, mutirões, palestras e atividades em parceria com a comunidade, através de instituições civis organizadas, aplicação de fumacê, ações nas escolas públicas e privadas, instalou um Centro Referência no Atendimento à Dengue e comprou testes rápidos. 

Números

Neste ano, foram feitas mais de 53 mil vistorias em residências e locais públicos. 

Balneário Camboriú tem hoje 4.430 casos de dengue, dos quais 4.002 autóctones, 416 indeterminados e 11 importados, e dois casos de Chikungunya. 

Sintomas

Em caso de sintomas, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência. Para fazer a denúncia de locais com suspeita de foco do mosquito é preciso entrar em contato com a Ouvidoria Municipal por meio dos números: (47) 3267-7024, (47) 9 9982-1979 (WhatsApp) ou no 0800 644 3388.

- Publicidade -

Prevenção

Apesar da redução, a população deve continuar controlando possíveis focos em suas casas, pátios, jardins, calçadas e tomar todos os cuidados já divulgados para evitar que o mosquito volte a atacar.

  • evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
  • mantenha lixeiras tampadas;
  • deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
  • mantenha ralos fechados e desentupidos;
  • lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
  • retire a água acumulada em lajes;
  • mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue;
  • denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;
  • caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou vírus da zika, procure uma unidade de saúde para o atendimento.
- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -